LIGAR O HOME THEATER AO PC

Resolvi fazer este post porque por muitos anos eu adiei a compra de um Home Theater de verdade porque não encontrava informação pras minhas dúvidas. Em alguns fóruns dá pra perguntar, mas as respostas ficam espalhadas e pouco práticas. No meu caso eu uso o computador como sistema de entretenimento pra áudio e vídeo. Então fiquei por muitos anos com um sistema 6.1 da Creative ligado ao computador (PC). Era legal, melhor que a maioria dos Home Theaters que vendem em magazines e shoppings, mas não tem nem comparação com um VERDADEIRO Home Theater.

E o que seria um verdadeiro sistema surround? A resposta mais curta é: um cinema certificado THX, com aquelas caixas gigantes espalhadas pela sala e um som com qualidade e potência DE FATO envolvendo você. MAS como sua sala ou quarto não é do tamanho de um cinema, o número e tamanho das caixas podem ser bem menores. Há tamanhos e preços pra todos os gostos, e as marcas ONKYO e DENON são as mais recomendadas por audiófilos que não são podres de rico mas exigem qualidade. A Onkyo tem os melhores preços do mercado, e foi ela que eu comprei (no Mercado Livre) por um preço bem abaixo do que se encontra em lojas especializadas (o risco, claro, é você levar o cano do vendedor, então primeiro pesquise bastante).

Unboxing Onkyo S6300

Pois bem. O Onkyo 6300 é 7.1 surround, ou seja, possui 7 caixas satélite (que ficam ao seu redor) e 1 subwoofer gigante. Possui customização de tudo o que você imaginar, com vários presets de áudio, e você ainda pode ligar vídeo de baixa definição através dele pra usufruir de uma melhor qualidade de saída de imagem (upscaling pra 4k). A maioria dos Home Theaters não vão vir com as caixas, então fique atento.

Atualização: Hoje eu tenho um Home Theater Denon S750H, mas o texto serve para qualquer tipo de Home Theater. Eu aproveitei a maioria das caixas do Onkyo e comprei duas caixas frontais mais poderosas.

COMO LIGAR O HOME THEATER AO PC:

Muitas placa-mãe de PC já vêm com som embutido, mas nem todas possuem saída surround. As que possuem trazem saída óptica digital (uma quadradinha). Mas você pode ligar o som através da placa de vídeo, via HDMI. A maioria das placas de vídeo da NVIDIA e ATI estão saindo com essa opção, então certifique-se de que a placa de vídeo tenha DUAS saídas HDMI (uma pra o monitor principal e outra pro Home Theater). Como o Home Theater funciona como um Hub de vídeo, esse sinal que entra nele pode sair pra uma TV de alta definição, e foi exatamente o que eu fiz. Então recapitulando: O som sai da placa de vídeo do PC via cabo HDMI e entra no Home Theater, de onde sai para as caixas de som. O vídeo, que foi junto com o áudio (no mesmo cabo), sai do Home Theater (via um cabo HDMI) e vai pra TV. Assim posso assistir a meus filmes baixados da Internet na TV, com o som do Home Theater.

O SOFTWARE:

Concluída a ligação física, entra em cena o software que vai configurar tudo isso. Se você usar a saída da placa-mãe, vai estar usando o software já instalado nela, ou seja, nada muda. MAS, se você usar – como eu – a placa de vídeo pra sair o áudio, então precisa instalar um software que normalmente não é instalado se sua placa for ATI (o driver padrão da NVIDIA já instala os codecs de áudio, a menos que você desmarque): o Realtek HDMI audio Driver. Basta baixar e executar que ele se instala sem complicações. Aí então você vai ter que configurar o mixer do Realtek no painel de controle do Windows, Som, e clique com o botão direito no ícone Realtek HDMI output e escolha Configure Speakers. Escolha o número de caixas baseado na sua configuração de Home Theater.

Configurado deste jeito, o driver da Realtek assumiu a função de todo o som, ou seja, o seu Home Theater caríssimo e cheio de funções está tão-somente reproduzindo o áudio, quando ele poderia estar PROCESSANDO o áudio com seus DACs que são responsáveis por boa parte do preço e da fama desses garotos. É aí que entra a parte chata de achar software e players específicos pra este tipo de função.

Se você vê filmes no PC, provavelmente tem o tocador VLC instalado.

Configuração de áudio do VLC
Configuração de áudio do VLC

O segredo está nessa opção SPDIF, que significa que o áudio passará intocado para o Home Theater, e só lá será processado. Você terá de fazer isso pra cada software que processa áudio e vídeo no seu computador. No meu caso eu não vejo mais filme no computador (ligo direto na TV um HD externo com os filmes e séries que quero ver) então eu não uso SPDIF.

