UFO: DOCUMENTOS BRITÂNICOS LIBERADOS

Da Associated Press

LONDRES – Os homens eram controladores de tráfego aéreo. Experimentados, tranquilos, profissionais. Ninguém estava bebendo. Mas eles estavam tão preocupados sobre perder seus trabalhos que exigiram que seus nomes fossem mantidos fora do relatório oficial. Eles sabiam que ninguém acreditaria que um objeto voador não identificado teria aterrissado no aeroporto que eles estavam vigiando, no leste da Inglaterra, e depois decolado novamente em alta velocidade. Mas foi isso que eles reportaram ter acontecido às 4h da tarde em 19 de abril de 1984.

UFO (Filme Contatos Imediatos do 3º grau).

O incidente é uma das centenas de relatos de avistamentos contidas em mais de 1.000 páginas de documentos ex-secretos sobre OVNIs que foram abertos ao público nesta quarta-feira, pelo Arquivo Nacional da Inglaterra. É um do poucos que nunca foi explicado.

O “Relatório de Fenômeno Aéreo Incomum” feito pelos controladores provém de um aeroporto pequeno não especificado, próximo à costa leste da Inglaterra. Os homens, cada um com mais de oito anos no trabalho, descrevem como eles estavam ajudando a guiar um avião pequeno para uma aterrissagem na pista 22, quando eles foram distraídos por um objeto fortemente iluminado, aproximando-se de uma pista diferente sem autorização.

“Todo mundo ficou ciente que o objeto era não-identificado”, diz o relatório. SATCO (nome de código para um controlador com experiência de 14 anos) relatou que o objeto entrou “em velocidade”, fez um pouso rápido (touch and go) na pista 27, então decolou em uma “velocidade maravilhosa” em “subida próxima a vertical”.

O incidente é um dos mais críveis dos arquivos públicos, porque foi relatado por controladores de tráfego, disse David Clarke, um perito em OVNI que trabalhou com o Arquivo Nacional. “Eles estavam absolutamente surpresos”, diz. “Era um objeto brilhante, circular, piscando em cores diferentes, e depois que aterrissou desapareceu em velocidade fantástica. O relatório vem de pessoas muito qualificadas, e é um do poucos que permanecem inexplicados”.

Mas enquanto existem alguns casos inexplicados nos documentos, não existe nenhum relatório de que o Ministério de Defesa tenha achado qualquer evidência de atividade alienígena ou astronave alienígena, disse Clarke, que todavia espera que as teorias da conspiração sobre um encobrimento de OVNIs pelo Ministério de Defesa britânica persistam. “O Ministério de Defesa não tem qualquer evidência que nossas defesas foram quebradas por aeronave alienígena”, disse Clarke. “Eles nunca acharam uma, nem pedaços de uma. Isto é tudo que nós podemos dizer”.

Clarke disse os documentos lançados, lidando com o final de 70 e começo dos anos 80, são o primeiro grupo em uma série que será tornada pública nos próximos anos.

O Arquivo Nacional está lançando esses arquivos por causa da lei de liberdade de informação e houve muitos pedidos de informações sobre documentos oficiais do governo sobre OVNIs. Os oficiais disseram que nomes de muitos indivíduos foram escurecidos para proteger suas privacidades e que os arquivos foram revisados para ter certeza que sua publicação não comprometa a segurança nacional.

O Ministério da Defesa indica nos arquivos que as investigações sobre OVNIs só foram feitas para ter certeza de que nenhuma aeronave inimiga tenha entrado ilegalmente no espaço aéreo britânico. Isto era crucial durante a Guerra Fria, quando aviões russos eram uma ameaça. Os oficiais disseram que eles não tentaram resolver enigmas sobre OVNIs, uma vez que um ataque de inimigos tenha sido descartado.

A grande maioria dos avistamentos de OVNIs vem de cidadãos que vêem coisas estranhas no céu e acham que são OVNIs, embora existem explicações lógicas para o que eles observam, dizem os peritos.

