BAHÁ’U’LLÁH E A UNIDADE DA CONSCIÊNCIA

Por Rafael Vilaça

“Todos devem abandonar os preconceitos e devem mesmo frequentar as igrejas, mesquitas e templos uns dos outros, pois em todos esses lugares de adoração menciona-se o Nome de Deus. Já que todos se reúnem para adorar a Deus, qual a diferença?”

Abdu’l-Bahá; A Estrela do Leste

Em 1844 o mundo recebe mais um Mensageiro de Deus, Mírzá Husayn’Ali, intitulado Bahá’u’lláh, a Glória de Deus. Neste ano, o profeta atingiu a consciência da sua missão a passou a difundir a nova mensagem de Deus para o mundo. Sua mensagem tem um conteúdo muito profundo e avançado até para os dias de hoje, uma vez que, em pleno Século XIX, ninguém pensava no ecumenismo de um modo tão concreto a ponto de sintetizar todas as religiões numa só doutrina. Mesmo com os diversos estudos acerca do assunto, ninguém até hoje consegue superar as definições e meditações de Bahá’u’lláh, o que realmente lhe faz jus ao título de Profeta dos novos tempos.

A principal característica dos ensinamentos de Baha’u’lláh (reunidos na Fé bahá’í) é o caráter de ecumenismo. Junto com ele vem a explicação para o entendimento desse ponto: A Revelação Progressiva. Para Bahá’u’lláh a mensagem de Deus é progressiva, ou seja, ela é contínua, onde de tempos em tempos uma nação recebe um mensageiro e uma mensagem específica para o povo.

Símbolo da Fé Bahai

“Ó povo! As palavras são reveladas segundo a capacidade, de modo que os principiantes possam fazer progresso. O leite deve ser dado segundo a medida, a fim de que a criancinha deste mundo, possa entrar no Reino da Grandeza e estabelecer-se na Corte da Unidade”.

Bahá’u’lláh; Epístola ao Filho do Lobo

Para quem não conhece a fundo os ensinamentos das demais religiões ou só conhece a sua religião, jamais imaginaria que diversos ensinamentos sejam comuns às religiões e mais, que elas “profetizem” a vinda de outras. Vejam esses ensinamentos e compare-os:

“Eu sou a luz, que está acima de todos. Eu sou o Todo. O Todo saiu de mim, e o Todo voltou a mim. Rachai a madeira – lá estou eu. Erguei a pedra – lá me achareis”.

Jesus; Evangelho de Tomé

“Sou a fonte original de todos os universos materiais e espirituais. O Todo emana de Mim. Quem tem consciência disso ocupa-se em Me servir com amor e devoção”.

Krishna; Bhagavad Gita

Ou então:

“Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia! Bem-aventurados os puros de coração, porque verão Deus! Bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus!”

Jesus; Evangelho de Mateus

“E quando dois grupos de fiéis combaterem entre si, reconciliai-os, então. E se um grupo provocar outro, combatei o provocador, até que se cumpram os desígnios de Deus. Se porém, se cumprirem (os desígnios), então reconciliai-os equitativamente e sede equânimes, porque Deus aprecia os que agem com justiça”.

Mohammed; Alcorão

Segundo Bahá’u’lláh isso tem duas explicações que se completam. Primeiro, a mensagem de Deus é única, apenas é explicada de modo diferente para que uma determinada cultura a entenda (mesmo assim, não entendem, devido à ignorância de muitos). Elas são explicadas por meio de parábolas e metáforas para que a mente liberte-se da ignorância. Podem notar, são poucos os que tentam entender os ensinamentos via filosofia, quase sempre levam tudo ao pé da letra, devido à ignorância de não tentarem entender a verdadeira mensagem por trás daquelas palavras (por isso temos essas diversas seitas, principalmente no cristianismo).

Segundo, a mensagem de Deus evolui com o tempo. Ela começa de modo a explicar as origens e a razão do homem, para depois vir a explicar como o homem deve libertar-se, para finalmente explicar como o mundo deve ser conduzido. Todos os mensageiros tocaram nesses pontos e, por fim, cada um deles se especificou em um determinado ponto, confirmando esse ensinamento de Bahá’u’lláh onde começa com Krishna e Moisés, passando por Buda, Jesus e Mohammed, culminando no próprio Bahá’u’lláh com a Unidade Mundial.

É impressionante que um homem numa época onde a ignorância do sectarismo reinava devido ao imperialismo cego – o que até causaria a 1ª Guerra – poderia pensar que o mundo poderia unir-se em prol da paz. Outro ponto que impressiona é a noção de igualdade em todos os sentidos: Credo, cor e sexo. Numa época onde o preconceito reinava, ninguém imaginaria que alguém pudesse defender a igualdade entre homem e mulher, negros e brancos, e o mais impressionante, a igualdade de nações. Para Bahá’u’lláh, nenhuma nação e povo era superior a outro. Ironicamente, anos mais tarde, Hitler surgiria com a doutrina quase religiosa do nazismo.

