EU SOU O QUE EU SOU

O Divino lhe fez infinitos presentes: presentes aos seus olhos, presentes aos seus ouvidos, presentes ao seu corpo, presentes ao seu espirito. E você, homem, incauto e egoísta, se ocupa dos seus pensamentos mesquinhos e dos seus desejos errôneos. Olhe ao seu lado, observe a natureza e receba os presentes que lhe foram dados. Receba a beleza das flores, receba o frio da água, ou o calor do sol. Aprenda a se desligar de seus próprios mundos inferiores. Pois quem cria mundos e se aprisiona aos pensamentos inferiores, às mágoas, aos ressentimentos, às dores, às raivas; é o ego inferior desse homem, e não o homem na sua totalidade.

A presença Eu Sou é o divino no homem, é a luz do homem, é a fé do homem, é o amor do homem, é a crença do homem, é Deus no homem, é o Espírito Santo no homem, é o Pai e é o Filho do homem. Portanto, não adianta vocês repetirem Eu Sou O Que Eu Sou se vocês não são nada. Muito me decepciona quando ouço alguém falar Eu Sou O Que Eu Sou, quando na verdade: Eu sou um tolo, eu sou um egoísta, eu sou alguém que não compreende a grandeza do meu próprio ser.

Quando alguém ousar repetir Eu Sou O Que Eu Sou, que saiba o que está falando, senão vocês são piores que crianças ou papagaios. Pois mal usam a palavra, o verbo divino.
Observem suas vidas; o que vocês são? O que eu sou?
O que é a Presença Eu Sou em cada um de vocês?
Somente depois de terem se analisado, profundamente, é que vocês devem usar esse Mantra da sabedoria.
Quando nós oferecemos essa sabedoria ao homem, o Mantra Eu Sou O Que Eu Sou, queríamos que o homem dissesse:

Eu Sou Luz.
Eu Sou Perdão.
Eu Sou Amor.
Eu Sou Compreensão.
Eu Sou Sabedoria.

E vocês, se naquele dia, ou naquela semana ou naquele mês não forem nada disso, então não ousem repetir o Mantra Eu Sou O Que Eu Sou, porque vocês estarão reforçando comportamentos egoístas, crenças errôneas, pois Eu Sou O Que Eu Sou quer dizer:
Eu Sou Luz.
Não é para repetir: eu sou ego, não.
Eu sou Deus.
E quem ousar falar ‘Eu sou Deus‘, ousará também perdoar; ousará também compreender; ousará também amar; ousará também ser livre; ousará também ser próspero.

Quando sugerimos, muitas vezes, que as pessoas deveriam estudar, não falo de muitos livros, de muitas leituras: falo de estudar a própria vida. Os livros são muito importantes, mas não trazem mais do que a vida. E lembrem-se: livros foram escritos por homens, homens como vocês. E aquele homem que é mais homem, viveu, sofreu, chorou, teve compromissos, teve desacertos e perdoou. Foi pai e foi filho. Portanto, não queiram conhecer apenas com a mente o que devem conhecer com o coração. Recebam os presentes que o Divino está enviando.

A mente de vocês serve ao Ser Divino que os habita. A mente de vocês serve ao sentimento amoroso que habita em cada um. A mente é o seu serviçal, não o seu dono, não o seu patrão. Ela é extremamente poderosa, mas mente, mas engana, porque o homem não transcendeu às suas próprias ilusões. Portanto, quando ousarem manifestar a sua Presença Eu Sou, sejam: Amor, Compreensão, Perdão, Sabedoria, Luz e Desprendimento. Enquanto não conseguirem ser tudo isso, não repitam enganos, não assumam o seu egoísmo. O amor divino é superior a qualquer outra espécie de amor. Portanto, falando da Presença Eu Sou, nós estaremos falando do amor devocional.

Eu sou El Moria, e a forma que entendo a devoção é o respeito. A forma que eu pratico a devoção é a reverência. A forma que eu sinto a devoção é a entrega. A entrega da minha vontade inferior à vontade do Divino. Porque o Divino É. E eu trabalho para ser o que Eu Sou.

Retirado do livro Os Sete Mestres, de Maria Silvia P. Orlovas

0 0 votes
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.