MEDITAÇÃO DESACELERA O AVANÇO DA AIDS

A meditação pode brecar o avanço da AIDS depois de apenas algumas semanas de prática, talvez por ter influência no sistema imunológico do paciente, afirmaram pesquisadores norte-americanos da Universidade da Califórnia, em Los Angeles.

As células CD4 T ou, mais tecnicamente, linfócitos CD4+ T, são os “cérebros” do sistema imunológico, coordenando sua atividade quando o corpo se encontra sob ataque. Elas são também as células que são atacadas pelo HIV, o devastador vírus que causa a AIDS e que já infectou perto de 40 milhões de pessoas ao redor do mundo. O vírus lentamente destrói as células CD4 T, enfraquecendo o sistema imunológico.

Mas o sistema imunológico dos pacientes portadores de HIV/AIDS se depara também com um outro inimigo – o estresse, que pode acelerar o declínio das células CD4 T.

Agora, pesquisadores da Universidade da Califórnia, Estados Unidos, anunciaram que a prática da meditação da consciência plena parou o declínio das células CD4 T em pacientes HIV-positivos sofrendo de estresse, diminuindo a progressão da doença. O estudo acaba de ser disponibilizado na edição online do jornal médico Brain, Behavior, and Immunity.

Meditação da consciência plena

A meditação da consciência plena é a prática budista de induzir uma consciência aberta e receptiva ao momento presente, evitando pensar no passado ou se preocupar com o futuro. Acredita-se que ela reduza o estresse e melhore a saúde em pacientes sofrendo de diversas doenças. “Este estudo oferece a primeira indicação de que lidar com o estresse por meio do treinamento da meditação da consciência plena pode ter um impacto direto em desacelerar a progressão do HIV,” diz o coordenador do estudo, David Creswell. “O programa da consciência plena é um tratamento em grupo e de baixo custo, e se a descoberta inicial for replicada em amostras maiores, é possível que esses treinamentos possam ser utilizados como um poderoso tratamento complementar para os doentes pelo HIV, juntamente com as outras medicações.”

Quanto mais meditação, melhores os resultados

Creswell ressalta também que os pesquisadores descobriram uma relação “dose-resposta” entre as sessões de meditação e as células CD4 T, significando que, segundo ele, “quanto maior o número de sessões de meditação que as pessoas participaram, maior é o nível das células CD4 T na conclusão da pesquisa”. Os pesquisadores também ficaram entusiasmados porque os efeitos globais das células CD4 T permaneceram mesmo depois do controle de vários fatores que poderiam ter influenciado nos resultados do estudo. Mais notavelmente, eles descobriram efeitos protetores equivalentes para os participantes estando eles sujeitos ou não a medicações anti-retrovirais para o HIV. Mesmo participantes tomando medicações contra o HIV apresentaram o efeito de manutenção das células CD4 T depois das sessões de meditação da mente alerta, diz Creswell. A equipe examinou 67 adultos HIV positivos da área de Los Angeles, 48 dos quais realizaram algum tipo de meditação. A maior parte deles tendia a conviver com rotinas bastante estressantes, afirmou Creswell. “A maioria dos participantes do estudo era do sexo masculino, afro-americanos, homossexuais e desempregados e não estavam tomando remédios anti-retrovirais”.

Há evidências vindas de outros estudos que mostram que programas comportamentais de tratamento do estresse podem estacionar o declínio do HIV em pessoas HIV-positivas, acrescenta Creswell. E, embora tenha havido um aumento exponencial no interesse pela prática da meditação da consciência plena no ocidente ao longo dos últimos 10 anos, disse ele, este é o primeiro estudo que demonstra um efeito protetor do treinamento da meditação da mente alerta contra o HIV. A fim de entender os benefícios à saúde da meditação da consciência plena, Creswell e seus colegas estão agora examinando os mecanismos por meio dos quais a meditação reduz o estresse, utilizando imagens do cérebro, genética e medições do sistema imunológico. “Dados os benefícios da meditação sobre a redução do estresse, estas descobertas indicam que ela pode ter um efeito protetor da saúde não apenas em pessoas com HIV, mas em sujeitos que sofrem de estresse diário,” diz Creswell.

bandeira da espanha Ler em espanhol (por Teresa)

Fonte:
Diário da Saúde

0 0 votes
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
49 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.