UNIVERSOS PARALELOS COMPROVADOS

Está provada a existência de universos paralelos, de acordo com uma descoberta matemática de cientistas de Oxford

A primeira teoria do universo paralelo, proposta em 1950 pelo físico Norte Americano Hugh Everett, ajuda a explicar os mistérios da mecânica quântica que durante décadas permanecerá uma incógnita. No universo de “inúmeros mundos” de Everett, cada vez que uma possibilidade física é explorada, o universo divide-se. Atribuindo-se um número de possíveis resultados, cada qual é descriminado – no seu próprio universo.

Um motorista que não morra por um triz, por exemplo, pode sentir-se aliviado pela sua sorte, mas num universo paralelo ele pode ter morrido. Ainda outro universo irá assistir à recuperação do motorista depois de ser tratado no hospital. O número de possíveis cenários é infinito.

A ideia é bizarra, e por isso mesmo relegada por muitos experts na matéria. Mas uma pesquisa de Oxford empresta uma resposta matemática aos enigmas quânticos que não pode ser facilmente descartada, sugerindo que o Dr. Everett – estudante de Phd na Princeton University quando inventou a teoria – estava no caminho certo. Comentando na revista New Scientist, o Dr. Andy Albrecht, físico da University of California, afirma: “Esta pesquisa é um dos mais importantes avanços na história da ciência“.

De acordo com a mecânica quântica, a uma escala sub-atômica, não se pode afirmar que algo existe até que seja observado. Até agora observou-se que as partículas ocupam estados nebulosos de “superposição”, nos quais poderão ter spins simultâneos para “cima” e para “baixo”, ou se apresentem em diferentes locais ao mesmo tempo.

A observação parece “aprisionar” um estado particular da realidade, da mesma forma que se pode dizer que uma moeda que gira é “cara” ou “coroa” quando é apanhada. De acordo com a mecânica quântica, as partículas não-observadas são descritas por “funções de onda”, representando uma quantidade de múltiplos estados “prováveis”. Quando o observador mede, a partícula se acomoda a uma dessas múltiplas opções.

A equipe de Oxford, liderada pelo Dr. David Deutsch, mostrou matemáticamente que a estrutura tipo “arbusto” – criada pelo universo que se divide em paralelas versões de si mesma – pode explicar a natureza de probabilidades dos resultados quânticos.

Fonte:
My tourette;
Telegraph.co.uk

Cada vez mais recomendados os documentários BBC: Universos Paralelos (para nível intermediário de conhecimento) e PBS: Universo Elegante (nível avançado).

Abaixo uma entrevista com o físico Michio Kaku, especulando sobre a existência de Universos Paralelos. Michio é professor e co-criador da Teoria de campos de corda (um ramo da teoria das cordas), e atualmente está pesquisando a “Teoria de Tudo”.

Referência:
Múltiplos Big bangs

Ler em espanhol (por Teresa)

0 0 vote
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
55 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.