EU SOU

O ser humano tem dois “Eus”, ou está composto de duas entidades: o Eu corporal, carnal, que tem sua própria mente; e o EU SOU. Cada vez que o homem diz EU SOU está invocando a ação de Deus em nós e em nossa vida, pondo em movimento a substância única da qual Deus formou o céu e a terra: “Que a Luz seja feita” – e o fluido e a vibração se puseram em movimento. Dizer EU SOU é trabalhar sobre esta Luz e, por seu meio, sobre toda a natureza que seja submissa às modificações pela inteligência.

Deus é Vida e a Vida é Amor, Paz, Harmonia e Bem-Estar. A Ela não lhe interessa quem a use; é como o sol que ilumina o bom e o mau, ao lobo e ao cordeiro. EU SOU é a própria vida ativa, e quando alguém diz EU SOU faz vibrar todo o poder da Vida e abre a porta a seu eflúvio e fluxo naturais, porque EU SOU é a plena atividade de Deus, e por tal motivo nunca, jamais deve-se consentir que seu pensamento venha a colocar uma negatividade a EU SOU ou venha a entorpecer a atividade DESSA VIDA como quando diz “eu não posso”, “já estou perdido”, “não sou feliz”, etc… porque com essas afirmações inutiliza a energia de Deus que está em si mesmo e em seu mundo. Todo homem arrasta um saldo de erros através de sua larga existência no mundo. Com pensamentos e evocações discordantes, ele criou, na atmosfera que o rodeia, formas nocivas, horríveis e desagradáveis, que atuam segundo suas índoles de vibrações; por outro lado, quando alguém diz com pureza – EU SOU – projeta uma espécie de fogo cor violeta, que consome e dissolve toda criação discordante de sua aura. A chama do amor Divino acelera as vibrações nos três corpos a um grau tal que, no indivíduo, nenhuma imperfeição densa ou baixa pode subsistir. Só o amor Divino aos demais pode operar este prodígio. Cada indivíduo deve purificar-se de suas próprias criações mediante o amor a seus semelhantes, por isso ninguém pode se salvar sozinho, pois, para salvar-se, tem de salvar aos demais com ele. Inúteis são as igrejas, templos, orações e religiões sem a Lei do “amai-vos uns aos outros”.

Bem, estes são os ensinamentos contidos no prefácio do livro Eu Sou: breviário do iniciado e poder do mago, de Jorge Adoum (Mago Jefa). A aplicação prática dele pode ser ótima aliada para aumentar a auto-estima, pois funciona como programação neuro-linguística. De fato, abrir a boca pra dizer que não vai conseguir alguma coisa, mesmo que seja por falsa humildade, já está influindo com suas vibrações na “teia da realidade” aqui em Maya. Se algo estava se delineando no astral, depois dessa negatividade… puft! Foi embora! Lembrem-se que “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus”, e que “o Verbo se fez carne”. O som é vibração, e a vibração atua em todos os níveis, visíveis e invisíveis.

Em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar; e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, assim lhe será feito.

Marcos 11:23

Mas o que eu vejo por aí é gente usando EU SOU levianamente, como se fosse um título do tipo “Comendador” ou “Visconde”. Acho que a proibição de Moisés era pra evitar esse tipo de abuso. Não devemos esquecer que “o mais sábio deve servir ao mais moço” (Gen 25:23), “o maior servirá ao menor” (Rom 9:12), “o maior dentre vós há de ser vosso servo” (Mat 23:11) e “Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o reino dos céus” (Mat 5:3). Muitos são os falsos mestres e profetas que chegam do alto de suas tamancas para nos tratar como se fôssemos seus poodles que fizeram xixi no tapete. Passam a mão em nossa cabeça e dizem: “não façam mais isso que é feio; seja um bom cachorrinho, obediente e brincalhão. Agora vá brincar na área de serviço”. Isso é ótimo pra quem não quer ter responsabilidade, sempre tendo alguém que pense por ele pra dizer “faça isso” ou “não faça isso”, afinal ele é uma entidade suprema porque assina “EU SOU”. Seria legal que um raio fulminasse cada um que dissesse isso com prepotência. Gente que ainda ESTÁ, e não É, e apenas fala isso da boca pra fora. Acho bobagem a pessoa repetir EU SOU O QUE O CRIADOR É quando minutos depois vai estar pensando no que vai comer, ou ser distraído por uma propaganda na TV. Sim, somos Deuses, mas será que ESTAMOS Deuses? O que fazemos pra mudar nosso interior, além de balbuciar palavras que não estão em nosso coração? Era isso que Jesus criticava nos sacerdotes e fariseus:

Ou fazei a árvore boa, e o seu fruto bom; ou fazei a árvore má, e o seu fruto mau; para que do fruto se conheça a árvore. Raça de víboras! Como podeis vós falar coisas boas, sendo maus? Pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca. O homem bom, do seu bom tesouro tira coisas boas, e o homem mau do mau tesouro tira coisas más. Digo-vos, pois, que de toda palavra inútil que os homens disserem, hão de dar conta no dia do julgamento.

Mateus 12:33-36
0 0 vote
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
15 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.