HÁ DOIS MIL ANOS

Alma gêmea da minh’alma
Flor de luz da minha vida
Sublime estrela caída
Das belezas da amplidão!…
Quando eu errava no mundo
Triste e só, no meu caminho
Chegaste, devagarinho,
E encheste-me o coração.
Vinhas na bênção dos deuses,
Na divina claridade,
Tecer-me a felicidade,
Em sorrisos de esplendor!…
És meu tesouro infinito
Juro-te eterna aliança,
Porque eu sou tua esperança,
Como és todo o meu amor!

Emmanuel & Francisco Cândido Xavier; Há 2 mil anos
0 0 votes
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.