Página principal

   
5 estrelas
Budismo
Ciência
Cinema
Cristianismo
Espiritismo
Filosofia
Geral
Hinduísmo
Holismo
Internacional
Judaísmo
Metafísica
Pensamentos
Política
Psicologia
Sufismo
Taoísmo
Ufologia
Videolog


Ver por mês


Últimos comentários

Retornar à página principal


DAWKINS, UM DELÍRIO
sex, 31 de agosto, 2007
 


Digamos que apareça um barbudo de turbante falando que sua missão é converter as pessoas para Deus, generalizando que um "povo sem Deus" não tem moral e é corrupto. E convocando outros religiosos como ele a se unirem em sua luta contra esse estado de coisas. Esse homem seria visto como um louco, um fanático religioso, e por um momento você desejaria que ele estivesse preso na base militar de Guantánamo com um capuz na cabeça.

Mas, quando este homem tem a barba feita e tem título de cientista, falando exatamente o mesmo que o barbudo acima, mas trocando os lados, ele vende livros. Muito livros. E dá entrevistas nos melhores jornais do mundo. E é respeitado.

Não o conheço, não li seus livros. Mas, pelo teor de sua entrevista ao Estado de SP, pode-se ver claramente o tipo de pessoa que ele é. Richard Dawkins é, na mais lisongeira expessão que posso usar, uma caricatura de Arnaldo Jabor. Se Jabor fosse um Alfa Romeo, Dawkins seria um Hummer. Ele nem parece britânico; está mais pra o estilo "assessor de George W. Bush".

De suas obras, li apenas um resumo de "O Gene Egoísta", na revista Superinteressante, e confesso que gostei da idéia. De fato fazemos muitas coisas no automatismo, entregues ao nosso lado animal. Só não sei se ele tenta explicar TUDO com base nessa proposta que, ao meu ver, é apenas modesta. Agora o best seller da moda não é mais O Código da Vinci, e sim "Deus, um Delírio", onde Dawkins defende que a fé religiosa (seja qual for a denominação) não é apenas uma ilusão inofensiva, mas um delírio nocivo do qual a sociedade precisa ser curada.

Pela entrevista que li (abaixo), dá pra perceber que esse homem não é alguém não-religioso (não há nada de errado nisso, as pessoas podem ter religião ou não): ele é ANTI-religioso. E passional. E a sociedade não parece achar isso nada demais.
Isso faz meu "sentido de aranha" pipocar. Só pra lembrar, foi a partir da indiferença da sociedade que a Alemanha nazista se tornou ANTI-Judia, porque UM GRUPO era anti-judeu e o povo alemão era, no máximo, omisso, indiferente, recalcado. Eu sempre uso esse exemplo extremo dos nazistas pra tudo, pois é o ápice do exemplo da maçã podre contaminando o cesto inteiro.

Cada resposta dele parece saída da boca de um talibã. Dá pra encontrar erros grosseiros em cada uma delas!! Não sei se por falta de conhecimento da matéria que pretende criticar ou por pura maldade. Se o cara pretende meter o pau nas religiões, precisa ter um mínimo de estudo pra criticar. Como eu não li o livro (e, pelo que li abaixo, não fiquei com a MENOR vontade de fazê-lo), me utilizarei das palavras dele na entrevista como base pra escrever uma réplica logo abaixo de cada resposta dele:

Estadão: O sr. argumenta em seu livro que a religião é algo nocivo, que pode levar a guerras, terrorismo e preconceito. A maioria das pessoas religiosas, entretanto, não sai dirigindo carros-bomba por aí. Acreditam em Deus, vão à igreja aos domingos e seguem suas vidas sem problema. A religião é algo intrinsecamente ruim ou apenas quando levada ao extremo?

Dawkins: Nem tudo na religião é ruim, claro que não. A maioria das pessoas comuns, que vão à igreja todo domingo, não levam isso muito a sério - mas uma minoria leva, sim, extremamente a sério. O que eu quero dizer é que são essas pessoas comuns, do dia-a-dia religioso, que doutrinaram todos nós durante a infância de que a fé é uma coisa boa, e que a religião é algo que precisa ser respeitada. Isso cria um ambiente propício para o fundamentalismo, abre caminho para o extremismo.

Acid: Falácia. MUITAS pessoas que vão à igreja todo domingo levam a sério suas religiões, ou sequer iriam (como a maioria dos brasileiros que se dizem católicos mas só botam os pés na igreja quando vão a casamentos). Milhares de anos se passaram com pais ensinando a seus filhos que fé é uma coisa boa, e que a religião é algo que precisa ser respeitada, e não temos sequer um país extremista católico (ou homens-bomba da Sei-Cho-No-Ie, por exemplo). O que abre caminho pra o fundamentalismo é armar até os dentes uma facção de malucos (como os Talibãs) pra se defender de um inimigo em comum e esperar que ela seja dócil após subida ao poder. Parodiando a frase do Papa João Paulo II pra Bush quando de sua "Cruzada", eu diria: "Deixe a religião fora disso".


Estadão: Tivemos há pouco um evento trágico no Brasil: um acidente de avião no qual morreram 199 pessoas. Numa situação dessas, a religião, a fé, é o único consolo para muitos parentes das vítimas. Nesse caso, também, o senhor acredita que a religião é uma coisa ruim? Como o senhor lida com as tragédias da vida?

