Página principal

   
5 estrelas
Budismo
Ciência
Cinema
Cristianismo
Espiritismo
Filosofia
Geral
Hinduísmo
Holismo
Internacional
Judaísmo
Metafísica
Pensamentos
Política
Psicologia
Sufismo
Taoísmo
Ufologia
Videolog


Ver por mês


Últimos comentários

Retornar à página principal


WEIRD SCIENCE (parte 2)
qui, 27 de março, 2008
 


EU VOU BEBER PRA ESQUECER MEUS POBREMAS...

Pesquisadores da Universidade de Tóquio estudaram a velha questão de que o álcool ajuda as pessoas a afogar a tristeza, e descobriram que é o contrário, pois as pessoas que se embriagam fortalecem suas memórias ruins.

Foi concluído que o etanol dá mais força às lembranças no cérebro. Em seus experimentos, coordenados pelo farmacologista Norio Matsuki, deram leves choques a ratos de laboratório, para condicionar o medo nos animais. O resultado é que os ratos ficam congelados de medo toda vez que eram colocados em suas gaiolas. Logo depois, os cientistas injetavam álcool ou uma substância inócua (para controle) nos roedores. E descobriram que os ratos com álcool nas veias ficavam mais tempo paralisados de medo do que os que não foram “embriagados”, com a aversão durando duas semanas. "Se aplicarmos esse estudo a seres humanos, as memórias que eles estão tentando eliminar vai continuar mais fortes, mesmo se beberem álcool para tentar esquecer um evento do qual não gostaram e ficar de bom humor por alguns instantes. No dia seguinte, não vão se lembrar do efeito alegre da bebida", escreveram os pesquisadores.

O conselho de Matsuki aos que bebem para esquecer é este: "Para esquecer algo desagradável, é melhor sobrepor uma memória positiva à memória negativa e deixar o álcool de lado". O estudo está na revista científica "Neuropsychopharmacology".

Fonte: Antidrogas


INALAR INCENSO É PREJUDICIAL À SAÚDE

Usado desde a Antigüidade com sentido de purificação e proteção, o incenso acaba de receber sinal vermelho da Pro Teste, a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor. Cinco marcas avaliadas mostram que daquela fumacinha, aparentemente inocente, exalam substâncias altamente tóxicas.

Queimando um incenso todos os dias, por exemplo, a pessoa inala a mesma quantidade de benzeno -substância cancerígena- contida em três cigarros, ou seja, em torno de 180 microgramas por metro cúbico. Há também alta concentração de formol, cerca de 20 microgramas por metro cúbico, que pode irritar as mucosas.

As substâncias nem de longe lembram as especiarias aromáticas com as quais o incenso era fabricado no passado, como gálbano, estoraque, onicha e olíbano. Se há uma leve semelhança, ela reside na forma obscura da fabricação. No passado, o incenso era preparado secretamente por sacerdotes. Hoje, o consumidor também não é informado como esses produtos são feitos e quais substâncias está inalando. O motivo é simples: por falta de regulamentação própria, os fabricantes de incenso não são obrigados a fazer isso.

Nas cinco marcas avaliadas (Agni Zen, Big Bran, Golden, Hem e Mahalakshimi), todas indianas, não há sequer o nome do distribuidor brasileiro na embalagem. Muito menos a descrição de quais substâncias compõem o produto. A Folha tentou localizar as empresas, por meio dos nomes dos incensos, mas, assim como a Pro Teste, não teve sucesso. A avaliação foi feita a partir da simulação do uso em ambiente parecido com uma sala. Segundo a Pro Teste, foi medida a emissão de poluentes VOCs (compostos orgânicos voláteis) e de substâncias passíveis de causar alergias, como benzeno e formol. As concentrações foram medidas após meia hora do acendimento.

Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da Pro Teste e colunista da Folha, alerta que os aromatizadores de ambiente, como o incenso, são vendidos sem regulamentação ou fiscalização, o que representa perigo à saúde. "Os consumidores pensam que se trata de produtos inofensivos, que trazem harmonia e, na verdade, estão inalando substâncias altamente tóxicas e até cancerígenas". A Pro Teste reivindica que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) faça um estudo sobre o impacto dos produtos na saúde e elabore regulamentação para a produção, importação e venda no Brasil.

