O QUE É JIHAD?

Mesquita azul (Irã)

Para entender a Jihad, precisamos entender o que venha a ser o Islamismo. Ele foi originalmente fruto das comunicações do Anjo Gabriel com uma única pessoa: Muhammad, que durante 23 anos formou o que conhecemos por Alcorão e a partir daí foi sendo formado um conjunto doutrinário baseado na tradição oral (do que o profeta disse ou fez) e das interpretações dos líderes espirituais de cada país, tribo ou aldeia. Ao contrário do catolicismo, que é monopólio da Igreja Católica e tem até hoje um representante pra dizer o que é ou não católico, o Islamismo se baseia no Corão, mas possui uma vasta liberdade de interpretação, que resultou em “versões” islâmicas das mais liberais (como na Turquia) ao extremismo Talibã do Afeganistão. Por isso, generalizar o Islamismo por conta de atitudes de fanáticos é, antes de tudo, uma tremenda ignorância. Imagine se um grupo de fanáticos evangélicos começassem a matar pessoas tendo por base a interpretação de uma passagem da Bíblia, seria o caso de condenar toda a Bíblia e os grupos evangélicos?

Muito se fala na imprensa de uma “guerra santa”, uma “Jihad Islâmica”, mas pouco se sabe da natureza da palavra Jihad. O artigo abaixo, escrito por Camila Strumpf Fijjaj (com comentários meus), procura esclarecer um pouco essa questão:

O que é Jihad?

Por Camila Strumpf Fijjaj

Louvado seja Allah, O glorificamos, é d’Ele que solicitamos (ajuda) e é d’Ele que pedimos Perdão. Pedimos a Proteção de Allah de nosso próprio mal, e dos danos de nossas ações. Aqueles que Allah Guia, não podem ser desencaminhados, e aqueles que Allah Desencaminha, não podem ser guiados. Testemunho que não há nenhum verdadeiro deus senão Allah, Sozinho e sem parceiros e testemunho que Muhammad é Seu Profeta e Mensageiro; dentre muitas coisas que foi Ordenado por Allah que é o Jihad.

Allah disse no Alcorão:

Dize (Ó Muhammad para a Humanidade): Se verdadeiramente amais a Allah, segui-me; Allah vos amará e perdoará as vossas faltas, porque Allah é Indulgente, Misericordiosíssimo.

Sura 3:31

E o amor por Allah é efetuado obedecendo-No e ao Seu Mensageiro. Allah ama aqueles que O amam mostrando a Ele obediência, como relatado por Abu Huraira, que disse que o Mensageiro de Allah disse:

“Allah – O Altíssimo – Disse:
Aquele que mostrar inimizade a qualquer de um amigo Meu, declararei guerra à ele. Meu vassalo (o muçulmano) não se aproxima tanto de Mim quanto quando performa suas obrigações (como muçulmano). E Meu vassalo continua a se aproximar de Mim com as ações opcionais (não obrigatórias do muçulmano), para que ele ganhe Meu Amor. Então, quando Eu o amo, Torno-me sua audição com a qual ele ouve, sua visão com a qual ele vê, sua mão com a qual ele golpeia e seus pés com os quais ele anda. Se ele pedisse qualquer coisa à Mim, certamente Realizaria seu pedido, e se ele Me pedisse um teto para morar, certamente o Concederia.”

Al-Bukhari

Obedecer é confiar em Allah e Allah Ajuda a quem n’Ele confia, como diz no Alcorão:

“Se Allah vos secundar, ninguém poderá vencer-vos; por outra, se Ele vos esquecer, quem, em vez d’Ele, vos ajudará? Que os fiéis se encomendem a Allah!”

Sura 3:160

A palavra Jihad é uma palavra árabe que muitos não-muçulmanos a traduzem como “Guerra Santa,” mas essa tradução é errada; a verdade é que Jihad não pode ser traduzida com uma palavra só (no caso da Língua Portuguesa) pois ela tem um significado complexo. Além disso, não pode ser traduzida como “Guerra Santa” porque de nada ela tem a ver com esse significado.

Ela tem dois significados: o Jihad interno e o Jihad de defesa. O primeiro tipo, o Jihad interno, é o que todo muçulmano enfrenta em seu dia-a-dia (que seguem al-Islam). É o jeito correto de atuar em sua crença e ter boas maneiras, a lembrar sempre de Allah a todo momento e a controlar suas vontades e desejos; em outras palavras, a ter disciplina para que diminua ao máximo seus pecados (tentando sempre observar a obediência à Allah e ao Seu Mensageiro em todos seus deveres, de todo dia). Por exemplo, acordar antes do nascer do Sol, somente para cumprir a oração da Alvorada (salatul-Fajar) e ler o Alcorão, ou de jejuar no mês do Ramadan. E o Profeta e Mensageiro de Allah (Maomé) disse:

“O Mujahid (aquele que faz Jihad) é aquele que luta contra sua própria alma para refletir sua obediência à Allah. E o Muhaajir (aquele que imigra por Allah) é aquele que abandona aquilo que Allah Proibiu.”