Dawkins: Se tivesse religião, me preocuparia com o Deus que deixou uma coisa dessas acontecer. Você não? Deus sempre leva o crédito pelas coisas boas, mas nunca a culpa pelas coisas ruins. Ele deixou que a tragédia acontecesse! É incrível. Não sei se alguém sobreviveu a esse acidente, mas se for o caso, seria capaz de apostar que alguém disse: ‘Vejam que maravilhoso, Deus salvou meu filho, minha filha, ou seja lá quem for.’ Ninguém parece se dar conta de que esse mesmo Deus deixou todas as outras pessoas morrerem.

Acid: Que visão deturpada de mundo é essa, que o homem se recusa a responder uma pergunta óbvia dessas (do tipo que qualquer pessoa séria diria "sim, MAS...") e prefere responder com uma visão esteriotipada que nem tem relação com a pergunta original??! Que houve com você, Dawkins? Sua esposa foi partida ao meio por um urso no cio, e por isso você se revoltou com Deus? Esse homem se considera cientista? Espero que não.


Estadão: Não consigo pensar em nenhuma sociedade, do presente ou do passado, que não tenha venerado algum tipo de divindade – seja o Deus Sol, o Deus Vento ou qualquer outro tipo de deus. Será que a religião não faz parte do nosso DNA, que não é algo intrínseco à essência do ser humano?

Dawkins: Acho que você tem razão. Todas as sociedades humanas manifestam algum tipo de religião. Grande número de pessoas é religiosa, mas não todas. Não é algo, portanto, que esteja tão incorporado ao nosso DNA que não sejamos capazes de escapar disso. Muitos de nós escapam, especialmente as pessoas que têm uma educação melhor. Eu diria, sim, que há uma predisposição da mente humana que nos torna vulneráveis à religião, mas não acho que isso esteja embutido em nossos genes.

Acid: Vulneráveis? É uma doença? Isso é científico? "Lamento, mas você contraiu o vírus da religião". Que palhaçada é essa?


Estadão: Por que contrariar esse instinto?

Dawkins: Bem, nós não fazemos tudo que é natural do ser humano, fazemos? Se fizéssemos, todos nós estaríamos andando pelados por aí. Nossos ancestrais selvagens eram caçadores-coletores, que provavelmente lutavam constantemente entre si, principalmente pelo controle das fêmeas. Não é exatamente o tipo de sociedade na qual gostaríamos de viver hoje. Nós evoluímos muito desde então, ao longo de vários séculos de civilização, e nossa emancipação dos deuses é mais um passo desse processo civilizatório.

Acid: Oh... então os religiosos estão defasados, como o videocassete, o LP, a TV preto-e-branco... E a associação "brilhante" entre a violência pré-histórica contra as fêmeas e a religiosidade? Nada sutil... Será que é mesmo "natural" do ser humano andar pelado por aí? Aqui no Brasil pode até ser, mas o que diria um esquimó? Ou um beduíno? Se cobrir de panos cumpre apenas uma função social ou é natural do ser humano (praticamente um macaco sem pêlos) que procuremos proteger nosso corpo? Esse cara é mesmo considerado um pensador?


Estadão: Charles Darwin não era ateu, era agnóstico (alguém que não crê em Deus, mas não descarta totalmente sua existência). O sr. acha que ele aprovaria seu livro?

Dawkins: Darwin era um homem muito gentil, que se preocupava muito em não ofender seus amigos religiosos. Chegou a dizer que as pessoas não estavam prontas para o ateísmo. Acho que Darwin não ficaria totalmente satisfeito com o meu livro. Acho até que ele concordaria comigo no fundo do seu coração, mas não concordaria em publicar o livro da maneira como eu publiquei.

Acid: Darwin era um cientista, ao contrário de Dawkins. Nota-se o cuidado que Darwin teve quando escreveu nos pés de páginas do manuscrito Origem das Espécies o seguinte: "Nunca escrever que um organismo é superior ou inferior". Ou seja, ele sabia que cada organismo cumpre seu papel no planeta da melhor forma. Creio até que Darwin, se consultado, diria pra que os humanos se inspirassem na ilha de Galápagos (onde ele esteve para pesquisar precisamente a vida selvagem) e convivessem uns com os outros como os animais dali, que coabitam o lugar sem serem predadores uns dos outros.


Estadão: Quando o sr. prega o fim da religião e coloca a ciência como dona da verdade, essa não é uma posição tão radical quanto a dos fundamentalistas religiosos?

Dawkins: Não acho. Os fundamentalistas acreditam em algo simplesmente porque aquilo está escrito em um livro. Só acredito em alguma coisa com base em evidências, e isso é uma grande diferença. Admito ser passional, veemente, mas apenas sobre assuntos para os quais existem evidências. Não sou passional porque fui criado para acreditar em algo ou porque li aquilo em algum livro sagrado.

Acid: Não, não é uma grande diferença. A ciência já acreditou em muita besteira baseada em "evidências". Dawkins e o fundamentalista religioso são dois idiotas que acreditam em coisas baseadas em "evidências". O religioso sente a presença de Deus nas pequenas e grandes coisas e isso é evidência suficiente pra ele, assim como algumas teorias científicas são evidências suficiente pra você, Dawkins. Os maiores religiosos não foram "criados pra acreditar em algo" nem "leram em algum livro sagrado". Eles são grandes justamente porque romperam com o sistema. Mais uma bola fora pra você, Dawkins, que pelo visto não sabe PN de religião. Em compensação, posso dizer que os norte-americanos são famosos por serem manipulados porque foram "criados para acreditar em algo" ou porque leram/viram na imprensa ("o livro sagrado").