Esse caráter de igualdade leva a outro ponto: Se somos todos iguais, então para que nações que destroem umas as outras em guerras sem sentido? Por isso Bahá’u’lláh defendia a unidade mundial, que é sintetizada pela sua famosa frase: “O mundo é um só país, e os seres humanos seus cidadãos“. Para Bahá’u’lláh a divisão do mundo em países era a principal causa dos conflitos, devido à idéia da superioridade da cultura ou do próprio Estado em relação a outro. Para acabar com isso, o mundo deveria possuir um só país, o qual seria governado por um conselho formado por todos os povos que priorizaria o bem-estar de toda a humanidade, evitando que uma “nação” fosse mais privilegiada que outra. Curiosamente, esta é a idéia da ONU, uma unidade mundial para evitar conflitos e ajudar o mundo a ser um lugar melhor. Coincidência? É quase que uma profecia.

Por falar em profecia, segundo Bahá’u’lláh, sendo a Revelação Divina Progressiva, os Mensageiros também profetizam a vinda dos próximos profetas. Vejam essa sequência de ensinamentos dos diversos Mensageiros:

“Eu encarno de tempos em tempos sempre que a humanidade afasta-se de Mim”.

Krishna

“Eu não sou nem o primeiro, nem o último Buda a vir a este mundo”.

Buda Shakyamuni

“E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro consolador, para que fique convosco para sempre”.

Jesus

“No fim dos tempos, Deus retornará na sua Glória, e reinará sobre todo o mundo”.

Mohammed

Neste ponto paro. Está clara a menção a Bahá’u’lláh, a Glória de Deus. Mas mais uma vez saliento: Tanto Mohammed, quanto Jesus, Krishna ou Buda, ao citarem esses termos como o “Senhor Voltará”, “Encarnação”, “Consolador”, ou qualquer outra coisa, estão fazendo referência à doutrina ou ensinamentos, pois podem ver, o que é Eterno: O homem ou a mensagem? Qualquer citação a Deus por parte dos Mensageiros diz respeito à mensagem do próprio, uma vez que o próprio Buda disse: Nem Deus é capaz de mudar a mente do homem, isto deve partir dele mesmo para que sua Iluminação seja completa, ou seja, o homem só muda por consciência, não por coação, isto mostra o caráter compassivo de Deus, Ele não obriga ninguém à nada.

Voltando a questão da Profecia Progressiva, está claro que todos os profetas se manifestam segundo uma ordem tanto de aparição quanto de mensagem, pois cada povo recebe uma mensagem segundo sua necessidade. A reforma do judaísmo no cristianismo por Jesus, a consciência para o povo por Buda e a unidade do mundo por Bahá’u’lláh. Por todos esses caracteres inovadores, a Fé Bahá’í torna-se quase que a religião do futuro, onde seus ensinamentos se confirmam nas diversas religiões. Mas o próprio Bahá’u’lláh deixou claro que ele não é o último dos profetas, visto que, como o próprio disse, a revelação é progressiva. Segundo o hinduísmo e o budismo, o Universo é eterno, uma vez que Deus é eterno.

Logo a existência nunca tem fim, mas um recomeço, e assim a recriação do novo universo dentro do Ser inicia-se com a destruição do antigo universo. Assim, segundo a Fé Bahá’í, dar-se-á o Apocalipse, onde uma nova consciência surgirá. Em outras palavras, surgirá uma nova doutrina, um novo modo de entender Deus e os homens, onde os mortos ressuscitarão suas mentes, apagando a velha consciência e iniciando uma nova. Um novo céu e uma nova terra, assim ascendendo para uma nova era, ou céu.

Por tudo isso Bahá’u’lláh é mais que um Profeta ou Iluminado. É um homem à frente do seu tempo, que tirou o mundo da ignorância do egoísmo e o guiou para a Unidade e uma nova era de paz. Seus ensinamentos foram compilados em diversos livros, sendo o Kitáb-I-Aqdas (O Mais Sagrado dos Livros) o principal da Fé Bahá’í. O mundo tem mais uma chance de tornar-se um lugar melhor. Basta os homens escolherem entre a sabedoria dos ensinamentos de Deus ou a ignorância dos homens. Se entraremos numa nova era, isso só o tempo dirá. O retorno do Cristo e o céu só se dará no dia em que os homens entenderem que todos são iguais perante Deus e o mundo, e que a única maneira de alcançarmos a paz é através da união.

“Ó vós que habitais a Terra! A religião de Deus visa o amor e a união. Não a torneis causa de inimizade e conflito”.

Bahá’u’lláh; Kitáb-I-Aqdas

Fonte: Bahá’u’lláh e a Nova Era: Uma introdução à Fé Bahá’í

0 0 votes
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
106 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.