MÚSICA:

Eu ouço todas as minhas músicas no computador, através de meus MP3s (não confio na nuvem). Então uso o Winamp, um tocador velhinho mas que me permite acrescentar gerenciar melhor minha biblioteca de áudio e possui plugins pra melhorar a qualidade do som. O plugin que uso atualmente é o Audioburst FX 2.22, que é super antigo mas gratuito e fornece uma qualidade ímpar de som, deixando-o mais encorpado SEM DISTORÇÕES. Aqui vai uma amostra do meu equalizador. A partir daí você pode ir ajustando ao seu gosto:

Configuração de equalização do Audioburst FX
Configuração de equalização do Audioburst FX

A partir daí eu envio o áudio em stereo mesmo, e o Home Theater se encarrega de converter isso em surround usando seus próprios DSPs. Particularmente eu deixei na opção stereo multicanal, onde ele espalha o som stereo por todas as caixas, sem fazer nenhum processamento que altere a qualidade do som.

Já se você ouve músicas DTS ou AC3 surround no seu PC, você precisa configurar o tocador pra saída SPDIF, assim como fez no VLC. O Winamp possui o Maiko WASAPI output plugin que possibilita passar o áudio de forma EXTREMAMENTE PRECISA pro Home Theater (é uma reprodução bit por bit que se chama “exclusive mode”). Quando você instala o Maiko ele funciona em modo compartilhado, mas configurando-o pra exclusive mode você consegue um som ainda mais encorpado, que um ouvido não-treinado talvez não perceba a diferença, mas você que preza por um Home Theater irá perceber.

Uma vez que você habilitou o exclusive mode, pode configurar o plugin no winamp dessa forma:

Configuração do Maiko Winamp WASAPI
Configuração do Maiko Winamp WASAPI

Essa é uma configuração bastante específica, pois aceita o som exatamente como ele vem do arquivo. Isso pode ocasionar problemas na reprodução de arquivos em mono ou em 22khz, mas é excelente pra MP3s em 44.1 ou 48khz, que são a maioria. Outra limitação é que, como a execução é EXCLUSIVA, você não vai ouvir outro som enquanto estiver tocando esse plugin. É uma troca justa. Caso eu queira flexibilidade eu simplesmente vou lá na configuração (aparece um ícone na barra de tarefas quando o plugin está executando, basta clicar com o botão direito nele) e desmarco o “exclusive mode” e tudo funciona perfeitamente como numa placa de som “normal”.

DICAS E PROBLEMAS

– Quando você aperta play no seu tocador, o som não vai sair pelos dois primeiros segundos. Isso é uma medida de segurança de vários (todos?) os Home Theaters pra que uma frequência errada (sobrefrequência) não danifique as caixas de som – e seu ouvido. É triste, mas aprenda a viver com isso. Já ouvi softwares que fazem um enorme “THUM” quando estão mudando de modo (tipo mudar de MP3 pra DTS) e realmente afeta a caixa de som.

– Os Home Theater geralmente têm uma regulagem de equalizador pra CADA FONTE SONORA que venha do seu PC. Ou seja, se eu escolho “exclusive mode” no Wasapi eu tenho uma configuração específica de equalizador no Home Theater. Se eu desmarco o exclusive e vou pro normal, já é OUTRA configuração. Se for som DTS já é outra. Se for Dolby, outra ainda. A conf. padrão do Onkyo é um som stereo pra sons stereo, então é extremamente decepcionante ligar pela primeira vez o Home Theater e ouvir um sonzinho muito mea boca, apenas nas duas caixas da frente. Mas basta ter paciência e ir mexendo no equalizador que você vai revelando o poder deste aparelho de som.

– O Home Theater só fica realmente com som bom quando você o calibra para o seu ambiente. O meu veio com um microfone só pra fazer essa calibragem (no Denon o sistema chama-se AUDYSSEY, no Onkyo é o AccuEQ MultEQ XT e no Yamaha é YPAO), que depois você pode ajustar os valores no menu que aparece na TV (caso você ligue a saída HDMI do Home Theater na TV, claro). Ao calibrar você pode ativar o Dynamic EQ, que deixa o som com mais “pegada”. Também ative o Dynamic Volume na opção light, que deixa tudo um pouco mais equilibrado no volume (bom pra escutar músicas em ambientes onde você não pode colocar o som muito alto)

– Se você não tem Blu-Ray e ainda usa DVD a melhor pedida é ligar o seu aparelho direto no Home Theater, porque o Onkyo (e outros) faz um Upscaling (converte de baixa pra alta resolução) que não tem rival NO MUNDO, pois usa um chip de vídeo chamado Faroudja, que aumenta o vídeo até pra 4k, uma resolução que até agora só tem em ALGUNS cinemas novos.

– Tanto poder tem um preço: o Home Theater esquenta MUITO. Dá pra fritar um ovo em cima dele (mas é normal), então nem pensar em deixar nada tampando a ventilação de cima (muito menos colocá-lo num armário apertado). O meu Onkyo quebrou por DUAS VEZES por conta desse sobreaquecimento, que danificou um chip e a solução era trocar a placa toda (quase metade do preço de um novo). Na segunda quebra eu resolvi trocar por um Home Theater da marca Denon, que não esquenta tanto assim.

– O Onkyo vem com os fios – que ligam o aparelho às caixas de som – baratos, e o próprio fabricante recomenda que você compre outros pra ter uma melhor qualidade sonora. Uma dica é o Monster cable (o mais recomendado), mas existem outros no Mercadolivre.

0 0 votes
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
27 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.