SEJAMOS A (RE)COMPENSAÇÃO

Por Paulinha

De uns 2 meses para cá, senti e percebi um desajuste moral, ambiental e relacional muito mais do que o normal. Então, hoje, após uma meditação, resolvi procurar se a Astrologia indicava alguma coisa. E achei, no Somos Todos Um, um artigo de Graziella Marraccini que fala sobre os ciclos de Plutão:

“O ano de 2008 iniciou sob a influência da conjunção de Júpiter com Plutão, e da oposição destes com Marte, sendo estes aspectos potencializados pela Lua Cheia que ocorreu no Natal, fato que causou o aumento da violência, dos atentados e das catástrofes naturais no mundo inteiro.

Ciclo Plutão / Saturno: entre fevereiro e junho. Saturno é considerado em astrologia como um planeta de restrições, limitações, tristezas e depressões, os aspectos tensos entre esses dois planetas nunca são positivos, mesmo se o aspecto em questão for um trígono.

Os ciclos de Plutão são os mais longos, pela distância que nos separa desse planeta, e sua passagem ao redor do Sol nos indica os períodos de grandes transformações em nosso sistema e especialmente na Terra. À medida que Plutão avança pelo signo de Sagitário, ele agora já influencia o signo de Capricórnio; sentiremos algumas mudanças energéticas acontecendo, apesar de que os dois signos estarão ainda sob a influência deste pequeno e poderoso planeta. Seus ciclos indicam períodos de violência, de transformação, de subversão, de reviravoltas, e sua ação provoca uma profunda reciclagem dependendo do signo em que ele se encontra e dos planetas com os quais ele faz aspectos.

A ação energética de Plutão tem relação com as riquezas do subsolo (…), a reciclagem do lixo, a força nuclear, as doenças como a AIDS e as outras doenças sexualmente transmissíveis e de maneira geral também se relaciona com o poder, com a corrupção, com os grandes males sociais, com os grandes desastres coletivos que provocam a mortandade em larga escala. Ele indica marcos importantes para o progresso da ciência, para a pesquisa genética, para a clonagem e os transplantes, as pesquisas com células– tronco, as manipulações de embriões e a genética. Plutão rege as riquezas do subsolo como o magma dos vulcões e pode provocar violentas erupções. Sua ação indica sempre, segundo a astrologia, algum tipo de destruição e de transformação, onde algo morre definitivamente para renascer sob outra forma. É a fênix renascendo das cinzas, a vida que ressurge após a morte num ciclo eterno e imutável. A sua energia pode ser causadora de explosões (especialmente em metrôs, túneis, poços e esgotos), provocando catástrofes coletivas em larga escala, com muita mortandade em nível mundial, especialmente se ele formar uma oposição (como neste período) com outro planeta destruidor como é Marte. Plutão possui uma maior influencia no inconsciente coletivo, pois, como o Deus do qual empresta o nome, Plutão rege o ‘mundo dos mortos‘, é senhor do além, do desconhecido e quando em mau aspecto pode provocar medos e terrores generalizados que são provenientes de forças que, exatamente por serem desconhecidas, não são controláveis pelos seres humanos. No entanto, sua ação destruidora é ao mesmo tempo restauradora, regeneradora, oferecendo a opção de renascimento após a destruição.”

Depois de ler essa página, fiquei pensando: no mundo de hoje, de novas (e incuráveis) doenças, novas modalidades de violência, desastres ambientais, desvios morais, o Corpo, a Mente e as Emoções estão vivos e sentindo o sufocamento da respiração, a desregulação da temperatura, os incômodos sociais, e os descontroles emocionais!! Quando digo “corpo como ser vivo” não é como o “corpo fala”, de Pierre Weil e Roland Tompakow, mas sim uma inflamação aqui, uma dor de cabeça ali. Quantas pessoas você conhece que não tem 2 ou mais sistemas orgânicos em desarmonia? Ou até você mesmo? Digo por mim, é raríssimo ter uma pessoa próxima que não vive indo para um hospital ou clínica, ou se não vai, precisa.

E a mente como ser vivo? Como ficou a velocidade da sua mente depois do advento da era da comunicação pelo computador? Eu acho impressionante como há reclamação quando a Internet está lenta (tá, eu sei que é chato), mas não tem 30 segundos? Um minuto para “perder” na frente do computador? Seria bom para descansar a mente… rs

Interessante é que os transtornos mentais mais frequentes hoje em dia são os de ansiedade, mais nas mulheres, seguido de transtorno somatoformes (tipo o de somatização) e transtorno depressivo. E nos homens predomina no consumo de substâncias psicoativas, principalmente o álcool, que pode também estar associado à ansiedade. Além da bulimia e anorexia, provindas da pressão social e apelo à magreza.

As emoções como um ser que vive: são a porta para os relacionamentos, tanto intrapessoal como interpessoal. Impulso, descontrole emocional, riso e choro, choro e riso, carinho, humor bipolar.