Querem saber como são criados homens-bomba? Não é numa mesquita, aprendendo sobre o Alcorão, e sim:


Sendo humilhados desde pequenos


Sendo espancados ainda crianças (com sadismo) quando protestam contra a ocupação ILEGAL de seu país


Sabendo de casos de estupro e morte de menores e de suas famílias


Sendo abalroados pelos donos da rua (e donos do seu país)


Vendo pessoas que você ama sendo mortas a troco de nada, apenas por existirem


Sim... Até que eles estejam prontos pra revidar... e aí Dawkins vai poder dizer "Viu? Foi em nome de Allah!"


Estadão: Muitas vezes a doutrina religiosa é usada como referência moral, inclusive para impor limites éticos à ciência - como no caso da clonagem e das células-tronco embrionárias. Sem a religião, quem vai regular a ciência? Sem Deus para julgar nossas ações no fim do túnel, quem vai determinar o que é certo e o que é errado?

Dawkins: Jogar fora a religião não significa jogar fora a ética. Ética é algo completamente diferente. Qualquer um que disser que baseia sua ética na religião está quase certamente enganado. Ninguém tira seus conceitos morais da Bíblia, porque isso significaria ser a favor da escravidão, da opressão das mulheres, do apedrejamento de homossexuais etc. O que as pessoas fazem é selecionar versos da Bíblia que as agradam, mas a ética e a moral elas pegam de outro lugar. Muita gente também acredita que sem a religião todos se transformariam em pessoas más, que não haveria nada que lhes impedisse de praticar atos ruins. Se isso é verdade, essas pessoas não são realmente boas. Elas só são boas porque têm medo de serem punidas por Deus, e não acho que essa seja uma forma honrosa de bondade.

Acid: Eu li direito? "Ninguém tira seus conceitos morais da Bíblia (...) a ética e a moral elas pegam de outro lugar". Pegam de onde, professor Tibúrcio? Dos episódios dos Simpsons? Da educação familiar dos pais ausentes? Onde foi mesmo que eu li que devemos perdoar nossos inimigos? Foi na Revista Caras ou foi na Veja? Essa foi a frase mais estúpida que eu li este ano!! O cara escreve um livro criticando Deus e nem sequer sabe (ou finge que não sabe) o que é a Bíblia! Ele mistura no mesmo saco a filosofia refinada de Jesus com as atrocidades cometidas pelos hebreus pra validar seu ponto de que não tem ética na bíblia. C@R@LHO! Tem alguém aqui que goste desse cara? Porque eu preciso que alguém me diga se ele fala isso a sério ou se ele usa esse argumento no livro!


Estadão: O sr. foi eleito mais de uma vez pela revista britânica Prospect como um do mais importantes intelectuais do planeta. O sr. acha que os cientistas são os novos pensadores, os novos filósofos do mundo moderno?

Dawkins: Acho que a ciência tem, sim, muito a dizer para o mundo, e acho que as pessoas se sentiriam muito mais completas em suas vidas se aprendessem com a ciência. Não só com o conhecimento da ciência, mas com a metodologia do descobrimento científico, que é algo que vale a pena ser seguido.

Acid: Li que a votação foi popular. E como a voz do povo é a voz de Deus... bem... Ok, Dawkins, você me convenceu: Deus não existe.


Estadão: A ciência tem resposta para tudo?

Dawkins: Ainda não, e talvez nunca tenha. Mas, se há algo que a ciência não pode responder, não há nenhuma razão para supor que a religião possa.

Acid: Que tal "qual o sentido da vida?" Ou "por que eu devo agir com solidariedade quando estiver num estado de sobrevivência, o famoso cada um por si?" O que será que os genes dos grandes mártires da fé diriam de seus feitos?

Sabe o que é pior? Dawkins não só é um completo ignorante em termos de religião, como não tem base científica nem pra sustentar seus próprios argumentos. Esse vídeo abaixo mostra bem a enrascada em que ele se mete ao ser questionado a dar algum exemplo de mutação genética ou processo evolucionário que mostre um aumento da informação no genoma:


Pra quem não sabe inglês: ele não responde. Enrola, enrola, mas não dá nenhum exemplo

A argumentação dele é tão pífia que poderíamos revertê-la pra questionar a existência do próprio Dawkins! E alguém fez isso com boa dose de ironia:

Se quisermos falar um pouco mais sério, poderíamos questionar, com base na alegação de Dawkins de que as pessoas tiram sua ética de algum lugar que não a bíblia, mas apenas escolhem as passagens que já refletem seu caráter ou escolha: Será que as pessoas que detestam religião não estão usando os argumentos furados de Dawkins apenas porque JÁ tinham essa posição definida de ser ateu e acaba dando um valor maior a Dawkins do que pela sua argumentação? Será que não transferem o mesmo grau de sacralidade que os religiosos dão a seus escritos ao livro de Dawkins? Pensem nisso.