Clystenes Soares Silva, pneumologista da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), explica que nem pessoas predispostas a desenvolver quadros alérgicos (como rinite e asma) nem pessoas saudáveis devem se expor aos incensos.


E vocês que achavam que a história da Enya ter morrido de overdose de incensos era só uma lenda...

Fonte: Folha


Continuar a leitura

 
Ciência - publicado às 2:13 AM 49 comentários
BOICOTEM OS JOGOS OLÍMPICOS 3
seg, 17 de março, 2008
 



Obrigado, PCdoB. O Governo assassino da China agradece. Nós, ex-iludidos pelo PT, também agradecemos pela clareza da exposição de idéias de como agir com quem só quer liberdade de expressão e cultura.




 
Política - publicado às 12:15 PM 206 comentários
UFO NO AEROPORTO (2)
qui, 13 de março, 2008
 


Era por volta de 18:20 da noite de HOJE aqui em Boa Viagem, quando percebo da janela da cozinha uma luzinha com o brilho de um planeta, numa posição onde nunca tinha visto um planeta antes. Depois percebi que essa luz se movia muito lentamente, o que sobrava então a possibilidade de ser um avião ou um OVNI. Fiquei então olhando por uns bons 5 minutos, até perceber que era um avião pela movimentação que ele fez, que era a mesma do corredor aéreo que tem (de onde moro dá de frente pra o aeroporto, embora não possa ver diretamente a pista, mas são uns 2 km de distância, então vejo toda a movimentação aérea dos aviões).

Pois bem, enquanto eu olhava, eis que surge no meu campo de visão periférica um brilho incomum. Olho pra cima, e novamente um objeto pisca, com uma luz branco-azulada. Mais uma vez, e percebo que ele está descendo do céu lentamente. Satélite? Talvez, afinal já vi desses, mas nunca descendo em diagonal. E eis que, como por capricho, ele pára no ar (infelizmente não dava pra precisar a altura ou tamanho do objeto, pois só o via ao piscar), e acelera em linha reta em direção ao avião que eu estava vendo antes, passando por CIMA DA PISTA DO AEROPORTO em ALTÍSSIMA VELOCIDADE (equivalente a de um jato, só que sem emitir som algum) e sumindo no horizonte. Duvido que o piloto do avião tenha visto algo, pois ele passou por trás da rota dele, mas COM CERTEZA o radar do aeroporto captou esse objeto (pra quem trabalha no CINDACTA, pode conferir o "Tráfego Hotel" às 18:25).


Uma animação tosca que representa mais ou menos o que eu vi


Estamos vivendo um momento de abertura na Ufologia brasileira, graças aos esforços da Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU), centralizados na figura da Revista UFO, que pede a abertura de documentos secretos sobre ufologia. Há 14 toneladas de documentos secretos da Força Aérea Brasileira (FAB) sobre diversos assuntos, e estima-se que entre 200 e 300 kg de papel sejam referentes a assuntos ufológicos. O brigadeiro da aeronáutica José Carlos Pereira (ex-comandante do Comdabra e ex-presidente da Infraero), entrevistado pelo editor da Revista UFO, deu seu apoio:

Todos os segredos devem ser liberados. Não há razão alguma para que eles sejam mantidos longe do cidadão, nas instalações militares. O fenômeno não representa nenhuma ameaça à nossa soberania nacional e nem um perigo à aviação. Assim, sou favorável a que se abram todas as pastas, estejam onde estiverem, para que a população as conheçam, e em especial os ufólogos. Há um clima favorável no meio militar brasileiro a que este assunto seja tratado abertamente. Vou fazer minha parte, garantindo meu apoio ao movimento dos ufólogos brasileiros, que pede a liberdade de informações.

Aguardemos.


 
Ufologia - publicado às 10:18 PM 75 comentários
BOICOTEM OS JOGOS OLÍMPICOS 2
 


Polícia indiana prende cem exilados que marchavam em direção ao Tibete

A polícia indiana prendeu nesta quinta-feira cem tibetanos exilados no norte da Índia que caminhavam desde segunda-feira em direção ao Tibete para protestar contra as violações dos direitos humanos cometidas pela China no território. "Prendemos cem pessoas", afirmou Atul Fulzele, oficial da polícia do Estado setentrional de Himachal Pradesh. Entre os detidos estão cinco mulheres.

