DÍVIDAS E REENCARNAÇÃO

No livro A República (Cap. II), de Platão, vemos que a idéia de reencarnação poderia estar entranhada na cultura grega, mas de forma não totalmente clara, na fala de Adimanto:

“Dizem, com efeito, que o homem piedoso e fiel aos seus juramentos revive nos filhos dos seus filhos e na sua posteridade. Quanto aos ímpios e injustos, mergulham-nos na lama do Hades (inferno) e os condenam a transportar água num crivo; durante a vida, os condenam à infâmia, e todos esses castigos que Glauco enumerou a propósito dos justos que parecem injustos são aplicados aos maus.”

Até aí tudo perfeito do ponto de vista espiritual, mas então surge a seguinte frase: “Mas no Hades sofreremos as penas da injustiças cometidas neste mundo, nós ou os filhos dos nossos filhos”.

Podemos ver aqui um conceito que aparece no judaísmo também, e mostra que os antigos conheciam a noção de “karma” como uma ação que volta para você (como uma pena, pelo menos). Mas há aí uma deturpação na lógica da frase, pois, seguindo o raciocínio desenvolvido no começo, o correto não seria OU, e sim SENDO os filhos, ou ATRAVÉS dos filhos… como está no texto, parece até que os filhos vão pagar pelas injustiças que os pais fizeram. Se a punição fosse apenas um capricho dos Deuses, porque não seria sobre os filhos e os filhos destes? Por que somente a partir dos netos? Ora, porque você não pode reencarnar como seu filho, claro!! É nos netos e nos filhos destes que reside a primeira possibilidade de você voltar à Terra (considerando-se que você já tenha morrido, claro!).

Vemos essa mesma idéia na Torah (Velho testamento):

Eu, Iahvéh teu Deus, sou um Deus zeloso, que visito a culpa dos pais sobre os filhos, na terceira e quarta geração dos que me odeiam, mas que também ajo, com benevolência (ou misericórdia) por milhares (ou infinitas) de gerações, sobre os que me amam e guardam os meus mandamentos.

Êxodo 20:5-6

Iahvéh passou diante dele e exclamou: “Iahvéh, Iahvéh, Deus piedoso e misericordioso, tardio em irar-se, e grande em benignidade e verdade, que guarda benignidade por milhares (ou infinitas) de gerações, que perdoa a iniquidade, rebelião e pecado, e não livra o culpado que não faz penitência, visita a iniquidade dos pais nos filhos, e nos filhos dos filhos, sobre terceiras e quartas gerações ou sobre netos e bisnetos.

Êxodo 34:6-7

Isso fica ainda melhor explicado em Gênesis:

Quanto a ti, em paz iras para os teus pais, serás sepultado numa velhice feliz. É na quarta geração que eles voltarão para cá porque até lá a falta (ou erro, ou delito) dos amorreus não terá sido pago.

Gênesis 15:15-16

Ei, mas peraí! Em Êxodo 34 ele diz “visita a iniquidade dos pais nos filhos”. Como pode? Ora, o texto grego está dentro do conceito de reencarnação, quando fala em reviver, enquanto aqui se fala em iniquidade, maldade. Bem, você colhe o que planta, como Jesus disse. Vai colher os filhos que merece (provavelmente pessoas que você prejudicou nesta ou em outras vidas), já pra ir se orientando. Mas esse trecho da Torah não seria só uma sacanagem de Moisés pra botar medo no povo ignorante? Não creio. Apesar do estilo bem rude (feito pra um povo rude) ele está de acordo com as Leis Kármicas pois, como vemos em Deuteronômio, não há de forma alguma injustiça:

Não se farão morrer os pais pelos filhos, nem os filhos morrerão pelos pais. Cada homem será morto pelo seu pecado.

Deuteronômio 24:16

Quantas vezes se apagará a candeia dos perversos, e lhes sobrevirá a calamidade ou colheita do mal (ou infelicidade)?

Jó 21:17

Em Gênesis, vemos um diálogo de Abraão (patriarca de Israel) com Yahvé, onde o primeiro esboça preocupação com a punição a quem não a merece:

Destruirás o justo com o pecador? Talvez haja cinquenta justos dentro da cidade. Também destruirás e não perdoarás o lugar pelos cinquenta justos? Longe de ti fazer tal coisa, de matar o justo com o pecador; e será assim o justo igual ao pecador? Longe de ti! Aquele que é juiz de toda a Terra não fará justiça?

Gênesis 18:23-33

Vemos ainda a simplicidade com que se reportam a Deus. Como um juiz, alguém que tem poder e desejo de fazer justiça. A verdade é revelada a cada povo de acordo com sua capacidade de entendimento, no tempo certo… Felizmente a Cabalá devolveu ao “arquétipo Deus” a sua verdadeira onipotência.

OBS: Os textos bíblicos foram re-traduzidos do hebraico por Severino Celestino da Silva, no livro Analisando as traduções bíblicas, e me parecem ser as mais corretas, pois no livro mostra as possíveis interpretações de cada palavra do hebraico.

Peço que meditem sobre a profunda simbologia contida nesta frase:

Pergunta às gerações passadas e medita a experiência dos antepassados. Porque somos de ontem, não sabemos nada. Nossos dias são uma sombra sobre a terra.

Jó 8:8-9

Referência:
Mais sobre reencarnação;
Reencarnação e corpo físico;
Reencarnação no judaísmo;
Reencarnação no cristianismo;
Reencarnação no Zen;

0 0 vote
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.