OREMOS COM FÉ

Por Seicho Taniguchi, do grupo Seicho-No-Ie

A maioria das pessoas acredita, de modo um tanto vago, que as orações são atendidas. Por isso, é comum as pessoas dizerem: “Oro pela alma do fulano”, “Oro pela sua saúde” etc. Não se trata de frases vazias nem de mentira. Tais expressões são provas de que as pessoas conhecem, embora vagamente, o poder da oração.

De fato, as orações são atendidas. Mas devemos nos lembrar de que também as orações devem ser feitas de acordo com as leis mentais. As orações contrárias às leis mentais nunca serão atendidas. Podemos comparar isso ao fato de que não adianta fabricar uma máquina em desacordo com as leis mecânicas, pois ela não funcionará. É importante conhecer bem as leis mentais, aplicá-las corretamente em nossa vida e viver com plena liberdade.

A principal lei mental é aquela que diz: “Os semelhantes se atraem”. As pessoas atraem para si coisas e fatos condizentes com elas. Isso significa que o destino de cada pessoa tem a ver com sua postura mental. Pessoas com a mente alegre têm um destino radioso, e pessoas com a mente sombria têm um destino triste, mesmo que sejam boas e corretas; quem tem a mente estreita acaba estreitando a própria vida; quem tem a mente áspera e hostil passa por diversas situações dolorosas, às vezes sofrendo ferimento e hemorragia. No corpo se manifesta o aspecto condizente com a mente. Assim, pessoas que têm a mente estreita e vivem angustiadas tendem a contrair tuberculose; as que têm a mente teimosa e inflexível são acometidas por doenças que causam paralisia no braço ou na perna; e as que se irritam com freqüência são propensas a sofrer hemorragia cerebral. Isso nos leva a compreender que, ao orarmos, é importante que o façamos com postura mental correta, pois não adianta fazer somente pedidos a Deus. Se algumas pessoas lamentam que suas orações não são atendidas, é porque pensam que orar é fazer súplicas a Deus.

Deus é Lei, é Justiça. Por isso, Ele não trata com parcialidade as pessoas, nem favorece os bajuladores. Devemos orar em conformidade com as leis mentais, mantendo a mente alegre, ampla, harmoniosa, repleta de bondade, e mentalizar com firme convicção: “As graças já me foram concedidas. Obrigado, Deus”.

O que acreditamos do fundo da alma torna-se realidade. Portanto, é bom fazer oração de agradecimento com fé sincera: “As graças já me foram concedidas. Obrigado, Senhor”.

Revista Fonte de Luz – Novembro/2004

0 0 votes
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
25 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.