Um dos organizadores da marcha pediu ao governo indiano que não tente acalmar a China com bloqueios à marcha. "Independente da ação das autoridades, esta marcha vai prosseguir", afirmou Sonam Dorje, porta-voz do Congresso da Juventude Tibetana. A caminhada simbólica de refugiados tibetanos na Índia, a cinco meses dos Jogos Olímpicos de Pequim, foi retomada na última terça-feira (11) depois de ter sido interrompida no dia anterior pela polícia indiana. Os exilados saíram de Dharamsala, norte da Índia, onde o líder espiritual dos budistas tibetanos, o Dalai-lama, 72, vive desde 1959.

Na última segunda-feira (10), o Dalai-lama denunciou a repressão chinesa no Tibete, em uma declaração pouco comum por ocasião do aniversário de 49 anos de sua fuga de Lhasa para a Índia.

O Prêmio Nobel da Paz de 1989, que há seis meses recebe um respaldo cada vez maior no Ocidente, protestou contra as "violações enormes e inimagináveis dos direitos humanos" cometidas pela China no Tibete, que vão "até a negação da liberdade religiosa".

-----

Vergonha, Índia... vergonha... a terra que acolheu Gandhi ser contra uma caminhada pacífica...


Enquanto isso, no Tibet...

Na terça-feira (11), a polícia chinesa dispersou, com bombas de gás lacrimogêneo, uma manifestação de centenas de monges budistas ocorrida pelo segundo dia consecutivo em Lhasa (capital tibetana).

Aproximadamente 600 monges marcharam de seu monastério em direção à sede da polícia para pedir a libertação dos companheiros presos na última segunda-feira (10) durante uma manifestação organizada por ocasião do 49º aniversário de exílio do Dalai-lama. Ao chegar à sede da polícia, aproximadamente 2.000 policiais lançaram bombas de gás lacrimogêneo contra os monges. Não se sabe se o protesto terminou com prisões.

Dalai Lama reitera apoio aos Jogos Olímpicos de Pequim

O secretário no Tibete do Partido Comunista da China, Zhang Qingli, afirmou que o Dalai Lama quer sabotar os Jogos, mas essa acusação, segundo o Departamento de Informação do governo tibetano, é baseada em uma entrevista que o Dalai Lama concedeu em janeiro a um canal britânico e que teria sido "distorcida".

"O secretário do partido baseou sua informação em uma entrevista que Sua Santidade concedeu à emissora britânica ITV, que atribuiu erroneamente ao líder tibetano o apoio a protestos pacíficos durante os preparativos dos Jogos", afirmou o departamento.

A ITV tinha assegurado que o Dalai Lama defendia protestos pacíficos dos tibetanos contra o governo de Pequim durante os Jogos Olímpicos. Segundo o governo tibetano, "o Dalai Lama disse que isso era 'radical demais', em resposta a um possível apoio a pedido de várias ONG a um boicote dos Jogos Olímpicos".

---------

Pena que o Dalai Lama não possa assistir aos jogos lá na China, afinal ele não pode sequer voltar ao seu país, o Tibet, de onde fugiu pra não morrer pelas mãos do partido comunista chinês. Continuo acreditando que o boicote é a melhor forma de protesto contra as violações de direitos humanos que acontecem sistematicamente e que, se não repudiadas, inspirarão OUTROS países a adotarem a mesma postura demagógica com respaldo dos outros países... afinal, o que fala alto na ONU mesmo é o dinheiro. Tomara mesmo que o Brasil não consiga uma cadeira na ONU, ou vai acabar se tornando outra China pelas mãos do PT e seus deputados com idéias totalitárias. Ao levantarem sua voz contra tais atitudes, vocês não estarão lutando contra chineses ou partidos, e sim pela LIBERDADE, não só a dos outros, como a SUA e dos seus filhos, porque o silêncio e a indiferença são o melhor fermento para a opressão.