E o que é que tudo isso tem a ver com compensação?

Quero dizer que, mesmo diante de toda situação catastrófica que estamos vivendo, com direito a previsões de fim do mundo e tudo mais, há sempre na polaridade uma tentativa de equilibrar-se. Como no Verso 02 do Tao Te King: O Encontro dos Opostos (Versão Original):

“Só temos consciência do Belo
quando conhecemos o feio.
Só temos consciência do bom,
Quando conhecemos o mau.
O grande e o pequeno são complementares.
O alto e o baixo formam um todo
O tom e o som se harmonizam.
O antes e o depois seguem-se um ao outro.
O passado e o futuro geram o tempo.
O longo e o curto se delimitam
O ser e o não ser geram-se mutuamente.
O sábio executa sua tarefa sem agir.
O sábio tudo realiza – e nada considera seu.
O sábio tudo faz e não se apega à sua obra.”

Ou seja, o Mestre consciente da polaridade deve saber como agir.

O Mestre deve estar invisivelmente presente em suas obras e visivelmente ausente de todas elas, porque ele age pelo seu Ser muito mais que pelo seu Fazer ou Dizer.

Huberto Rhoden

Cuide do Ser.

Cuide da sua mente também, observe seus mecanismos de defesa, que te ajudam a ser são, mas identifique-os, observe suas preocupações; por que são preocupações? Identifique seus dramas de controle. E, principalmente, desfaça-se do passado e do futuro, daqueles pesos do pai e / ou da mãe, da culpa, vergonha e frustração.

Existem hoje tantas formas novas de compensação: tratamento emocional e espiritual como nunca.

Com certeza temos nossos momentos de tristeza que limitam essa busca pelo cuidado do Ser, mas esses momentos são superáveis se tivermos um Ser mais integrado, ter na mente que estamos buscando o mais importante: Comunhão com a Luz de Deus. E, para conseguir essa Luz, precisamos estar constantemente na direção dela! Por mais que seja extremamente difícil esses dias, com mágoas e ressentimentos que causam doenças, provocam solidão e são como âncoras amarradas aos nossos pés que nos retiram do bem. E inúmeras notícias péssimas, que podem acabar com o dia, que não irei citar aqui, é só ligar a TV, entrar num site de notícia, abrir o jornal, ligar o rádio…

Organize-se.

Um Ser Humano organizado transforma-se, recebe e dá mais equilibradamente. Coisas simples, como fazer a barba, fazer a unha, vestir diversas cores, organizar o corpo, a saúde, a casa.

Gente, é sério! Congruência entre corpo, mente e emoção ajuda! Não que eles estejam separados, mas que estejam com o mínimo de organização. Tudo está interligado, então tudo faz parte de UM só.

Cuide-se. Priorizar um tempo para pegar Sol. A Luz é proveniente do Sol, que ajuda no desfecho de muita sombra.

Leia, leia o que está precisando, procure e ache leituras sagradas, pessoas comprometidas com a Verdade.

Sinta.

Procure uma areia da praia para afundar os pés, prioriza um tempo para ver o pôr-do-sol, sozinho (a) ou acompanhado(a) de uma pessoa especial. Ache uma cachoeira. É impressionante o que um banho pode fazer! Procure o verde… Ame!

E acorde!

O auge de tudo isso é quando a gente percebe que os micros (nós) podem fazer a diferença ao redor, muito mais do que se pensa, muito mais do que se fala.

O macro está em desordem? Aproveite a polaridade. Seja, pelo menos, o equilíbrio de si. Exercite o equilíbrio todos os dias. Acordar cedo, ir para Cromopuntura, Acupuntura, Yoga, Reiki, Sinagoga, Igreja, enfim, o que mais se identificar, é cuidar também do Ser. Gaste aquele dinheiro guardado de ir pra um show, ou comer sushi com o namorado (não que eu tenha algo contra, muito pelo contrário – Risos) com essas práticas espirituais, ou simplesmente ore, reze, medite e / ou cante para Deus. Tenho a crença de que a melhor maneira possível de se viver essa Era é acordar para as coisas mais importantes, mais simples, e que trazem felicidade. Cuidar do Ser, manter-se congruente. Tem um texto que li que faz muito tempo, mas que um Guru dizia que devemos aproveitar Kali Yuga para transcender. É? É.

Liberte-se.

Como diria Acid, “Saia da Matrix” que prende, sufoca e explode depois do acúmulo de injustiças. Mas seja consciente da compensação. Cuide-se para poder cuidar do outro.

E seja o senhor(a) do seu destino, senão alguém (ou um macro) o será. Somos co-criadores da nossa realidade.

Bem, parece uma receita, mas não é.

É uma crença pessoal de que, nesse momento sócio-histórico – que nunca (“na história desse país”) foi tão alarmante quanto hoje – sair do caminho do bem não está sendo nada difícil. Por isso é preciso persistir.

Mas dizer que não fomos avisados, aí não vale.

0 0 votes
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
52 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.