Referência: O Evangelho segundo São Dawkins;
Réplica do blog "O enigma de Jade"


 
Geral - publicado às 1:10 AM 358 comentários
AVISTAMENTO DE OVNI NA CHINA
qui, 30 de agosto, 2007
 


Divulgada gravação em que piloto chinês diz ter visto ovni em 1991

Uma gravação, na qual um piloto comercial da antiga companhia aérea chinesa Jinan Airlines comunicava ter visto um OVNI (objeto voador não identificado) à torre de controle do aeroporto de Hongqiao, em Xangai, foi divulgada pela primeira vez, publicou o jornal "Shanghai Daily".

A divulgação do avistamento de uma "bola vermelha de fogo" sobre o céu de Xangai por centenas de pessoas em 18 de março de 1991 foi feita durante um seminário sobre discos voadores, apesar de as autoridades chinesas não gostarem de discutir fenômenos paranormais.

"Vejo um objeto voador não identificado bem diante de mim", diz na gravação o piloto da extinta companhia aérea estatal, hoje fundida com a China Eastern Airlines. O piloto acrescenta que o suposto OVNI se movimentava muito rápido, liberando uma espécie de gás como fogo e se transformando em dois objetos, uma bola e um cubo. "Aparecem e desaparecem. Voltam e somem outra vez", acrescenta o comandante, assustado.

Em seguida, o controlador aéreo Jin Xin pede que o piloto acompanhe o objeto com a aeronave, mas o comandante diz que não pode porque o suposto OVNI "voa rápido demais".

O jornal "Beijing Legal Times" recebeu no dia seguinte centenas de telefonemas de moradores de Xangai que diziam ter visto a "bola de fogo vermelha" no céu.

Liu Yan, pesquisador da Academia de Ciências Chinesa alerta que 90% dos avistamentos costumam ser falsos, pois as pessoas podem se confundir ao ver luzes de outros aviões. No começo do ano, durante uma noite de nevoeiro, centenas de moradores de Xangai saíram à rua surpresos ao ver misteriosas luzes coloridas em forma de V no céu. Depois, descobriu-se que eram de uma pipa com pontos luminosos.

Pesquisas publicadas em 2003 revelam que um em cada cinco avistamentos no mundo ocorre na China, e que mais da metade da população do país acredita na existência dos OVNIs, embora a imprensa oficial costume evitar estas informações. Um jornalista de um veículo oficial que tentou fazer um estudo sobre os OVNIs na China foi obrigado pelos chefes a interromper as investigações. "O Governo não gosta que fenômenos paranormais sejam relatados, talvez porque os considere dados militares", disse ele em 2005.


 
Ufologia - publicado às 1:00 PM 9 comentários
OS 7 NÍVEIS DE CONSCIÊNCIA NO SUFISMO
qua, 29 de agosto, 2007
 


Abaixo temos um resumo de uma palestra exposta em 2004 por Mohammad Ragip no Encontro da Nova Consciência, em Campina Grande, Paraíba. O Sheikh Mohammad Ragip é representante da Ordem Sufi Halveti Al-Jerrahi, com sede na Turquia, e é uma pessoa especialíssima. Serena e segura de si, como uma águia. Altivo, sem ser arrogante. Ele desarma qualquer pessoa que tenha preconceitos com o Islamismo, pois emana muita paz e autoridade. Ele é praticamente a cara e o jeito do Saladino (como retratado no filme Cruzada), interpretado por Ghassan Massoud (foto ao lado). Ragip é brasileiro, não tem origem árabe, mas se converteu ao islamismo há 10 anos. Atualmente é responsável por uma Tekkia, local onde os Dervixes (os praticantes do sufismo) se reúnem para rezar e praticar seus rituais.

O que me deixou triste após a palestra foi perceber que uma doutrina tão delicada, tão ponderada, fique isolada em "ilhas de saber" por falta de divulgação (ou de interesse dos ocidentais pelo islamismo). O sufismo deveria ser o cartão de entrada do islamismo pro resto do mundo, pois é impossível não amolecer o coração diante da Verdade que irradia da doutrina. Vejamos:


O Sufi é mais prático do que teórico. Não interessa a ele o depois, e sim o agora. O Sufismo estuda o que devemos fazer para desenvolver nossa consciência aqui nesta existência. Por isso não acredita (ou ao menos não está incluída na doutrina) em reencarnação, pois esta seria uma teoria prejudicial ao que o sufismo se propõe.

O coração, no Sufismo, é o centro do ser espiritual, e não um aspecto emocional (como no ocidente). É equivalente a um espaço no corpo, onde a alma (espírito) disputa esse espaço com o ego (nafs, que em árabe significa alma animal). Este ego é uma parte material da sua existência, e não a consciência em si.

Existem 7 níveis de consciência dentro da doutrina Sufi. Entretanto, esta divisão está mais para um imenso degradê, existindo assim diversos subníveis. O menos evoluído dos níveis é o que veremos primeiramente:

1 - Nafs ammara (O Eu que induz ao mal)
A maior parte da humanidade está neste nível. Desconectada do resto do mundo, onde busca apenas a satisfação de seus desejos. Nos níveis mais elevados de Nafs ammara o mal está na mentira (tanto pra satisfazer ao ego, como pra levar vantagens), na fraude, na sonegação do imposto de renda, enfim, nesses "pequenos" defeitos que são justificados por nossa mente. Nos níveis mais baixos encontramos os assassinos, estupradores, assaltantes, etc.