Sahih Ahmed, autenticado pelo Sheikh Muhammad ud-Din al-Albani, em (seu livro) Saheehut – Targhib

Esse Jihad é o mais amado por Allah porque elimina a hipocrisia, pois, segundo essas palavras sábias, “como alguém pode praticar o Jihad contra os outros sem praticá-lo contra si próprio antes?“. Esse tipo de Jihad requer disciplina e auto-controle, e esses foram dois exemplos do Jihad interno.

Já o outro tipo de Jihad é efetuado apenas para auto-defesa, ou defesa da Nação Islâmica (Ummah). É apenas efetuado quando a segurança do muçulmano, a casa (família) ou sua nação está sendo ameaçada, ou seja, a vida. Esse tipo de Jihad só pode ser efetuado sob três condições:

1- Que ela seja feita sob um governo Islâmico justo.

2- Que não se mate velhos, mulheres, crianças e inocentes.

3- Que seja efetuada especialmente para a defesa de caso extremo.

As leis e as normas do Alcorão, assim como as Sunnah e Hadith, devem ser observadas ao praticar o Jihad, como por exemplo não matar um soldado que esteja desarmado e abrigar aqueles que procurarem lugar de refúgio (mesmo sendo soldado do exército inimigo), como Allah diz no Alcorão:

“Se alguns dos idólatras procurar a tua proteção, ampara-o, para que escute a palavra de Allah (o Alcorão) e, então, escolta-o até que chegue ao seu lar, porque (os idólatras) são insipientes.”

Sura 9:6

E ambos tipos de Jihad, interno e o de defesa, requerem como base a paciência do muçulmano, pois no Alcorão Allah diz:

“… Porém, aqueles que creram que deveriam encontrar Deus disseram: Quantas vezes um pequeno grupo venceu outro mais numeroso, pela vontade de Deus, porquanto Deus está com as-Sabirin!”

Corão; V. 2:249
No Islamismo é proibido fazer representações / desenhos de seres humanos, portanto a arte desenvolveu-se em estilos como o arabesco (formas geométricas que representam flores, mosaicos ou palavras). Vemos acima o estilo kûfi ortogonal (Samarkanda), com a palavra: “Não há deus senão Deus e Muhammad é o mensageiro de Deus“.

E o Mujahid (aquele que faz o Jihad) é aquele que não só luta (com as mãos), mas também aquele que é paciente e fica longe daquilo que é ilícito, mesmo em épocas de conflitos; aquele que usa suas palavras contra as do inimigo (como em debates), aquele que ajuda com sua riqueza (nos gastos de batalhas e/ou livros para a defesa dos muçulmanos e/ou do Islam) e aquele que ajuda com sua propriedade (como no caso de abrigar os soldados). Allah só Ordenou o Jihad no caso extremo, como na época do Profeta e Mensageiro de Allah que os Coraixitas começaram a aprisionar os muçulmanos, assim como torturá-los com espancamentos terríveis, foi relatado que muitos deles, de tanto que apanharam, não conseguiam nem se levantar direito, além de terem passado fome e sede (ao serem aprisionados). Muitos morreram e o próprio Profeta foi intensamente perseguido, fisicamente agredido com pedras, estrangulamento, pancadas etc., e abusado com palavras, piadas e impurezas que eram atiradas nele durante seu salat (oração). Ele também foi quase morto, muitas vezes. Isso foi não só historicamente comprovado, mas também é encontrado no Alcorão e no Hadith: “Jihad (o de defesa) só pôde ser efetuado sob certas condições e quando extremamente necessário (o último dos recursos – e só no caso de defesa). E isso é porque Allah É Justo com Suas criaturas.”

Em conclusão, o primeiro tipo de Jihad (o interno) é o mais comum hoje em dia: é o Jihad das boas maneiras, da melhora das ações no louvor à Allah, da constante procura do conhecimento (Islâmico e aquilo que ela beneficia) de debater contra as palavras dos inimigos, de manter a Palavra de Allah e de Seu Mensageiro intactas (sem inovações), como foi Narrado para Nasr Ibn Yahyaa (R.A), que falou que o Profeta e Mensageiro de Allah disse:

Defender o Sunnah é mais virtuoso que Jihad no Caminho de Allah“; isso significa informar uns aos outros sobre aquilo que está errado (ajudar uns aos outros), falar o que tem de ser corrigido ou, no melhor dos casos, corrigir, se possível, por si só.

E o segundo tipo é o direito dado à todo ser humano de defender a própria vida e de defender a Nação Islâmica (Ummah) quando o inimigo ataca sem remorso e sem razão – especialmente quando o inimigo ataca uma ou muitas pessoas só porque elas afirmam “LA ILAHA ILA-LAH!”

Qualquer erro deste documento é produto de minha própria pessoa e aquilo que está correto é nada mais nada menos que fruto de Allah, O Perfeito.

Referência:
A voz muçulmana na Internet;
Sobre o Corão;
Alá é Deus?

0 0 vote
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest
29 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.