NÓS SOMOS O QUE PENSAMOS

Cada indivíduo é a soma de todas as suas aquisições pessoais ao longo do tempo, e esses traços característicos de sua personalidade repercutem vibracionalmente, formando sua psicosfera pessoal.

André Luiz afirma: “O pensamento espalha nossas próprias emanações em toda parte a que se projeta. Deixamos vestígios espirituais onde arremessamos os raios de nossa mente, assim como o animal deixa no próprio rastro o odor que lhe é característico, tornando-se, por esse motivo, facilmente abordável pela sensibilidade olfativa do cão”.

O mentor espiritual Camilo, no livro Educação e Vivências, acrescenta: “Não são poucos os casos em que as almas que desenvolveram atitudes de Dom-juanismo em vidas pretéritas, tendo causado danos a si mesmas e a terceiros, ou pessoas que exageraram no campo das energias sexuais – promovendo escândalos morais de destaque ou não – reencarnem trazendo seu odor libidinoso, sua aura assinalada por fortes elementos atraentes de outras criaturas de idêntica inclinação moral, capazes de sofrer, na atualidade, as investidas para as quais têm o campo energético predisposto. Não é por outra razão que temos as situações de assédio ou agressões sexuais que, embora tenham largo espectro de justificativas da formal psicologia, têm por base as vivências malsinadas do pretérito”.

LENDO PENSAMENTOS

Esse “rastro” que deixamos é o pensamento cristalizado no que o espiritismo chama de éter, formando imagens fluídicas, e a reunião de imagens semelhantes acaba formando uma egrégora. Um sensitivo pode entrar em lugares e ver, ou sentir (com maior ou menor precisão, dependendo do grau de sensibilidade ou clarividência do mesmo) o que se passou no ambiente (em certos lugares, como presídios, nem precisa ser sensitivo pra se sentir mal).

Um exemplo prático, só pra descontrair: Certa vez fui me dirigir a Oráculo e, sabedor de que ela pode, por vezes, captar pensamentos, pensei em um bocado de perguntas mirabolantes pra, quem sabe, botar no blog. Mas ela, com sua simplicidade habitual, me desconcertou com a resposta “Não se preocupe. Seu futuro quarto vai ser tão grande quanto o atual”. Fiquei entre surpreso e indignado. Não era isso que eu queria ouvir, nem o que eu estava pensando! Pensei então “Ela deve ter chutado qualquer coisa pra me dizer. Isso é a última coisa com o que eu ia me preocupar!”

Já mencionei aqui que eu tenho uma PÉSSIMA memória, então, quase 1 hora depois me vêm a lembrança de que, 4 dias antes eu tinha passado pela frente do meu quarto e parei, por 1 minuto, pra pensar se caberiam todas as minhas coisas num hipotético quarto novo. Como eu realmente não ocupo muito minha cabeça com questões materiais, esqueci rapidamente, e não comentei isso com ninguém. Mas Oráculo captou, de passagem pela casa, e usou essa “frase boba” pra dizer, de forma sutil, que ela continua por perto, que eu deixe de ficar viajando em tantas coisas espirituais que não levam a lugar algum (estou tentando, estou tentando!) e que eu não me preocupasse com o futuro, e sim com o presente.

SAÚDE

No FORESPE (Fórum espírita de Pernambuco) o palestrante Divaldo Pereira Franco nos deu uma excelente dica de como manter uma vida saudável: cultivando bons pensamentos sempre! Ele falou “Nós somos o que pensamos”. Nos lembra o “penso, logo existo” (Cogito, ergo sum) num sentido mais espiritual e menos cartesiano. E ainda disse o porquê: quando nossos pensamentos estão elevados, obviamente nos conectamos com as egrégoras superiores, e a captação de energia vital (que fazemos a toda hora, através dos chakras) se dá de forma mais pura. E o cérebro acaba produzindo, de forma sutilizada, fótons, que nada mais são que luz. Isso se dá porque, quanto maior a vibração (velocidade), mais a matéria se aproxima da luz (física elementar). Essa luz, que não está em nosso estado físico (ou nossos órgãos internos brilhariam como o ET de Spielberg) se irradia pelo corpo, corrigindo distorções e fortalecendo as defesas do organismo. Ele comparou esse fenômeno a uma barra de ferro, com seus átomos bagunçados, dispostos em várias direções, que, ao passar nele uma corrente elétrica, alinha todos os seus átomos num único sentido.

Em contrapartida, o pensamento negativo, depressivo, além de atrair energias semelhantes, faz o cérebro produzir elétrons. Tais elétrons se espalham pelo corpo e desestabilizam o que já era eletricamente harmonioso por natureza. Hoje se sabe que o princípio do câncer está nos radicais livres, que são “sobras” de elétrons que se agregam a outras moléculas, tirando-as da sua carga elétrica normal. Isso provoca velhice precoce também. Diz-se que vitamina C é ótimo pra evitar radicais livres, mas o melhor mesmo é um estado mental saudável.

Isso não quer dizer que nos tornaremos Polianas, vendo beleza em tudo (muito embora deveríamos), mas sim vigiar nossos pensamentos todo o tempo, e evitar alimentar pensamentos negativos até como forma de auto-sobrevivência. O poder do pensamento explica o porque de nos livros espíritas encontrarmos almas moldadas em forma antropomórfica. Se uma pessoa sente culpa ou orgulho no fato de ser “esperto como uma raposa”, ou “perigoso como uma cobra”, ao longo do tempo o pensamento inconsciente imanta magneticamente as células do perispírito, que, por serem maleáveis, assumem qualquer forma que o pensamento queira. Essas acabam carregando este estigma na sua veste espiritual por muito tempo.

Referência:
Explicando a Mente;
Magnetismo físico

0 0 vote
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.