Para sair desta roda de sofrimento, você precisa estar apto a receber a misericórdia de Deus, e para isso você precisa se ver de fora, ter algo como um "grilo falante" que lhe diga que isto não é correto, por mais "benefícios" aparentes que lhe traga. É acender a centelha divina que está dentro de todo mundo. Podemos receber esse "empurrãozinho" Divino (pra que possamos nos aperfeiçoar) quando, por exemplo, sentimos um gratificante bem-estar ao se fazer alguma coisa boa a alguém. Mas isso é só a ponta do iceberg, que a pessoa deve descobrir por ela mesma, sem "recompensas".

Enfim, no Nafs ammara não há consciência de certo ou errado, bem ou mal, no seu sentido mais universal. Apenas no fim deste nível é que há a percepção.

2 - Nafs lawwama (O Eu acusador)
A consciência interior do certo e do errado. A pessoa nesse nível assume como verdade interior o que aprendeu - seja através de tradições (familiares, ou de um grupo) ou religiões. O problema aqui é esse "censor" interno ser tão rigoroso que possa levar a pessoa à depressão, ou a julgamentos muito rigorosos consigo mesmo. O que normalmente surge desse encontro consigo mesmo é o remorso, e é preciso ter muito cuidado pra não desmoronar de vez ao ver-se como realmente é. Outros, pra poder se "sustentar", preferem voltar o "Eu acusador" para os outros, e não pra ele mesmo. Então essa pessoa passa a ser uma perseguidora, uma inquisidora, se achando uma defensora do "certo", da Verdade. É uma fachada (a tal sombra de Jung) pra um problema que está dentro dela mesma. Se ela não se perdoar primeiro, se não compatibilizar o pensamento de outrora com o de hoje, não perdoará aos outros.

3 - Nafs mulhima (O Eu inspirado)
O conjunto ética/ação é o que caracteriza a pessoa nesse nível. O indivíduo passa a ter mais sonhos e visões, e a achar que coisas que não são válidas para os outros podem ser válidas pra ele. O risco nesse nível é a pessoa confundir paixão com inspiração, porque o coração ainda está dominado pelo ego. Pessoas em Nafs mulhima podem tornar-se líderes religiosos e, mesmo com a melhor das intenções, podem achar que "inventaram" ou descobriram um novo caminho pra Deus, que são enviados do Alto para a humanidade, e podem assim acabar inflando ainda mais o próprio ego, por se acharem os donos da verdade.

Do terceiro nível para cima é recomendável o acompanhamento por uma escola mística, um grupo, um apoio espiritual de quem já tenha trilhado esse caminho. Isso porque há sempre o risco do ego assumir um comando ainda maior do coração. O Mestre é um guia, que nos mostra os passos para que seja possível obter as experiência necessárias para o caminho sem tropeços. Mas é preciso que os passos sejam válidos para todos, éticos, públicos e transparentes.

4 - Nafs mutmaina (O Eu tranqüilo)
Neste nível a pessoa já aquietou o ego, e possui um bem-estar interior mais constante. Já começa a vislumbrar um efeito de integração entre todas as coisas.

5 - Nafs radiya (O Eu que está satisfeito com Allah)
Neste nível a pessoa está liberta da inflência do ego no coração. A partir daí não há possibilidade de regressão. Ele olha o mundo e consegue compreendê-lo como um sistema perfeito, sem falhas. Mas isso não significa que essa pessoa não tenha falhas, que não fique triste nem condoída com o problema dos outros. Nao há arrogância.

Se tal pessoa não morrer neste nível de consciência, fatalmente atingirá o próximo.

6 - Rafs mardiya (Aquele com quem Allah está satisfeito)
São os considerados "amigos de Allah". Jesus, além de ser considerado (pelos muçulmanos) um profeta para o povo hebreu, é também um "amigo de Allah". Bonito, não?

7 - Nafs saffiya (O Eu perfeito)
O momento em que o ego se dissolve na consciência divina, no qual, simbolicamente, amado e amante se confundem.

__________________


Allah desperta em cada um de nós uma paixão por algo, para que seja desempenhada com amor, em benefício ao próximo. Caba a nós descobrir esse dom e dar o máximo de nós mesmos para unir em nossas ações o amor.


Referência: Chat com o Sheik Ragip;
Livro The Sufi path of knowledge (A história dos Dervixes);
Filme The message (A história do islamismo)


 
Sufismo - publicado às 4:34 PM 27 comentários
REENCARNAÇÃO
sex, 24 de agosto, 2007
 


Já conhecemos que a reencarnação é uma crença difundida no hinduísmo, no judaísmo, no cristianismo original, e no budismo. Todas estas doutrinas bebem da fonte da cultura oriental, mas esta linha de pensamento (a sobreviência e retorno da alma após a morte) também era cultivada no ocidente.

Os gregos Órficos, por exemplo, expunham sua Doutrina Palingenésica numa roupagem filosoficamente avançada, que influenciou Sócrates e Platão (na obra Fédon), dentre outros. Antes dele, Pitágoras também a adotou como condição sine qua non para a evolução plena da alma. Clemente de Alexandria (posteriormente cassado pela Igreja Católica) e Orígenes, o Cristão (considerado "o maior erudito da Igreja antiga") também a divulgariam.

