CARTA ABERTA AOS ABDUZIDOS

Uma coisa que eu acho legal nesse blog é que, quando penso em elaborar um assunto mas fico receoso de começar, ele se apresenta, de alguma forma. Tipo um “segue a partir daí”. Foi o que aconteceu agora. Desde semana passada estava “escrevendo” na cabeça sobre o fenômeno dos contatados / abduzidos. Queria fazer uma carta aberta a eles, tentar colocar a cabeça deles no lugar pra que possam lidar com a experiência. Pois bem, gostaria de iniciar com um comentário do Coringa, no post anterior:

Tendo por base diversas fontes/autorias sobre o tema, pode-se dizer, de forma simplificada, que existem duas versões / interpretações distintas, que se desenvolveram através da história, sobre as INTENÇÕES, quer por parte de governos, quer por parte dos próprios “visitantes” ou ETs (assim interpretados por alguns autores), que justificariam este “acobertamento” em torno da questão.

A primeira corrente de interpretação, por assim dizer, acredita nas “boas intenções” por parte dos ETs, e “más intenções” por parte de governos. A segunda corrente de interpretação acredita nas “más intenções” por parte dos ETs e “boas intenções” por parte dos governos.

Resumidamente falando, a primeira corrente mencionada pode ser exemplificada através do próprio vídeo aqui disponível. Este grupo crê nas boas intenções por parte dos “visitantes extraterrenos”, e entende que os governos ocultam o fato pelos motivos ali expostos, ou seja, interesses de grupos específicos em não alterar o status-quo do atual sistema político-econômico-social e, ao mesmo tempo, obter acesso exclusivo ao CONHECIMENTO superior que tais seres e/ou tecnologias extraterrenas possam oferecer.

Particularmente causa-me estranheza esta interpretação, tal o grau de doentio egoísmo que seria exigido por parte desses grupos poderosos, ainda mais diante da grandeza de um fenômeno que altera(ria), de forma extraordinária, os destinos de toda humanidade! Por outro lado, se estivesse constatado dentro desta fenomenologia a interferência direta de extra-terrestres na criação da própria humanidade – como acreditam alguns estudiosos – talvez houvesse, neste caso, algum respaldo “moral” em preservar tal segredo, considerando-se aí as prováveis consequências – inclusive psíquicas – na sociedade humana em geral. Tenho também algumas reservas em relação à esta última justificativa porque, pelo menos, seria mais que recomendável uma preparação prévia e gradual, que não gerasse confusão ou suspeitas negativas por parte da população, o que não ocorre na atualidade.

Já em relação à segunda corrente de interpretação, as “notícias” não são nada boas, mesmo!

Como fonte de referência, para exemplificar esta “corrente interpretativa”, indico o livro A AMEAÇA – Objetivos e Planos dos Alienígenas, do Dr. David Michael Jacobs – PH.D, Professor da História da Temple University, EUA. Suas conclusões baseiam-se em análises/estudos, através de hipnose, de pessoas tidas como abduzidas por ETs. De forma muito resumida, segundo o autor:

“…todas as provas parecem sugerir que o objetivo final dos alienígenas é a integração na sociedade humana. E todos os seus esforços e todas as suas atividades parecem objetivar o controle completo dos seres humanos na Terra. De fato, os abduzidos já estão vivendo sob o jugo da visitação e manipulação pelos alienígenas. Agora é possível discernir pelo menos quatro programas específicos que os alienígenas têm utilizado para atingir seu objetivo:

1. O programa de abdução
Os alienígenas inicialmente selecionaram vítimas humanas em todo o mundo e instituíram procedimentos para tirar esses seres humanos e seus descendentes do seu ambiente, sem serem notados.

2. O programa de cruzamento
Os alienígenas fazem coleta de esperma humana, alteram geneticamente o embrião fertilizado, incubam fetos em hospedeiras humanas e fazem com que os seres humanos se relacionem com os descendentes para o desenvolvimento desejado dos híbridos.

3. O programa de hibridização
Os alienígenas refinam os híbridos mediante alteração contínua e cruzamento com seres humanos através de gerações para torná-los mais humanos, embora retendo características cruciais alienígenas. Talvez os seres humanos sejam também alterados para adquirir características alienígenas.

4. O programa de integração
Os alienígenas preparam os abduzidos para eventos futuros. Finalmente, os híbridos ou os próprios alienígenas se integrarão na sociedade humana e assumirão o controle.

(…) Muitos abduzidos acreditam que cedo “algo vai acontecer” e que os alienígenas estão perto do seu objetivo…”

O autor ainda apresenta esta crucial conclusão:

“…O futuro para os alienígenas e os híbridos é sempre um futuro NA TERRA, onde eles serão integrados com os humanos. Eles não oferecem outra possibilidade.”

Pessoalmente (e infelizmente, também), parece-me mais racional e plenamente justificada não só a cautela como também o sigilo em torno da questão, quando examinados através desta perspectiva.

Muito bem. Este é o gancho que eu queria para começar a falar deste assunto bastante delicado. O fato é que não sabemos NADA sobre quem ou o que estão dentro desses objetos voadores não-identificados. Temos relatos de testemunhas que se encontraram com seres extraterrestres, mas em termos de confiabilidade, não se comparam com o que temos em termos de depoimentos de militares, aviadores, operadores de radar e centenas de outras testemunhas idôneas quanto ao aspecto exterior das naves. Isso não quer dizer que os que vêem extraterrestres estejam mentindo, mas o fato é que não temos uma prova material sequer, sejam pegadas ou vídeos. E eu particularmente acredito que sejam extraterrestres, pelo simples fato de que há uma inteligência por trás desses veículos, só que eu não tenho certeza de que eles estejam aqui na Terra FISICAMENTE falando.

