ENCONTRO DA NOVA CONSCIÊNCIA 2007

Resolvi ir de última hora ao Encontro da Nova Consciência, em Campina Grande; afinal, o evento não teria o mesmo brilho sem a minha presença.

Esse ano tivemos pela primeira vez o Encontro de rezadeiras (“profissão” muito esquecida pelos espiritualistas, dessas mulheres dedicadas que às vezes eram as únicas “médicas” da cidade…) e o Espiritismo esteve muito bem representado por Celestino da Silva e Frederico Menezes.

Ecumenismo

Fui e voltei no domingo, mesmo, a tempo de aproveitar algumas palestras (de forma corrida). Me senti como no filme Waking Life, pois eu e minha namorada entrávamos e saíamos das palestras, procurando absorver ao máximo as informações, e ao mesmo tempo deixando o acaso nos guiar, seguindo nossa intuição ao entrar nas várias salas onde rolavam palestras simultâneas. Bastava chegar num canto e escutávamos divagações sobre assuntos como Reiki, Tarot, aura, astrologia, hinduísmo… Vimos de tudo um pouco. O que mais me tocou foi, novamente, o Islamismo. O Sheikh Mohammad Ragip infelizmente não foi, mas estava lá o Sheikh Ahmed Osman Mazloun, que falou logo após a bela palestra do Hare Krishna Danwantary Swami e cujo conteúdo ele brilhantemente complementou. Falou brevemente que o muçulmano não é só o árabe, e sim todo aquele que serve a Deus. Que o Corão não nega nem renega as outras religiões, apenas acrescenta e as complementa (dentro do seu ponto de vista), e falou uma bela passagem do Corão que visa estabelecer o fundamento do muçulmano, onde sequer é mencionado povo, raça ou religião:

Ó humanos, em verdade, Nós vos criamos de macho e fêmea e vos dividimos em povos e tribos, para reconhecerdes uns aos outros. Sabei que o mais honrado, dentre vós, ante Deus, é aquele que é mais justo. Sabei que Deus é Sapientíssimo e está a par de tudo.

Corão; Surata 49:13

Confesso que fiquei atordoado com tamanha beleza. A primeira frase estabelece logo uma profundo ensinamento esotérico / hermético do princípio da Polaridade, e o fato de que SEPARADOS podemos verdadeiramente nos unir, não pela natureza, não porque JÁ nasceu assim, mas pela VONTADE, pelo SABER, pela ACEITAÇÃO do semelhante que externamente não é semelhante pois é oposto!! E continua, mostrando que o mais querido a Deus não é o muçulmano da boca pra fora, o judeu da boca pra fora, o cristão que apenas diz que aceitou Jesus, e sim “aquele que é mais justo“. Questão de atitude. E, pra evitar confusões, ainda deixa claro no final que quem vai decidir se a pessoa é justa ou não é DEUS, que tudo sabe, e não um tribunal de homens que se ache imbuído de atribuições Divinas.

A multidão fez um “arrastão pela paz”, cantando e dançando ao som do Maha-Mantra Hare Krishna

É uma pena que um evento destes não tenha a divulgação, organização e patrocínio que ele merece. É uma coisa ÚNICA no Brasil e no MUNDO (sim, os estrangeiros que chegam lá dizem isso!) e fiquei pasmo quando soube que a prefeitura e o governo são adversários e por isso quase não rolou verba pra realização deste encontro porque quem aparece mais no evento é a prefeitura!!!! Políticos… remanescentes da VELHA Consciência. Será que algum dia vou conseguir perdoá-los? Com isso não se conseguiu passagem pra trazer alguns palestrantes, ou pra imprimir o livrinho com os horários dos eventos a tempo. Mais desanimador ainda foi perder uma palestra sobre Kali Yuga (a razão da gente ter saído do Recife pra Campina) porque o horário foi trocado sem aviso prévio (e soube que isso aconteceu com outras palestras também)!!

Festa na rua

Mas tudo bem. Só espero que esses políticos – que investem toneladas de dinheiro em obras superfaturadas, ONGs sem propósitos, verbas de gabinete e cabides de emprego – resolvam destinar uma boa verba para um evento que é MUITO melhor (em potencial) que o São João de lá (deviam reconhecer que não são páreo pra Caruaru e ficar só no esoterismo mesmo) e torná-lo a principal atração da cidade.

O lado triste da festa foi a presença de “cristãos” que, vestidos de preto e segurando TOCHAS (isso mesmo!!) queimaram pneus na entrada do teatro (onde se reúnem todos os participantes do Encontro) impedindo a passagem de pessoas e distribuindo folhetos do grupo “A família“, insinuando (sempre de forma indireta) que o Encontro da Nova Consciência é uma coisa “má” e que o “Encontro para Consciência Cristã“, que é organizado na MESMA cidade, na MESMA semana, mas de forma completamente SEPARADA das demais religiões (e feito para combater a tal “invasão esotérica“) é o lado “bom”. Sem falar que ofenderam a representante dos Orixás e que quase causaram uma “Guerra Santa” lá mesmo na porta do teatro.

Entretanto, o pastor Euder Faber, coordenador da Consciência Cristã, procurou esclarecer em nota que “nenhum participante do Encontro para Consciência Cristã, seja trabalhador ou visitante, foi responsável pelos atos desrespeitosos e agressivos ocorridos no Encontro para Nova Consciência. Se alguém diz estar conosco e pratica tais coisas, este é mentiroso e logo deixa claro seu total distanciamento de nossa visão Cristocêntrica, pois Cristo veio para restauração do homem, e não para que em nome Dele se praticasse a violência, pois Ele próprio tomou para si a dor que estava destinada a nós (Carta de São Paulo aos Efésios, cap. 2). Assim, queremos deixar claro nosso total desapontamento e profunda tristeza por tais fatos ocorridos, como também declarar nossa rejeição àqueles que cometeram estes atos de violência e declararam ter comunhão com Cristo. Considero como irresponsável e descabida uma atitude dessas, de forma que nós da comunidade evangélica reprovamos esse ato. Nosso embate tem de ser no campo das idéias, através das discussões. A missão que Cristo deixou para todos foi o de amor e tolerância com o próximo”.

Ótimo. Só faltou dizer isso a alguns palhaços.

0 0 vote
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
57 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.