Na Europa gaulesa e britânica, os druidas acreditavam na reencarnação em termos semelhantes aos gregos e budistas. Tal crença foi parte integrante da doutrina cristã até o Concílio de Constantinopla, em 533 D.C., quando, por motivos políticos, foi formalmente repudiada pelo clero. Mesmo assim, a idéia persistiu entre alguns cristãos, especialmente os Cátaros, no século XII. Suas idéias (bem interessantes, que com certeza inspiraram os criadores de The Matrix) se chocavam diretamente com a da Igreja Católica, e por isso a "Santa" Inquisição lançou mão de uma campanha militar de 20 anos pra erradicar os Cátaros da face da Terra (Amém). Além deles, Giordano Bruno (queimado vivo em 1600) sentiu na pele a intolerância da ICAR ao defender idéias heréticas, como o Hermetismo, o Heliocentrismo e a Metempsicose.

Enfim, a reencarnação é mais uma regra do que exceção. Mas as razões e meios pelos quais a reencarnaçao se processa são meio obscuros nessas religiões, e só a doutrina espírita procurou botar os "pingos nos is", com a codificação de Allan Kardec e, no Brasil, com os relatos em forma de romances espirituais psicografados por Chico Xavier (carregados de lições de moral e conteúdo didático, como todo bom guia espiritual). Assim, ficamos meio que bitolados com os romances e deixamos de questionar novas possibilidades, novas visões, novos processos que não entenderíamos nos anos 50 (época de ouro dos livros de Chico) mas que hoje, quase 60 anos depois, poderíamos "ousar" entender. O pensamento abaixo não tem a pretensão de reescrever a teoria da reencarnação pra qualquer doutrina, apenas fornecer um ponto de vista alternativo, paralelo. O texto não é exatamente meu; é sim uma coletânea de coisas que foram debatidas na lista Voadores, principalmente por Lázaro Freire, Patrícia Montini e Arauto Draconiano. Me apoderei sem piedade dos textos deles como se fossem meus, mudando coisas aqui e ali, e acrescentando tantas outras.


Continuar a leitura

 
Espiritismo, Filosofia, Holismo, Internacional, Metafísica - publicado às 11:32 PM 146 comentários
A CULPA
dom, 19 de agosto, 2007
 


No dia 17 de dezembro de 1961, em Niterói (RJ), ocorreu uma tragédia num circo apinhado de crianças e adultos. Um incêndio de proporções devastadoras feriu e matou centenas de pessoas queimadas, asfixiadas pela fumaça ou pisoteadas pela multidão em desespero.

Essa dramática ocorrência, que comoveu o povo brasileiro, motivou a Espiritualidade Maior a trazer minucioso esclarecimento, conforme narrativa do Espírito Humberto de Campos, inserida no livro "Cartas e Crônicas" (ed. FEB, cap. 6). Narra o cronista espiritual que no ano de 177, em Lião, no sopé de uma encosta mais tarde conhecida como colina de Fourvière, improvisara-se grande circo, com altas paliçadas em torno de enorme arena. Era a época do imperador Marco Aurélio, que se omitia quanto às perseguições que eram infligidas aos cristãos. Por isto a matança destes era constante e terrível. Já não bastava que fossem os adeptos do Nazareno jogados às feras para serem estraçalhados. Inventavam-se novos suplícios. Mais de vinte mil pessoas haviam sido mortas.

Anunciava-se para o dia seguinte a chegada de Lúcio Galo, famoso cabo de guerra, que desfrutava atenções especiais do imperador. As comemorações para recebê-lo deveriam, portanto, exceder a tudo o que já se vira. Foi providenciada uma reunião para programação dos festejos.

Gladiadores, dançarinas, jograis, lutadores e atletas diversos estariam presentes. Foi quando uma voz lembrou: -"Cristãos às feras!" Todos aplaudiram a idéia, mas logo surgiram comentários de que isto já não era novidade. Em consideração ao visitante era preciso algo diferente. Assim, foi planejado que a arena seria molhada com resinas e cercada de farpas embebidas em óleo, sendo reunidas ali cerca de mil crianças e mulheres cristãs. Seriam ainda colocados velhos cavalos e ateado fogo. Todos gargalhavam imaginando a cena. O plano foi posto em ação. E no dia seguinte, conforme narra Humberto de Campos, ao sol vivo da tarde, largas filas de mulheres e criancinhas, em gritos e lágrimas, encontraram a morte, queimadas ou pisoteadas pelos cavalos em correria.

Afirma o cronista espiritual que, quase dezoito séculos depois, a Justiça da Lei, através da reencarnação, reaproximou os responsáveis em dolorosa expiação na tragédia do circo, em Niterói.

Isso se explica não por obra de um Deus vingativo, ou de Jesus puto da vida com o que fizeram com os cristãos no passado, mas tão somente pela CULPA. Quem já fez alguma coisa que hoje (e só hoje) considera moralmente errada sabe a culpa que carrega. A mente encontra atenuantes, a própria vítima perdoa, mas alguma coisa permanece incomodando...

Allan Kardec nos fala, no livro "O Céu e o Inferno" (Ed. FEB, cap. 7) sobre As penas futuras segundo o Espiritismo. Esclarece que "o Espírito é sempre o árbitro da própria sorte, podendo prolongar os sofrimentos pela permanência no mal, ou suavizá-los e anulá-los pela prática do bem".