Hoje temos um robozinho da Terra em Marte, controlado remotamente. É tosco, dá defeito, demora pra os comandos chegarem lá, mas é um avanço e tanto pra raça humana, que até metade do século passado não tinha saído do planeta ainda. No próximo século, como serão nossos robôs exploradores? E uma raça extraterrestre milhares de anos à frente da nossa, o que teria nesse quesito?

Limitações pra viajar no espaço existem. Mas limitações SEMPRE existiram, e nós (raça humana) somos um exemplo de como superamos todas as nossas limitações (já fomos à Lua e às profundezas marítimas) e as que a física nos oferece! Os avanços da informática nos lembram disso o tempo todo! A lei de Moore continua firme e forte, e quando o pessoal acha que atingiu um LIMITE FÍSICO, surge um NOVO PARADIGMA que nos dá novas possibilidades de crescimento. Por que uma raça alienígena não pode ter outros paradigmas pra superar suas limitações físicas?

É aí que entra a questão dos abduzidos / contatados. Pra eles a experiência é REAL. Mas não podem prová-la, e muitas vezes só são lembradas através de regressão. São taxados de malucos e por vezes acabam se convencendo disso e amalucando de vez. Mas, e se o paradigma alienígena for outro? E se eles nos “acessam” não através do físico, como conhecemos, mas a partir de um “duplo”, de uma “cópia” mais acessível, e que pra eles é perfeitamente tangível e manipulável, sendo pra nós oculta e desconhecida?

E se esses seres não habitam necessariamente outros planetas, e sim dimensões que interagem com a nossa? E se essas duas dimensões interagem mais perfeitamente no ponto o qual chamamos aqui de “plano astral”?

Nas conversas com pessoas que disseram ter sido abduzidas, pude notar um ponto em comum: nenhuma das experiências se deu de forma que as pessoas pudessem provar ter ocorrido fisicamente. Embora elas estivessem conscientes, em público ou não, “eles” apareciam e ninguém mais via, ou apareciam em “sonhos” ou “apagões”, onde a vítima perde os sentidos por um período de tempo e tem vagas lembranças (ou nenhuma) do que ocorreu. Em dois casos, a descrição dos seres era idêntica, até na cor (pouco usual no mundo da ufologia). E em todos os casos o tratamento dispensado aos abduzidos era frio, com testes sem explicações, traumatizantes, e aparentemente contra a vontade.

Assim, baseado nestas experiências e nas minhas (não, não fui abduzido), venho propor esta carta aberta aos contatados / abduzidos:

1 Você não está louco. Não ainda. Mas pode ficar, se continuar nessa.

👽👽👽

2 O contato se dá de forma mental. Não adianta botar uma touca de alumínio na cabeça. Eles vão te achar enquanto você continuar nessa. É perfeitamente possível continuar gostando de ufologia sem que sua mente fique em sintonia com esses seres.

3 As abduções / contatos são feitos com permissão do abduzido. Você pode gritar, espernear, mas se sua mente está sintonizada, receptiva, se você no fundo sente orgulho em ser o “escolhido”, eles encaram isso como permissão suficiente pra tratá-lo como um ratinho de laboratório.

4 Da mesma forma que existem seres bons e ruins na raça humana (de Madre Tereza a Hitler) também existem seres assim nos outros orbes / dimensões.

5 Da mesma forma que muitos dos nosso “lobos” vestem pele de cordeiro, inclusive pra falar de amor, paz e religião, da mesma forma outros “lobos espaciais” podem vir com o mesmo discurso. Como diria um verdadeiro iluminado, “Orai e vigiai” e “Pelos seus frutos os conhecereis“…

6 Uma coisa é ufologia. Outra é ufolatria. Achar que seres que voam em naves são Messias a quem devemos recorrer pra nos iluminar pode ser o equivalente a um silvícola que nunca viu o homem branco achar que um piloto de avião que contrabandeia cocaína é um enviado de Tupã.

7 Se você não quer problemas na sua vida, evite contato mental com “eles” em caso de avistamento. Evite mais ainda contato luminoso (canetinhas, etc). Se sua vida anda chata, tente por conta e risco.

8 Você envelhecerá e morrerá e provavelmente não saberá nada sobre eles, enquanto eles usam e abusam de você e sua sanidade e vida social vão pro beleléu. Você não é o primeiro, nem será o último “escolhido”. Já viram a série Taken, de Steven Spielberg? É o que eu acho mais próximo do que está realmente acontecendo. Não há uma troca. Eles não são seu amigos. Eles querem o seu bem tanto quanto um cientista cuida do seu ratinho (enquanto precisar dele, claro). Não é irônico pensar que, se há seres evoluídos (espiritualmente, inclusive) de uma certa confederação galática rondando por aí, eles não teriam a ética de não interferir na vida (isso inclui estado mental) dos terráqueos? Até em Star Trek é assim! Agora lembrem do que esses “bonzinhos” fizeram ao Jan Val Ellam! Ninguém é maior do que o Deus que há em você, e fora de você.

9 Trust no one.

bandeira da espanha Ler em espanhol (por Teresa)

5 3 votes
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
106 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.