Página principal

   
5 estrelas
Budismo
Ciência
Cinema
Cristianismo
Espiritismo
Filosofia
Geral
Hinduísmo
Holismo
Internacional
Judaísmo
Metafísica
Pensamentos
Política
Psicologia
Sufismo
Taoísmo
Ufologia
Videolog


Ver por mês


Últimos comentários

Retornar à página principal


SOFRIMENTO E EVOLUÇÃO
sáb, 26 de outubro, 2013
 


Paul McCartney afirmou, no ano passado, que Yoko Ono não tinha sido a culpada pela separação dos Beatles.
Muito embora eu acredite que sim, ela foi o fator principal pra isso, não é essa a questão que quero abordar aqui, e sim a reação da Yoko a esta declaração de Paul, que finalmente fez as pazes com ela: "Eu fiquei muito, muito agradecida. Quer dizer, fiquei chocada. Eu pensei 'Agora você diz isso, após 40 anos?' Mas foi muito bom. Com a atmosfera que o mundo criou para nós, não foi fácil para ele dizer algo assim". Yoko também contou que o ódio direcionado a ela após o término dos Beatles foi um fator crucial no desenvolvimento dela como artista nos anos seguintes:
"Eu estou começando a entender algo interessante", ela disse, "se todas aquelas pessoas não tivessem me assediado, o que eu estaria fazendo agora? Quem eu sou hoje é um produto de todos aqueles incidentes. Eu pensei que foi terrível, todos aqueles anos, mas, quando eu penso nisso agora, percebo que foi uma bênção".

Sim, o que Yoko Ono intuiu é uma das chaves para a vida na Terra, um fator de Iluminação que os Mestres nos alertaram e pediram resignação. Buda fala que a existência é sofrimento, por melhor que você esteja (ou pense que esteja):
"A existência é dor. A dor vem do desejo. A dor desaparece quando o desejo se extingue. O desejo é eliminado quando se segue o caminho do meio."

A psicologia nos mostra que estamos sempre desejando, em falta de algo e esse algo é a razão de nossas angústias e sofrimentos (além de ser o motor da nossa civilização capitalista ocidental).

A filosofia, através de Arthur Schopenhauer, cunhou a frase "Viver é sofrer", pois estamos o tempo todo desejando consciente ou inconscientemente e a felicidade é apenas uma interrupção passageira de um processo de infelicidade. Isso até que renunciemos a esses processos (ou seja, renunciar a si mesmo) e nos tornemos dotados não mais de Vontades, mas de Conhecimento.

Jesus nos mostra que o segredo para o caminho da Iluminação é o desapego:
“Se alguém quer vir após mim, renuncie a si mesmo, tome sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar sua vida a perderá; e quem perder sua vida por causa de mim a encontrará. De fato, que adianta a alguém ganhar o mundo inteiro, se perde a própria vida? Ou que poderá alguém dar em troca da própria vida? Pois o Filho do Homem virá na glória do seu Pai, com os seus anjos, e então retribuirá a cada um de acordo com a sua conduta."
(Mateus 16:24-27)

O espiritismo, especialmente no Brasil, é claro ao dizer que vivemos num mundo de provas e expiações, desenhado pra nos tornar uma pessoa melhor:
"Se todo espírito tem consigo a noção de felicidade, é sinal que ela existe e espera as almas em alguma parte. Tal como sonhada pelo homem do mundo, porém, a felicidade não pode existir, por enquanto, na face do orbe, porque, em sua generalidade, as criaturas humanas se encontram intoxicadas e não sabem contemplar a grandeza das paisagens exteriores que as cercam no planeta. Contudo, importa observar que é no globo terrestre que a criatura edifica as bases da sua ventura real, pelo trabalho e pelo sacrifício, a caminho das mais sublimes aquisições para o mundo divino de sua consciência."
(Emmanuel)

"Perdoemos as pedras da vida pelo ouro de experiência e de luz que nos oferecem.
E, sobretudo, armemo-nos de coragem para o trabalho, porque é na dor do presente que corrigimos as lutas de ontem, acendendo abençoada luz para o nosso grande porvir."
(Bezerra de Menezes)