Assim, as condições para apagar os resultados de nossas faltas resumem-se em três: arrependimento, expiação e reparação.

"O arrependimento suaviza os travos da expiação, abrindo pela esperança o caminho da reabilitação; só a reparação, contudo, pode anular o efeito destruindo-lhe a causa"

"1º O sofrimento é inerente à imperfeição.

2º Toda imperfeição, assim como toda falta dela promanada, traz consigo o próprio castigo nas conseqüências naturais e inevitáveis: assim, a moléstia pune os excessos e da ociosidade nasce o tédio, sem que haja necessidade de uma condenação especial para cada falta ou indivíduo.

3º Podendo todo homem libertar-se das imperfeições por efeito da vontade, pode igualmente anular os males consecutivos e assegurar a felicidade futura.

A cada um segundo as suas obras, no Céu como na Terra: - tal é a lei da Justiça Divina."


Traduzindo pra linguagem pop de hoje, a Matrix está estabelecida na dor e no sofrimento. Não porque as máquinas queiram nos fazer sofrer, mas porque o ser humano só sabe viver assim (ou ao menos está condicionado a só gerar energia através do atrito, como os filamentos de lâmpada elétrica só fornecem a luz através do desgaste). Como as máquinas visam nossa evolução (ou otimização de nossa capacidade de produzir energia pra eles) e como os seres humanos se desenvolvem melhor nessas circunstâncias, quem paga o pato são os virtuosos, as pessoas de bem que estão deixando de lado seus vícios animalescos, a sobrevivência desenfreada, a política do "eu primeiro", mas que ainda têm de conviver com os "atrasados" não por capricho, mas porque ainda têm de depurar aquela sujeirinha que está debaixo do tapete, só esperando um momento pra ser jogada no ventilador. Só após essa limpeza poderão passar para outros níveis da Matrix.


Continuar a leitura

 
Espiritismo, Internacional - publicado às 12:38 PM 143 comentários
CÓDIGO DE ÉTICA DOS INDÍGENAS NORTE-AMERICANOS
dom, 12 de agosto, 2007
 


Existem muitas variações deste código pela internet, a maioria com atribuições anônimas. A fonte mais antiga que podemos achar, no momento, para o Código de Ética é de 1982, da Four Worlds Development Project (Universidade de Lethbridge, Alberta), fundado por Phil Lane Jr, um membro das nações Yankton Dakota e Chickasaw. Outra versão mais elaborada foi publicada pelo "Inter-Tribal Times" em outubro de 1994. Como o código é uma tradição oral, sujeita a variações, vejamos a versão mais antiga, de 1982:

1. Dê graças ao Criador toda manhã após acordar e toda noite antes de dormir.

2. Busque a força e a coragem para ser uma pessoa melhor.

3. Mostrar respeito é uma lei fundamental da vida.

4. Respeite a sabedoria das pessoas reunidas em um Conselho. Uma vez que você dá uma idéia, ela não mais pertence a você; pertence a todo mundo.

5. Seja verdadeiro a toda hora.

6. Sempre trate seus convidados com honra e consideração. Dê sua melhor comida e confortos para seus convidados.

7. A mágoa de um é a mágoa de todos. A honra de um é a honra de todos.

8. Receba estranhos e pessoas de fora amavelmente.

9. Todas as raças são filhas do Criador e devem ser respeitadas.

10. Servir outros, ser de valia à família, comunidade, ou nação é um dos propósitos principais para o qual as pessoas foram criadas. A felicidade verdadeira vem para aqueles que dedicam suas vidas para o serviço aos outros.

11. Observe moderação e equilíbrio em todas as coisas. Saiba das coisas que levam ao seu bem-estar e das coisas que levam a sua destruição.

12. Escute e siga a direção dada pelo seu coração. Espere esta direção de muitas formas: Em orações; Em sonhos; Em solidão; E nas palavras e ações de Anciões e amigos.


 
Holismo - publicado às 7:05 PM 40 comentários
COMO LIDAR COM HARRY POTTER
qui, 9 de agosto, 2007
 


Da forma errada:

"O objetivo deste filme é procurar induzir os adolescentes a uma mentalidade próxima ao esoterismo e à magia", afirmou o sacerdote italiano Francesco Bamonte, famoso exorcista e um dos principais relatores no 3º Congresso Nacional de Exorcistas, em andamento na cidade do México. Em entrevista ao jornal mexicano "Milenio", afirmou que "tudo isso exclui a fé em Jesus Cristo e a plena fé que se tem em Deus".

Durante a conferência promovida pelo episcopado, que acontece na capital mexicana, Bamonte lembrou ainda das palavras do papa Bento XVI, que teria dito que o livro faz crer que tudo o que acontece na vida depende da magia.

No debate, uma mulher tomou o microfone e contou que uma amiga nos EUA tem enfrentado problemas depois que o filho entrou em contato com o personagem: "Desde que o menino começou a ler os livros e assistir aos filmes do Harry Potter, sua família começou a ter muitos problemas: o filho virou homossexual, a filha ficou viciada em drogas e o pai, alcoólatra. E isto é verídico!"

O organizador do congresso, o sacerdote Pedro Mendoza Pantoja, arrematou: “é um aprendiz de bruxo”, e foi aplaudido.