Ler em espanhol (por Iván Lavilla)


 
Internacional, Política - publicado às 11:31 AM 85 comentários
TAO: A PERFEITA HARMONIA
ter, 11 de março, 2008
 


(Lao Tsé; Tao Te Ching - verso 55)

Quem possui a Grande Virtude é como uma pequena criança.
Os insetos venenosos não a picam.
Os animais selvagens não a atacam.
As aves de rapina não descem sobre ela.
Tem ossos frágeis e tendões flexíveis mas segura com firmeza.
Ignora seu sexo, mas possui a plenitude do estímulo e a perfeita vitalidade do seu esperma.
Pode chorar o dia todo e sua garganta não enrouquece porque está na Perfeita Harmonia.
Possuir esta Harmonia é conhecer o Eterno.
Conhecer o Eterno é ser iluminado.
Viver intensamente é abusar da vida e não traz felicidade.
Submeter com a mente o Sopro Vital leva à rigidez.
Quando as coisas chegam a seu extremo, começam a decair.
Isto é contrário ao Tao.
E o que é contrário ao Tao rapidamente encontra seu fim.
Tao Te King - Albe Pavese (Ed. Madras)

Comentários de Huberto Rohden:
Este capítulo é uma paráfrase antecipada das palavras do Cristo: "Quem não receber o Reino dos Céus como uma criança não entrará nele"; ou então da exclamação: "Graças te dou, meu Pai, porque revelastes estas coisas aos simples e pequeninos e as ocultastes aos eruditos".
A criança normal é 100% receptiva, como deve ser o homem que deseja ser iniciado no mundo divino.


 
Taoísmo - publicado às 1:18 PM 29 comentários
JUNG: TRATAMENTO DA IDENTIFICAÇÃO COM O COLETIVO
qui, 6 de março, 2008
 


Para resolver o problema de como livrar o indivíduo da identificação com a psique coletiva no tratamento prático, devemos perceber quais são os erros dos dois caminhos outrora referidos. Vimos que nenhum deles leva a um resultado positivo. O primeiro caminho reconduz simplesmente ao ponto de partida, com a perda dos valores vitais inerentes à psique coletiva. O segundo conduz diretamente ao âmago da psique coletiva, com a conseqüente perda da existência humana particular; no entanto só esta é capaz de oferecer a possibilidade de uma vida suportável e satisfatória. Em ambos os caminhos, porém, há valores imprescindíveis, de que o indivíduo não pode abrir mão.

A falha, portanto, não reside nem na psique coletiva, nem na psique individual, mas no fato de permitir-se que uma exclua a outra. Tal inclinação vem ao encontro da tendência monista, que sempre e em toda parte rastreia apenas um único princípio. O monismo, como tendência psicológica geral, é uma particularidade do sentir e pensar cultural e corresponde ao impulso de proclamar uma ou outra função como princípio psicológico supremo. O tipo introvertido conhece unicamente o princípio do pensamento e o tipo extrovertido somente o princípio do sentir. Este monismo psicológico tem a vantagem da simplicidade e o inconveniente da unilateralidade. Significa, por um lado, a exclusão da pluralidade e da verdadeira riqueza da vida e do mundo; mas por outro lado representa a viabilidade dos ideais do nosso presente e do passado recente. Não significa, porém, uma verdadeira possibilidade de crescimento humano. Da mesma forma, o racionalismo responde à tendência exclusivista. Sua essência consiste no fato de excluir taxativamente o oposto a seu ponto de vista, seja ele lógico-intelectual ou lógico-sentimental. Ele é, no que concerne à ratio, ao mesmo tempo monista e autocrático. Devemos agradecer especialmente a Bergson sua defesa do irracional, concedendo-lhe o direito de existência. A psicologia terá que adaptar-se ao reconhecimento de um pluralismo de princípio, embora isso não agrade muito ao espírito científico. Este é o único caminho que evitará o impasse da psicologia.

