ONTEM ESCAPEI DE MORRER

Que jeito melhor de inaugurar um blog do que com uma história verídica e emocionante de um assalto?

Ontem estava eu voltando do trabalho, como sempre faço, e parei meu carro para entrar em casa. Eram 7:00 da noite e, vindo não sei de onde, eis que surge um Gol prateado por trás de mim, me fechando. Ficou bem claro pra mim que seria um assalto, então pensei: relaxe e goze. Levantei as mãos e fiquei parado, pensando em todas as possibilidades de fuga espetaculares que eu teria se tivesse tendências suicidas. Vieram três elementos armados com um 38 cada, e muito bem vestidos. Um outro ficou no carro. O que me abordou era bem gentil, falava baixo alguma coisa que eu não ouvi pois, apesar da calma aparente, minha mente simplesmente resolveu se evadir da cena do crime!

Depois pediu pra abrir a porta, ao que eu tentei ser o mais solícito possível. Tentava a maçaneta, mas o carro só abre quando desliga. Eu forçava a fechadura, quando um pensamento aflorou à minha cabeça: “é assim que se morre em assaltos a carro”. Se eles fossem mais impacientes, teriam matado mesmo (mas acho que eles não queriam sujar o carro). Lembrei então de desligar o carro, mas quando tirei o pé da embreagem, o carro pulou pra trás. Foi a segunda vez que eu pensei: “morri”.

Mas não é desta vez que eu aparecerei na Folha de Pernambuco! Por sorte eles eram muito profissionais, e em nenhum momento apontaram a arma para mim. Afinal, nem precisava. Ela estava lá, bem à mão, o tempo todo. Eu desci do carro e fizeram uma limpeza geral em mim. Tiraram até as cáries! Enquanto isso encenavam a peça do “bandido bom e bandido mau”, que nem nos filmes, com a diferença que nos filmes quem faz isso são os policiais:

– Fica calmo – dizia o “bom”
– Eu tô calmo – respondi
– Fica quieto aí – bradava o “mau”
– Não olha pra gente – dizia, em nova rodada, o “bom”
– Eu fechei os olhos – repliquei
– Fechou nada! – arguia o “mau”, tirando com força os meus óculos. (E eu ia discutir?)

Aí disseram pra eu ir embora e fui, andando com as mãos para cima (e imaginando um tiro nas costas). Mandaram então eu correr, e eu corri (imaginando muitos tiros nas costas). Senti-me como uma lebre que corre das raposas, e ficava ziguezagueando, torcendo pra eles terem pontaria ruim. A esquina mais próxima ficava a 200 metros, então corri bastante por dentro da lama, quando ouço os carros ligarem e saírem a toda. Pelo barulho, parecia que vinham na minha direção, aí pensei: “vão me atropelar, ou vão praticar tiro ao alvo”. Descobri então que podia correr mais rápido ainda (que beleza!) e via minha esquina salvadora chegando. Fiz a curva sem reduzir, na grama molhada. O meu corpo se virou, mas minhas pernas passaram direto em frente e eu caí estatelado na lama, que nem uma jaca. Foi tão ridículo que eu fiquei estirado no chão, rindo de mim mesmo!

Esperei os carros passarem, mas felizmente eles foram pelo outro lado. Eu devo ter entrado em estado de choque desde o começo, pois em nenhum momento senti pavor, arrepio, nem mesmo a adrenalina jorrar. Nem na corrida dentro da lama… (ok, o choque passou. Meu avô acabou de fechar a janela com um estampido seco que parecia um tiro, e eu estou me tremendo dos pés à cabeça).

Enfim, recuperaram o carro umas 1:30 depois. Como eu sou pão-duro, estava andando com o carro quase na reserva, esperando que por milagre a gasolina baixasse novamente. Acho que os ladrões não gostaram disso, nem das portas enguiçadas, nem da falta de ar condicionado, pois soube depois que, ao verem uns agentes da polícia, abandonaram o carro e correram para o mato. Mas parece que eles gostaram do meu gosto musical, pois além do CD-Player levaram todos os meus CDs e o tocador de MP3 (que era a única coisa material irrecuperável, pois só vende nos EUA e foi uma amiga que trouxe pra mim). Apreciaram também minha veia artística, pois levaram meu caderno e meus trabalhos de Desenho artístico (que, modéstia à parte, estavam lindos mesmo) e também uns óculos escuros Ray-ban (nem sei porque, se estava de noite!). Ah, e o meu velho e bom casaco com o emblema do arquivo X, outra perda lastimável…

Espero que meus professores sejam tolerantes com os trabalhos que perdi…

Comentários do Ribamar no IRC:

<Eu_amo_Ana_Paula_Padrao> o melhor foi eles terem levado seus desenhos 😛
<Eu_amo_Ana_Paula_Padrao> com certeza foi o “bom” que levou pras crianças
<Acid> Dia 19 de julho não saio de casa!
<Ribamar> É bom mesmo
<Acid> Vai ter q cair um avião pra me matar
<Ribamar> a não ser que mores em um morro e esteja chovendo muito
<Acid> ……..
<|Rapt0R|> tu ainda és webmaster da starpage? hehe
<Acid> naum 😛
<|Rapt0R|> daqui a alguns milênios vão achar o fossil da starpage e estudarão essa nossa civilização tão exótica
<Eu_amo_Ana_Paula_Padrao> e a reproduzirão numa ilha a poucos quilômetros de Porto Rico

5 1 vote
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.