Não vou ser hipócrita e dizer que DEVEMOS viver uma vida de resignação com todas as adversidades que tivermos. Acho que o que nos impulsiona para o progresso é justamente a capacidade de contornar os problemas e melhorarmos cada vez mais nossa vida e a dos outros. Um exemplo clássico: em vez de nos resignarmos com o frio que a natureza (Deus) mandou, o Homem inventou a calefação. Não satisfeito em usar teclas no celular, o homem inventou o Iphone.
Mas reconheço que sim, com o avanço das soluções pré-fabricadas o Ser Humano perdeu contato consigo mesmo, com o crescimento interno. A calefação nos faz perder o temor/respeito/ reverência pela natureza e seus ciclos, que são a base de praticamente todas as mitologias e religiões, e consequentemente perdemos com isso o contato com uma parte importantíssima da nossa psique. Pra ilustrar isso vou colocar o trecho mais famoso do Eclesiastes, que reúne brilhantemente tudo o que falei aqui:

"Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;
Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;
Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;
Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar;
(...)
Que proveito tem o trabalhador naquilo em que trabalha?
Tenho visto o trabalho que Deus deu aos filhos dos homens, para com ele os exercitar.
Tudo fez formoso em seu tempo; também pôs o mundo no coração do homem, sem que este possa descobrir a obra que Deus fez desde o princípio até ao fim.
Já tenho entendido que não há coisa melhor para eles do que alegrar-se e fazer bem na sua vida;
E também que todo o homem coma e beba, e goze do bem de todo o seu trabalho; isto é um dom de Deus.
Eu sei que tudo quanto Deus faz durará eternamente; nada se lhe deve acrescentar, e nada se lhe deve tirar; e isto faz Deus para que haja temor diante dele.
O que é, já foi; e o que há de ser, também já foi; e Deus pede conta do que passou.
Vi mais debaixo do sol que no lugar do juízo havia impiedade, e no lugar da justiça havia iniqüidade.
Eu disse no meu coração: Deus julgará o justo e o ímpio; porque há um tempo para todo o propósito e para toda a obra.
Disse eu no meu coração, quanto a condição dos filhos dos homens, que Deus os provaria, para que assim pudessem ver que são em si mesmos como os animais.
Porque o que sucede aos filhos dos homens, isso mesmo também sucede aos animais, e lhes sucede a mesma coisa; como morre um, assim morre o outro; e todos têm o mesmo fôlego, e a vantagem dos homens sobre os animais não é nenhuma, porque todos são vaidade.
Todos vão para um lugar; todos foram feitos do pó, e todos voltarão ao pó."
(Eclesiastes 3:1-20)

O que se pode tirar disso é que:
1 - A Matrix é perfeita, mesmo em suas aparentes imperfeições.
2 - A Matrix permite e quer que você goze do seu BOM trabalho e seja feliz, mas a vida na Matrix é dura e impera a injustiça e o desrespeito.
3 - A Matrix tudo vê e tudo sabe, e você vai prestar contas do que fez... Um dia.
4 - É vaidade achar que suas obras estão reescrevendo o código da Matrix. Estamos o tempo todo brincando nos domínios da Sandbox (caixinha de areia).
5 - Do código viestes e ao código retornarás.
6 - Tudo tem um propósito.

Então temos um equilíbrio muito delicado aqui que é conciliar o temor/respeito pelo sistema (que podemos chamar aqui de "Pai", como Jesus chamava) e como podemos usá-lo pra nosso crescimento interno mas não se sentir tolhido/oprimido por esse medo (igual nas relações com o Pai, ou com o aspecto castrador da Mãe).

Podemos sim, aliás DEVEMOS hackear a Matrix, pois isso denota nosso avanço e compreensão do sistema. Só não devemos achar que somos melhores que ela, que sabemos mais do que seu codificador, até porque nunca saberemos se essas backdoors estão lá de propósito.

"Podemos escolher recuar em direção à segurança ou avançar em direção ao crescimento. A opção pelo crescimento tem que ser feita repetidas vezes. E o medo tem que ser superado a cada momento. "
(Abraham Maslow)

 
Budismo, Cristianismo, Espiritismo, Filosofia, Holismo - publicado às 5:06 PM 51 comentários