FLUXO ENERGÉTICO

Dreamcatcher

A energia circundante pelo plano etérico seria equivalente a um mar com diversas camadas: onde a energia é densa (mais próxima da nossa vibração) ela se comporta como gelatina, onde é mais sutil ela corre serelepe, diáfana. A dinâmica dessas forças segue a mesma do vento, daí que os indígenas da América do Norte desenvolveram o “dreamcatcher“, redinha filtra-sonhos, usada para só ter bons sonhos (ou seja, eles acreditavam que podiam impedir a chegada de maus espíritos – de vibração mais baixa – com a rede, o que não deixa de ser uma tentativa interessante, pois a rede atrapalharia o fluxo livre da energia mais densa. Só não sei se isso funciona mesmo…).

Tal conhecimento também era usado na arquitetura. Os mesmos indígenas evitam de toda forma quinas e cantos, procurando formas circulares pra favorecer a circulação de energia (daí suas casas em formato cônico, que combina a canalização de energia típica do formato piramidal sem o problema das quinas, e talvez não por acaso é o mesmo formato do chapéu de burro usado nas escolas antigas, colocado na cabeça do garoto pra ver se ele fica mais inteligente. Também pode ser visto nos chapéus dos druidas e magos, como o Merlim). Ou seja, o formato cônico é uma espiral (helicoidal) em 3D, que é um símbolo sagrado não só para os indígenas como para diversas outras civilizações, representada através das mandalas, trigramas e suásticas. Isso porque é no espiral que encontramos a chave matemática (PHI) para a criação da matéria, presente desde a forma helicoidal do DNA às forças que regem a queda da folha de uma árvore.

Interessante como, sob este prisma, a tradição popular de colocar sal nos 4 cantos de uma sala fica mais compreensível, pois nos cantos não há circulação adequada de energia (como não há de ar) e a tendência é acumular as energias mais densas ali, energias essas que podem ser usadas por “visitantes” zombeteiros, afinizados com este padrão. Lembro-me que certa vez (com 15 anos) estava deitado no meu quarto lendo, quando o brilho de algo metálico refletindo atingiu meus olhos. Olhei para o local e vi nitidamente (a menos de 2 metros) a maçaneta da porta do banheiro (que fica num canto da parede) se mexendo sozinha. Corri para acordar minha avó, gritando que tinha alma no meu quarto. Ela colocou sal grosso nos 4 cantos da parede e garantiu que não apareceria mais nada. Pude dormir sossegado.

Outro costume é o de colocar despachos na esquina. A esquina é usada pois é um afluente de energias diversas, causando uma forte perturbação energética / magnética, como as águas de dois rios se encontrando. As entidades usam esse amálgama de energias para o seu proveito (seja ele bom ou ruim, a energia necessária está “à mão”).

Algo que esqueci: O elemento Vento pode ser usado pra dispersar/movimentar essas energias, usando até mesmo um ventilador. Mas o melhor mesmo é deixar o local arejado por natureza, e entrando a luz do sol. Por isso, deixem as janelas bem abertas! (mas cuidado com ladrão! hehehe)

0 0 vote
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.