UFO NO AEROPORTO (3)

Domingo à noite minha namorada me liga nervosa, dizendo que acabou de ver um objeto brilhante subindo em alta velocidade, na vertical, lá pelo lado dos Montes dos Guararapes (perto do fim da pista do aeroporto). Como ela mora a alguns quilômetros de mim, corri para a janela pra ver se via também, mas não deu. No momento em que ela viu, correu para o telefone pra me ligar, e quando voltou o objeto já estava muito, muito alto, e já se deslocando na horizontal, sumindo para dentro das nuvens. Infelizmente o céu não abriu, ao contrário, logo após ficou tudo encoberto por uma grossa camada de nuvens baixas. O objeto se apresentava como três janelinhas quadradas, dispostas na horizontal, como um retângulo, que piscavam sequencialmente.

Como devem lembrar, eu mesmo avistei algo que não pode ser explicado como tecnologia humana em 13 de março deste ano, passando POR CIMA do aeroporto (além de já ter visto algo estranho em outra ocasião). E um contatado também me avisou que aquela área deve ser algum tipo de portal, já que ele havia visto luzes descendo e subindo por aquela região. Sabe, pode me chamar de paranóico, e tal, mas eu sempre achei um absurdo na reforma do Aeroporto dos Guararapes não terem mantido uma área aberta pra se despedir dos parentes e amigos que embarcam no avião, como era antes. Ou, no mínimo, uma área de vidro onde se possa VER os aviões decolando!! A visão do público hoje é cortada justamente no horizonte por um telhado, na altura onde os aviões deveriam estar passando (voando) na nossa frente!

Seria uma estupidez arquitetônica, ou uma técnica pra evitar possíveis avistamentos e fotos como essa? (mais informações sobre a foto nos comentários)

Não contei aqui antes por achar irrelevante, mas durante os Jogos Olímpicos aproveitei que estava acordado às 5 da manhã para dar alguma olhada no céu (obviamente, na direção do aeroporto, que é a melhor vista que tenho). Fiquei alguns minutos, me virei pra pegar água pro café, e na volta me deparei com um objeto luminoso que mais parecia uma estrela, apagadinha no céu já claro. Graças a grade da minha janela pude perceber que se movia lentamente, numa diagonal pra baixo (na direção do aeroporto, não menos). Pude notar que a luz pulsava rapidamente, e com menos de 5 segundos desapareceu num céu sem nuvens. Me dei o benefício da dúvida, pois talvez, quem sabe, poderia ser um satélite com brilho mais exótico. Mas, diante da casuística do local… fica o registro.

Fiquei pensando no fato da Aeronáutica conviver harmoniosamente com esses objetos e agir como se eles não existissem para todo o resto da humanidade (o que inclui os pilotos). Minutos após o avistamento da minha namorada, dois aviões de carreira decolaram normalmente, e fiquei pensando nos pobres controladores aéreos, que certamente devem ter captado esse UFO no radar mas precisam evitar engarrafamentos na pista. Deve haver uma certa confiança de que “eles” não vão causar problemas.

Aí vejo na internet que, discretamente, o Ministério de Defesa da Aeronáutica Italiana acaba de publicar documentos sobre OVNIs (coletados de avistamentos internos e externos) em seu site na Internet, enquanto o Presidente do Equador autorizou as forças armadas desse país a liberarem os arquivos ufológicos secretos (mencionando que as Forças Armadas têm registrados uns 40 casos de avistamentos de UFOs e que 50% correspondem ao Exército, 25% à Força Aérea e os outros 25% à Marinha). O que falta pro Brasil? Bem, se depender do brigadeiro José Carlos Pereira, só falta mesmo o Senado ou Presidente mandar a ordem pra Aeronáutica abrir seus arquivos, pois não só ele já mostrou que existem (convidando os ufólogos para verem alguns desses documentos), como estimou até o peso total (umas 14 toneladas de papel!). Mas precisaria haver um clamor popular para que os políticos se mobilizassem para esta abertura. Enfim, é uma questão mais de burocracia do que de entendimento. Sabemos que há algo “lá fora”, não sabemos o que, mas não parece ser hostil, então – aos poucos – é dado o conhecimento de causa dessas aparições à população, de forma OFICIAL e INEQUÍVOCA. Por exemplo, nos documentos que a Itália liberou (de 2001 a 2007) está lá um avistamento de 2007 no Aeroporto Punta Raisi (em Palermo), onde um UFO de deslocava a 10.000 metros de altura num misto de zigue-zague e movimento retilíneo, e isso em MACH 1 (1.224 km/h, a velocidade do som!). Com informações tão detalhadas, só pode ter sido captado por radar ou a partir de outra aeronave. E que raios poderia ser isso?!

Dúvidas… melhor conviver (e amadurecer) com elas do que ter alguém escondendo tudo de nós por achar que não temos maturidade para lidar com a situação.