“As coisas mais comuns são luzes de aeronaves, estrelas e planetas brilhantes, satélites, meteoritos e coisas assim,” diz Nick Pope, outro perito em OVNIs que inclusive já foi parte do Ministério de Defesa britânico. Foi este o caso, quando várias pessoas deixando uma taverna de Tunbridge Wells à noite afirmaram ter visto uma nave estranha “com luzes vermelhas e verdes”, de acordo com os documentos publicados. Inquiridos pela polícia para onde o objeto parecia estar se dirigindo, as testemunhas disseram que parecia ser o rumo do aeroporto Gatwick, em Londres. Não precisa ser um cientista para perceber que isto era um avião comercial fazendo uma aproximação de rotina.

Atualização:

Em mais um documento liberado, há o registro de um avião comercial que se preparava para aterrissar no aeroporto londrino de Heathrow e quase bateu contra um OVNI. Este misterioso incidente ocorreu no condado de Kent, no sudeste da Inglaterra, em 21 de abril de 1991 e foi investigado pela Autoridade de Aviação Civil (CAA) e pelos militares.

O capitão do vôo da Alitalia se mostrou tão preocupado com a situação que gritou “Olha isso, olha isso!” para o co-piloto ao ver um objeto marrom parecido com um míssil passar rapidamente por cima da aeronave. De acordo com o capitão, o objeto teria passado a cerca de 300 metros acima do avião. Logo depois da aparição, a torre de controle afirmou ao piloto que o único objeto identificado pelo radar estaria a cerca de 10 milhas náuticas atrás do avião da Alitalia.

“Imediatamente, disse a meu co-piloto: cuidado, cuidado. E olhou e viu o que eu vi”, relatou o piloto. O documento desclassificado acrescenta que a emissora de televisão Southern TV emitiu o relato de um jovem de 14 anos que afirmou ter visto um objeto que tinha forma de míssil e estava a um nível muito baixo, e depois subiu e desapareceu no céu. Ao mesmo tempo, uma investigação do Ministério da Defesa concluiu que o objeto não procedia do exército, nem se tratava de um míssil, balão ou foguete. O caso foi arquivado com a seguinte nota: “é nossa intenção tratar este avistamento como outro objeto voador não identificado (OVNI) e, portanto, não faremos mais investigações”.

Em um dos arquivos ultra-secretos liberados pelos militares ingleses está o caso de um caça Sabre da Força Aérea Norte-Americana (USAF), que recebeu ordem para atirar contra um objeto voador não identificado no espaço aéreo britânico. Mas o piloto, tenente Milton Torres, perdeu contato com o UFO, que esvaiu-se do local a 16 mil km/h. De acordo com o piloto, o artefato tinha proporções de um porta-aviões. “O blip do radar estava reluzindo com incrível intensidade. Era similar a um blip de um B52 mas tinha as proporções de um porta-aviões”, disse Torres.

De acordo com o Ministério de Defesa da Inglaterra, o fato ocorreu em Norwich, em 1957. O piloto de 26 anos havia decolado da base da Força Aérea Real, em Kent. “Eu nunca esquecerei disso e espero por uma explicação. Uma noite eu recebi ordens para abrir fogo mesmo antes de decolar. Isso nunca havia acontecido antes. Eu estava pronto para abrir fogo com todos os 24 mísseis, o que teria sido o equivalente a um tiro de escopeta. Eu pedi por confirmação da ordem para atirar e a recebi”, afirmou o piloto.

Nem Milton nem seu parceiro de vôo chegaram a ver com os próprios olhos o objeto do radar.

Milton, hoje com 77 anos, disse ainda que recebeu no dia seguinte a visita de um norte-americano que vestia uma capa de chuva e mostrou seu distintivo, dizendo ser da Agência de Segurança Nacional. O estranho afirmou que o que ocorreu no dia anterior deveria ser mantido em total segredo.

bandeira da espanha Ler em espanhol (por Silvana Partucci)

Fontes:
BBC – Avião quase se chocou com Ovni em 91 na Inglaterra;
Terra – Avião teria se aproximado de ovni, diz documento;
TimesOnline – US airman Milton Torres told to shoot down UFO when based at RAF Manston

0 0 votes
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
54 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.