Em consideração à psicologia individual, a ciência terá até mesmo que renunciar a si própria. Falar de uma psicologia individual científica é uma contradictio in adjecto. Apenas a parcela coletiva de uma psicologia individual pode ser objeto da ciência, pois o indivíduo é, por definição, único e sem igual. Um psicólogo que pratique "cientificamente" a análise individual trai a psicologia individual. Dele se suspeita, com justa razão, que a psicologia individual que pratica seja a sua própria psicologia. Toda psicologia individual deve ter seu próprio manual, pois o manual geral contém apenas a psicologia coletiva.

Com essas observações pretendi preparar o terreno para as considerações acerca do tratamento do problema que nos ocupa. O erro fundamental dos dois caminhos mencionados é o fato do indivíduo identificar-se com um ou outro aspecto de sua psicologia. Esta, porém, é tanto individual como coletiva; entretanto nem o individual pode ser dissolvido no coletivo, nem o coletivo no individual. A persona deve ser estritamente separada do conceito do indivíduo, porquanto pode ser totalmente dissolvida no coletivo. O individual, porém, é justamente a instância que jamais pode desfazer-se no coletivo, não podendo identificar-se com ele. Por isso uma identificação com o coletivo ou uma voluntária ruptura com este último significa doença.


Continuar a leitura

 
Psicologia - publicado às 5:36 PM 22 comentários
JUNG: PERSONA COMO SEGMENTO DA PSIQUE COLETIVA
seg, 3 de março, 2008
 


No post A mente dos profetas coloquei um trecho de Jung onde ele nos fala que, através da anexação das camadas mais profundas do inconsciente (chamado por ele de "inconsciente coletivo"), se produz uma ampliação da personalidade que pode levar ao estado de "semelhança a Deus". Vejamos agora a versão mais completa do capítulo do livro "O eu e o inconsciente", onde estava inserido este texto, para compreendermos melhor o processo:


Tal estado ocorre mediante o mero prosseguimento do trabalho analítico, através do qual são devolvidas à consciência partes reprimidas da personalidade, somadas a certas qualidades básicas e impessoais da humanidade, fato este que provoca uma ampliação, que pode ser encarada como uma conseqüência desagradável da análise.

A personalidade consciente parece-nos um segmento mais ou menos arbitrário da psique coletiva. Ela resulta do desconhecimento a priori de fatores humanos fundamentais, da repressão mais ou menos involuntária de uma série de elementos psíquicos e característicos que poderiam ser conscientes, e cuja finalidade é estabelecer aquele segmento da psique coletiva a que demos o nome de persona. A palavra persona é realmente uma expressão muito apropriada, porquanto designava originalmente a máscara usada pelo ator, assinalando o papel que este ia desempenhar na peça. Se tentarmos estabelecer uma distinção exata entre o material psíquico consciente e inconsciente logo nos encontraremos diante do maior dilema: no fundo teremos de admitir que as afirmações acerca do inconsciente impessoal são coletivas. Acontece porém que a persona, sendo um recorte mais ou menos arbitrário e acidental da psique coletiva, cometeríamos um erro se a considerássemos no todo como algo de individual. Como seu nome revela, ela é uma simples máscara da psique coletiva, máscara que aparenta uma individualidade, procurando convencer aos outros e a si mesma que é individual, quando na realidade não passa de um papel ou desempenho através do qual fala a psique coletiva.

Ao analisarmos a persona, dissolvemos a máscara e descobrimos que, aparentando ser individual, ela é, no fundo, coletiva. Deste modo surpreendemos "a pequena divindade humana" em sua origem, o Deus geral personificado pela psique coletiva. Por fim, com espanto, percebemos que a persona não é mais que a máscara da psique coletiva.

Seria porém incorreto encerrar o assunto sem reconhecer que há algo de individual na escolha e na definição da persona; embora a consciência do eu possa identificar-se com ela de modo exclusivo, o si mesmo inconsciente, a verdadeira individualidade, não deixa de estar sempre presente, fazendo-se sentir de forma indireta. Assim, apesar do eu consciente identificar-se com a persona - essa figura de compromisso que aparentamos diante da coletividade -, o si mesmo inconsciente não pode ser reprimido a ponto de tornar-se imperceptível. Sua influência manifesta-se principalmente nas manifestações contrastantes e compensadoras do inconsciente.


Continuar a leitura

 
Psicologia - publicado às 3:11 PM 46 comentários