TEMPO

É possível prever certos acontecimentos futuros, pois o tempo não é linear como o conhecemos aqui na Terra, e sim curvo. Essa teoria não é malvista na ciência, que estuda há décadas a possibilidade de curvar o espaço-tempo para atingir lugares antes impossíveis (por exemplo, um outro planeta em outra estrela poderia ser atingido em minutos). Imagine um ponto A num extremo de uma folha de papel e o ponto B no outro extremo. Dobre a folha ao meio e (voilà!) os pontos ficam bem próximos, se não sobrepostos.
Para os desencarnados essa noção de tempo é mais fácil, graças aos sentidos expandidos que a morte proporciona e ao grau de evolução de cada espírito. MAS não se deve ficar abusando dessa possibilidade, pois saibam que o futuro somos nós que fazemos, a cada segundo. O que eles podem ver são reflexos de suas ações atuais na malha do tempo.

tempo-curva

Considerando-se que o tempo é curvo, pode-se vislumbrar o futuro em um certo ponto à frente (como na figura acima), mas não no futuro imediato, pois a malha se deforma, ficando difusa e embaralhada. Por isso é tão fácil errar previsões e muitos videntes caem em descrédito quando vão prever coisas que estão muito em cima (como a Copa do Mundo). Todos sabemos que esse pessoal de tarô e búzios é assessorado por espíritos que, no fundo, são gente como a gente, falíveis e orgulhosos, com a diferença de estarem em outra dimensão.

tempo-planos

Outra característica interessante é como se processam os eventos nessa malha. No caso dos cataclismos pelo qual passará o nosso planeta, esses eventos JÁ estão acontecendo no plano espiritual. O detonador já foi acionado, alguns umbrais já estão sendo evacuados, agora é só aguardar. Isso porque os planos espirituais trabalham numa freqüência maior que a nossa (pouco maior, nos umbrais, e muito maior na alta espiritualidade). Quanto mais baixa a freqüência, mais perto da crosta da Terra fica esses planos (Mais informações aqui). É por isso que a grande maioria dos espíritos que trabalham junto à crosta não sabe o que vai acontecer.

Outro fato pelo qual essa informação não é divulgada: não adianta criar pânico. Não vai ajudar nada ficarmos com paranóia e fazendo o que der na telha, de agora em diante. A grande mensagem aqui é: faça por onde ter uma vida digna. Não importa se o mundo vai acabar ou não, não deixe NADA para ajustar depois, pois esse é o caminho para a evolução. Não se deixem levar pelo lado negro justo agora, na véspera da prova final.

É só por isso que eu alerto aos que vierem a ler estas linhas.

tempo relógio

Já sabemos que o tempo não é linear. Agora vamos complicar um pouco as coisas. Se ele fosse curvo como uma bola teríamos uma volta completa e o futuro lá na frente seria igual ao hoje. Num dos livros de transcomunicação (não lembro o título) aprende-se que o tempo é helicoidal (em forma de hélice), o que está em sintonia com os estudos de Nikolai A. Kozyrev sobre a forma espiralada do tempo e os mistérios da Sequência Fibonacci e o Phi. Os filamentos de DNA obedecem a essa forma, mas não quer dizer que seja exatamente a mesma forma do tempo. Eu NÃO sei desenhar a linha do tempo mas, partindo do principio do DNA, podemos explicar algumas coisas:

Todos nós estamos imersos em “algo”, que pode ser chamado de éter, fluido universal, ou até mesmo Deus (não confundir com o éter da física pré-relatividade). Tudo o que fazemos fica gravado neste éter, equivalente ao rastro deixado por uma minhoca na areia. É como o livro da vida. Algumas almas privilegiadas têm a sua disposição todo esse registro, que chamamos de Arquivos Akhásicos. Serve para estudos, e não pra ficar bisbilhotando o que os outros fizeram. Nos livros espíritas vemos muitas vezes os mentores usando essa técnica pra mostrar o passado de uma pessoa (uma imagem vale mais que mil palavras) com a finalidade de elevá-la, fazê-la suportar uma provação, perdoar, etc.

O espírito que acessa esses arquivos é responsável pela “projeção” da imagem em 3D para quem mais quiser ver, como um holograma, só que plasmado no éter (do mesmo jeito que se produz a manifestação ectoplásmica, aqui na Terra). Exige muita técnica e concentração por parte do “projetor”.

Pois bem, considerando que a forma helicoidal nos permite que divisemos o futuro MUITO à frente, mas não exatamente o futuro imediato (lembram da dobra do tempo?), existem áreas em que podemos ver o futuro LOGO à frente. Note que o esquema abaixo é dos mais simplificados, pois podemos ter hélices mais ou menos condensadas, intrincadas em outras posições que não linearmente, ou mesmo justapostas, etc, etc.

tempo-helice

Na letra A temos a possibilidade de ver o futuro muito à frente, e na letra B o futuro logo à frente. Isso porque a malha do tempo passa próxima uma da outra. Pessoas sensitivas ou localizadas em lugares especiais podem ter acesso ao futuro (se estiverem em 1) ou passado (se estiverem em 2, na hélice do tempo). Esses lugares especiais são espécies de “portais energéticos” onde a malha é mais “fraca”, ou o véu de Maya é menos denso, como queiram. É sabido que, através de ensinamentos milenares da China, o planeta Terra possui Linhas de Ley, “caminhos energéticos”, do mesmo modo que o nosso corpo possui os nadis (fluxos energéticos, equivalente aos caminhos prateados que vemos nos chips de microcomputador), bastante conhecidos dos Hindus e dos Chineses, usado no Do-in e na Acupuntura. Esses portais são a comunicação da Terra com outras formas de energia, do mesmo modo que nossos chakras. Daí se têm uma janela aberta para outras dimensões. Stonehenge tem um desses portais, Minas Gerais tem outro…

É mais fácil ver o passado do que o futuro, pois o passado já foi impresso no éter (a minhoca já passou por ali) enquanto que o futuro só pode ser calculado com base em probabilidades (sabe-se pra onde a minhoca está indo, sabe-se que terá ou não pedras no seu caminho, dá até pra calcular por onde ela vai passar, mas não podemos prever com certeza se ela vai QUERER passar por ali).

Pessoas muito apegadas a objetos, casas, terras, geralmente ficam ligadas a essas coisas depois da morte. Quando não é seu espírito que fica lá por perto é a sua imagem que fica vinculada àquilo, como uma impressão, uma foto. Tão fortemente que pessoas sensitivas podem captá-la. Daí a fama de casas mal-assombradas, castelos e objetos impregnados de energia negativa, que acabam levando uma pessoa de mente fraca (ou com afinidade vibracional) a tomar uma atitude que normalmente não teria. Por isso não é bom usar roupas e objetos pertencentes a outras pessoas, a menos que se conheça a fundo a relação dessa pessoa com o objeto. Não é à toa que sensitivos podem descrever uma pessoa simplesmente tocando no objeto que pertenceu a ela. Essa técnica também pode ser usada por cartomantes para impressionar um provável cliente que estivesse usando alguma jóia de família, ao descrever o antigo dono (já que ela não vai poder tocar o objeto, ela vai precisar de alguém desencarnado pra fazer o serviço).

Referência:
Saindo da Matrix: Múltiplos Big bangs
Saindo da Matrix: Espaço-tempo e além
Scientific American: O tempo pode acabar?

5 1 vote
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
29 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.