PROJEÇÃO ASTRAL EM CLIPE

Lançaram um maravilhoso clipe na MTV com uma temática espiritual de projeção astral bem calcada na “realidade” (ao menos, a NOSSA realidade, e não aquelas coisas coloridas que vemos em clipes viajados). É uma produção do AD Studio, uma agência de criação brasileira liderada por Jarbas Agnelli, que é o diretor desse clipe que se chama Call My name, com efeitos visuais impecáveis!

DESTRINCHANDO O CLIPE

1 – “Acho que eu vou vomitar”…

No começo vemos uma aulinha onde o professor fala das vantagens e dos perigos da Projeção Astral. Vemos então a saída do corpo, que se dá tão naturalmente que ela se senta na cama, um pouco desorientada (1), e toma um susto ao olhar pro próprio corpo, o que a leva a acordar. Aí ela tenta de novo, e dessa vez um grande “OM” (2) aparece ao completar a projeção astral. Aparecem então uma grande confusão de imagens sobrepostas, alternando realidade extrafísica com sonhos (onirismos), e ela bota a cabeça pra fora do quarto, pra olhar o resto da casa.

2 – Ooooommm
3 – O que será que tem aqui?

Me lembro que na primeira e única vez que me projetei conscientemente, há quase um ano, e eu quis provar pra mim mesmo que aquilo não era um sonho. Então botei metade do corpo pra fora do meu quarto, através da parede (exatamente igual ao que a garota faz no clipe) (3) e dei uma espiada na sala e na cozinha. A cozinha tava ok, mas a sala estava com a mobília toda mudada de posição, com tapete (que tínhamos, mas estava guardado há muito tempo) e tudo organizadinho, limpinho. Nessa hora pensei “Casa limpa e arrumada? Bah! É sonho” e me desliguei da experiência (saí voando por aí, sem destino, e perdi a consciência).

Depois me explicaram que é comum encontrar as coisas diferentes, pois a matéria menos densa obedece ao desejo da mente de quem vive lá, e acaba se tornando uma idealização da casa! Somente agora, com minha memória voltando, foi possível relembrar a experiência e qual não foi minha surpresa quando percebo que a arrumação dos móveis que vi anteriormente é bastante parecida com a arrumação ATUAL, que minha mãe fez há 6 meses (inclusive com o tapete). Ou seja, o que eu vi na projeção foi a “sala ideal” que minha mãe alimentou com o pensamento dela durante meses (e que ela procurou atingir com a última arrumação).

Bem, voltando ao roteiro do clipe vemos que a mulher sai de casa e anda pela rua, onde estão outros projetados ou desencarnados. Ela vai até uma outra casa onde vê um homem dormindo (com seu duplo etérico flutuando inconsciente em cima do corpo pra captar energia do Prana, exatamente como todos nós que não somos projetores conscientes fazemos ao dormir) e um obsessor sugando a energia dele de canudinho! (4) Hehehe. Portanto cuidado com o equilíbrio energético da sua casa, e principalmente do seu quarto!

4 – Vampirismo energético de canudinho
5 – My preciousss…

Então o obsessor a vê e começa a persegui-la (5). As paredes da casa se racham com a força do pensamento dele. Obviamente isso não aconteceu na casa de verdade, e sim com o molde etéreo dela. Cada coisa na Terra tem sua contraparte espiritual (é algo que a ciência PODE estar começando a descobrir com a teoria da matéria negra, que é invisível, intangível, mas é algo que matematicamente compõe 90% de todo o Universo!) que, por ser feita de matéria menos densa (mais maleável ao pensamento) é facilmente manipulável.

Vemos a nossa personagem numa festa tipo “inferninho”. Tem um cara bebendo (6), e só quando ele cai de porre o obsessor sai de dentro dele, pois estava o tempo todo acoplado aos seus centros de energia, absorvendo os fluidos da bebida. É exatamente assim que ocorre.

6 – “Eu vou beber pra esquecer meus pobrema…”

Vemos uma mulher desencarnada nua no sofá (7), uma Succubus tentando atrair gente pra aquele lugar, onde ela poderá induzi-los a pensamentos mais “quentes” pra experimentar com eles as energias sensuais.

7 – Uma Súcubus, procurando seu prato sexual da noite

Ela vê criaturas disformes, com pálido reflexo de humanidade (O Gollum, de Tolkien, com certeza foi inspirado nestes seres umbralinos que vão corrompendo seu molde extrafísico ao se alimentar de energias grosseiras até se tornar algo que lembra vagamente um humano) que mais parecem saídas de um clipe de Marilyn Manson.

Por fim, ela se vê encurralada pelo obsessor. Mas aparece a ajuda extrafísica (8). Provavelmente o amparador dela, que repele a entidade trevosa com uma rajada de luz, que é o equivalente astral a um passe (imposição de mãos).

8 – Gandalf, digo, o amparador dela chega bem na hora para protegê-la do Gollu… digo, obsessor: “You shall not pass!”

Essa é uma arma muito usada pelos espíritos “do bem”, pois se emana uma energia de alta vibração, com boa intenção (se fosse com a intenção de destruir, certamente a energia baixaria de padrão vibracional) mas que, em contato com ser que está num nível grosseiro de vibração, acaba funcionando como um balde de água fria em alguém que acabou de tomar um banho quente. Alguns obsessores desmaiam, outros ficam desorientados e correm, e nisso o “disfarce” deles, mantido pelo poder do pensamento, desaparece e vê-se quem ele realmente é… Ou seja, nos planos extrafísicos, na luta contra o ódio, a maior arma é o Amor! Gandhi estava mais que certo quando disse que “A força gerada pela não violência é infinitamente maior do que a força de todas as armas inventadas pela engenhosidade do homem” ou Buda, quando disse que “O ódio não destrói o ódio, só o amor destrói o ódio. Seja como o sândalo, que perfuma o machado que o fere“.

No final do clipe, o guia irradia energia na direção da garota pra ela acordar (Já pra casa, menina!!). 😀

0 0 vote
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
12 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.