KATRINA

Confesso que fiquei chocado e irritado com o “Destino” quando soube que em New Orleans só morreram em sua maioria pobres, que não puderam fugir do Furacão Katrina porque não tinham pra onde ir e não puderam evacuar a cidade por velhice ou falta de recursos.

Mas devo lembrar a mim mesmo que a limpeza do planeta se dá em vários níveis, muitos acima dos que podemos perceber com os olhos mortais. É lá em New Orleans onde reside o núcleo do sofrimento do povo negro, um dos últimos bastiões da escravidão, e depois da opressão industrialista (leia-se escravidão) dos EUA desde a guerra da secessão, o gueto dos pobres, além de ser a “capital da magia negra” (Vodoo). O que estará encrustado no campo espiritual desta cidade, que foi preciso a natureza devastar tudo e obrigar os homens a terem de demolir todas as casas e reconstruir a cidade do zero? Tudo isso custará o equivalente a duas guerras… Com isso, a natureza fez o que ninguém mais poderia fazer: imobilizou a sanha bélica e os planos dos EUA para com a Coréia do Norte e Irã.

Devemos lembrar também que tais acontecimentos servem como alertas dolorosos para que sejam efetuadas mudanças e correções de rumo! Caso esse desastre tivesse acontecido na Califórnia não haveria tamanha comoção, não teria havido descaso do governo e a (dura) realidade de QUEM é o governo Bush não teria sido atirada na cara dos norte-americanos… o que aconteceu ali foi mais devastador do que QUALQUER atentado terrorista, porque não há alguém a culpar (como fizeram com o 11/9) a não ser eles mesmos! Esse episódio mostrou de forma dura que o maior país do mundo (com PIB de 10 trilhões de dólares) convive com (e esconde) 40 milhões de pessoas ABAIXO da linha da pobreza, na sua maioria negros!

O ex-presidente Bill Clinton resumiu o sentimento da maioria da população ao dizer que o atual governo norte-americano “não entendia como vivem os pobres” quando mandou-os evacuarem Nova Orleans (Louisiana) por causa do furacão Katrina sem oferecer meios para isso.

“O que mais me dói é que os que tomaram as decisões pareciam não entender como vivem os pobres”, que não puderam deixar a cidade porque “talvez não tinham carro ou tinham idosos sob sua responsabilidade”, declarou Clinton à Radio 4. “Não acho que houve um racismo deliberado na resposta ao desastre”, simplesmente um desconhecimento da realidade do país, acrescentou. As pessoas que não tinham carro, que cuidavam de parentes mais velhos ou “que não tinham a casa ou seus bens assegurados não podiam ir embora porque era tudo o que tinham”, explicou. “Os pobres não são menos inteligentes nem mais descuidados que o resto da população”, mas levam “uma vida diferente”.

Lembrem-se que o cristianismo cresceu por causa do sacrifícios dos abnegados cristãos… gente que não “merecia” morrer do nosso ponto de vista da Justiça Divina, mas morreu cumprindo um desígnio maior, MUITO maior…

5 1 vote
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
52 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.