PROFECIA CELESTINA

Este livro de James Redfield é obrigatório para todos os interessados em esoterismo. Acredito que muitos aqui o leram ou já ouviram falar dele, mas quero garantir que todos o conheçam, porque o conteúdo dele é riquíssimo (bem mais que suas continuações) e sempre será atual. É por isso que pedi a Ka, uma admiradora do livro, que fizesse um post sobre ele (já que eu não tenho memória mesmo), que inclusive vai virar um filme. (atualização: virou)

A PROFECIA CELESTINA

Acid pediu para que eu escrevesse um post sobre o formidável livro de James Redfield, A Profecia Celestina, talvez porque eu tenha dito a ele que este livro MUDOU minha vida. Sim, em 1994, na tarde de um domingo, ao terminar a leitura iniciada no sábado, senti-me uma nova pessoa. É como se nada daquilo fosse novo, como se já trouxesse aqueles conhecimentos dentro de mim e, à medida que ia lendo, corroborava certas concepções.

Para aquelas pessoas com um certo conhecimento esotérico, com muitos “livros nas costas”, talvez este tenha sido apenas mais um, todavia, àquelas curiosas, cujas mentes estão começando a desabrochar para este tema, o livro é um achado! Imaginem quantas pessoas estiveram, à mesma época, unidas, interagindo, em virtude das informações postas à luz? Quantas ampliaram seus horizontes e mudaram a forma de agir, passando a fazer a diferença no meio em que vivem.

Não, não vou falar nada da estória do livro, mas, pensei em relatar as principais idéias, dispostas pelo autor ao longo de nove visões. Para quem ainda não leu este best-seller, vale a pena comprá-lo na livraria mais próxima!

Na primeira visão temos a consciência de que não há coincidências. Somos chamados a prestar atenção a tudo o que acontece, todas as sincronicidades. Quantas vezes já não exclamamos: “Que coincidência!” ? É como se estivéssemos em determinada sintonia e, nela, ouvíssemos tudo o que estivesse tocando. Não necessariamente com os ouvidos. Parece que quanto mais tempo sintonizados, mais forte é a música que escutamos, mais freqüentes se tornam as sincronicidades.

“Ao nos conscientizarmos da coincidência estamos nos sintonizando com o mistério do princípio fundamental da ordem no universo”

A segunda visão é como que um prolongamento da primeira. Observamo-nos dentro de um contexto histórico, as coincidências querem nos mostrar algo.

“A Segunda visão é a consciência de que nossa percepção das misteriosas coincidências da vida é uma ocorrência histórica significativa”

O Universo é pura energia. A Terceira Visão nos passa a idéia de que tudo é energia e nós somos co-criadores, mediante nossos pensamentos, dessa energia. Ensina que, ao admirarmos a beleza, seja na natureza ou pessoas, ao nos esforçamos para ver o belo em tudo, elevamos nossa energia, como se a consciência da energia a fizesse aumentar.

“Quando nos transferimos para uma vibração mais alta, as mensagens tendem a chegar mais rapidamente. Quando usamos nossos dons e habilidades com a intenção correta, as coisas vêm até nós”

A Quarta Visão trata da competição que há entre nós, pela energia, mesmo inconscientemente:

“A Quarta Visão é a consciência de que os seres humanos, com frequência, rompem sua ligação interior com essa energia mística. Em decorrência disto, temos tido a tendência de nos sentirmos fracos e inseguros, e com frequência procuramos nos reerguer sugando a energia de outros seres humanos”.

“A Quinta Visão é a experiência da ligação interior com a energia divina, e como ela expande nossa perspectiva de vida”

A Sexta Visão retrata os dramas de controle, ou seja, as artimanhas que podem ser usadas para adquirir energia de outrem. Há o intimidador, o distante, o interrogador e o coitadinho de mim (vítima). São posturas adotadas pelas pessoas, predominando, geralmente, uma dessas sobre as demais. Esses dramas de controle se baseiam no medo – que é energia negativa – e, quando nos conscientizamos do nosso, temos a chance de transformá-lo, combatê-lo, fortalecendo a nossa ligação com a energia interior.

A Sétima Visão é a conscientização de que as coincidências têm nos conduzido o tempo todo à realização da nossa missão e à busca da nossa questão vital básica”. Devemos entrar na corrente, fazendo o que gostamos, seguindo a intuição.

“A Oitava Visão é a consciência de que a maior parte das sincronicidades tem lugar através das mensagens que nos são trazidas por outras pessoas e que uma nova ética espiritual com relação ao semelhante estimula essa sincronicidade”.

“A Nona Visão é a consciência de como a evolução se dará se vivermos as outras visões. (…) À medida que a evolução prosseguir, o crescimento sincronístico elevará nossas vibrações ao ponto em que penetraremos na dimensão da vida após a morte, fundindo essa dimensão com a nossa e encerrando o ciclo nascimento / morte”.

A repercussão de A Profecia Celestina demonstra como um maior número de pessoas está buscando uma maneira de evoluir, com a intenção de melhorar-se para ajudar o mundo a progredir.

É um livro ótimo, principalmente se após a sua leitura esforçamo-nos para colocar em prática cada ensinamento, cada lição. Acredito que seja esse esforço individual e, ao mesmo tempo, coletivo, que está ajudando na transformação do mundo, especialmente nesses últimos anos.

0 0 vote
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
54 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.