PROPULSÃO DOS UFOS

Quando falamos em extraterrestres, a primeira coisa que vem à cabeça de uma pessoa bem informada em teorias científicas é: “como eles conseguem vencer as distâncias gigantescas que nos separam de outras estrelas e galáxias que PODEM ter vida?” Sim, isso é um desafio… mas para NÓS, não necessariamente para eles! Pensar no universo em termos humanos é pura e simples ignorância. Não que não saibamos nada sobre o universo que não possamos teorizar a respeito da grande dificuldade de vencer o espaço/tempo, mas reconhecer que se é ignorante em certos aspectos é saudável, até para que se revejam conceitos. Um desses conceitos cosmológicos, que afeta toda a nossa ciência, é o da gravidade. Acreditávamos que a Lei da gravidade regia e moldava todo o nosso universo. Ela funcionou muito bem pra nos mandar à Lua e controlar nossos satélites, mas, com o avanço da física, vimos que ela é uma das mais fracas forças a atuar em nossa realidade (recomendo o documentário O Universo Elegante). E aos poucos surgem teorias de que o Universo é elétrico, cheio de plasma, campos magnéticos e correntes elétricas que formam o maravilhoso brilho das nebulosas que vemos dos telescópios. Isso pode nos levar a rever TODOS os nossos conceitos, inclusive o de como o Sol “funciona” (que, segundo o novo modelo proposto, não seria um reator nuclear, e sim uma bola de plasma). Para saber mais sobre isso recomendo o maravilhoso documentário Thunderbolts of the Gods (infelizmente ainda sem tradução pro português). Tal teoria explicaria o comportamento da cauda dos cometas e de uma supreendente “cauda” que saiu do planeta Vênus e quase atingiu a Terra e que foi observada em 1997 pelo satélite Soho. Interessantemente, porque nomes dados ao planeta Vênus por civilizações antigas incluíam “Estrela de cabelos longos” e “Estrela barbada”, e símbolos e hieroglifos que representavam essa estrela também possuíam o significado de “Cometa”. Tal descoberta suporta a teoria do plasma, pois que Vênus teria assumido sua posição atual no sistema solar apenas recentemente, estando ainda numa troca de partículas elétricas com o Sol (o que resultaria na tal cauda de plasma), e que nos tempos antigos a cauda seria então visível da Terra (daí os nomes).

O que isso tem a ver com UFOs? Bem, quem se interessa pelo assunto sabe que aparições muito próximas de UFOs geralmente vêm acompanhadas de efeitos magnéticos, como blackouts e panes elétricas em veículos, sem falar de uma espécie de “escudo” invisível em volta da nave que pode causar queimaduras em pessoas e na vegetação local (semelhante às microondas). Ao observar os UFOs lá do Janga, questionei-me: se eles procuram ser tão discretos em seus “trabalhos”, por que raios não apagam as malditas luzes à noite? E cheguei à conclusão de que essas luzes podem ser um efeito INDESEJADO. E agora, somente agora, percebo que tal efeito pode muito bem ser uma descarga de plasma, um subproduto da sua forma de vôo (que certamente envolve manipulação de campos magnéticos, como qualquer ufólogo já deve ter desconfiado). Isso também se encaixa perfeitamente com a aparição de OVNIs perto de aeroportos, onde a grande presença de radares cria um forte campo eletromagnético no local (o cone com o pulso eletromagnético emitido pelos radares ainda está estreito, com grande potência, sem ainda se espalhar pelo espaço). Assim, falhas sem explicação em radares também poderiam ter suas causas em OVNIs no local…

Bem, e se os UFOs manipulam o magnetismo terrestre pra se locomover, como fariam no espaço? Ora, se a teoria dos cientistas do documentário estiver correta, e campos magnéticos forem a “regra” no espaço, eles poderiam usar esses campos para “surfar” pelo Cosmo e quem sabe até mesmo superar a velocidade da luz. Recentemente, cientistas da Universidade de Pensilvânia, nos Estados Unidos, teorizaram uma forma de aumentar a velocidade de pulsos de luz por meio da alteração do formato das partículas. Nanopartículas de formato esférico, o formato quase exclusivamente utilizado nas pesquisas anteriores, oferecem larguras de banda estreitas de luz. Mas, dando a elas um formato prolato – alongado como um cigarro – ou oblato – parecido com um prato, – os esferóides aumentaram as velocidades dos pulsos para até 2,5 vezes a velocidade da luz no vácuo. Como bônus adicional, a construção das cadeias com esferóides oblatos resultou também em uma menor perda de potência.

Para os que ainda não sabem, esses dois formatos correspondem às formas mais avistadas de UFOs ao redor do mundo.

Referência:
UFO no Aeroporto 1
UFO no Aeroporto 2

0 0 votes
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
111 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.