Pedro Mendoza também falou que "Se você põe essas idéias na cabeça de uma criança, de que ela pode se tornar um mago, a criança acredita, e estará aberta uma avenida pela qual o demônio poderá entrar".

Em 2006, o exorcista-chefe do Vaticano, Gabrielle Amorth, é fez repetidass condenações aos livros de Harry Potter: "Você começa com Harry Potter, que aparece como um feiticeiro agradável, mas você termina com o Diabo. Não há nenhuma dúvida de que a assinatura do Príncipe das Trevas está claramente dentro destes livros. Lendo eles, uma jovem criança será arrastada para a magia e daí é um passo para o Satanismo e o Diabo", ele disse.


Da forma mais certa:
Guia cristão sobre Harry Potter é lançado na Inglaterra

A Igreja Anglicana da Inglaterra publicou hoje um guia para aconselhar os jovens sobre como utilizar os livros do jovem bruxo Harry Potter no ensino da mensagem cristã ao mundo. O guia, intitulado "Mixing it up with Harry Potter", afirmou que a popularidade da saga de J.K. Rowling pode ser utilizada para debater temas cristãos. A Igreja da Inglaterra busca desse modo se aproveitar da grande atenção que geram os livros e filmes de Harry Potter entre os jovens.

O livro foi publicado três dias antes do lançamento oficial do sétimo livro da série, "Harry Potter e as Relíquias da Morte". Os livros do jovem bruxo haviam sido duramente criticados pelos evangélicos por supostamente fazer apologia à bruxaria e às artes ocultas. No entanto, o reverendo John Pritchard, Bispo de Oxford e um dos líderes máximos da Igreja da Inglaterra, declarou que Jesus Cristo "costumava utilizar as narrações para dialogar com seus seguidores e desafiar seus ouvintes".

"Não há nada melhor que uma boa história para fazer as pessoas pensarem e há muitas boas histórias nos livros de Harry Potter para fazer os jovens pensarem sobre as opções que podem tomar diariamente e sobre seu lugar no mundo", declarou Pritchard.

O guia eclesiástico mostra 12 sessões com cenas curtas dos filmes de Harry Potter, para debater temas cristãos com crianças em idades entre 9 e 13 anos. Owen Smith, autor do guia e que trabalha para a igreja St. Margaret na cidade de Rainham, no condado de Kent, declarou que os livros de Harry Potter "atraem as crianças para as ciências ocultas e falar mal de J.K. Rowling é subestimar em grande parte a habilidade das crianças de separar a realidade da ficção".

__________________

A grande ironia aqui é que as declarações dos padres católicos vão acabar atraindo mais jovens leitores para Harry Potter do que a do padre anglicano... Por que condenar a magia, se Jesus fazia magia? Por que insistir na associação magia = diabo, como os ignorantes da época de Jesus faziam?

Enquanto esses se retiravam, eis que lhe trouxeram um homem mudo e endemoninhado. E, expulso o demônio, falou o mudo e as multidões se admiraram, dizendo: Nunca tal se viu em Israel. Os fariseus, porém, diziam: É pelo príncipe dos demônios que ele expulsa os demônios
(Mateus 9:32-34)

E muitos deles diziam: Tem demônio, e perdeu o juízo; por que o escutais? Diziam outros: Essas palavras não são de quem está endemoninhado; pode porventura um demônio abrir os olhos aos cegos?
(João 10:20-21)

A história de Harry Potter é a eterna luta do bem contra o mal, a magia branca contra a magia negra (ou trevosa, como preferem os politicamente corretos). Agora vejam essa parte da bíblia:

Mas os fariseus, ouvindo isto, disseram: Este não expulsa os demônios senão por Belzebu, príncipe dos demônios. Jesus, porém, conhecendo-lhes os pensamentos, disse-lhes: Todo reino dividido contra si mesmo é devastado; e toda cidade, ou casa, dividida contra si mesma não subsistirá. Ora, se Satanás expulsa a Satanás, está dividido contra si mesmo; como subsistirá, pois, o seus reino? E, se eu expulso os demônios por Belzebu, por quem os expulsam os vossos filhos? Por isso, eles mesmos serão os vossos juízes. Mas, se é pelo Espírito de Deus que eu expulso os demônios, logo é chegado a vós o reino de Deus
(Mateus 12:24-28)

Ótima pergunta a de Jesus: Se é coisa do demônio usar de "magia" pra expulsar os Valdemorts (demônios) da vida, então pra quem que esses exorcistas trabalham?!


 
Cinema, Cristianismo - publicado às 12:16 AM 54 comentários
O HOMEM E A MULHER
ter, 7 de agosto, 2007
 


Por Victor Hugo

O homem é a mais elevada das criaturas;
A mulher é o mais sublime dos ideais.

O homem é o cérebro; a mulher é o coração.
O cérebro fabrica a luz; o coração, o Amor.
A luz fecunda; o amor ressuscita.

O homem é forte pela razão; A mulher é invencível pelas lágrimas.
A razão convence, as lágrimas comovem.

O homem é capaz de todos os heroísmos; A mulher de todos os martírios.
O heroísmo enobrece; o martírio sublima.

O homem é um código; a mulher é um evangelho.
O código corrige; o evangelho aperfeiçoa.

O homem é um templo; a mulher é o sacrário.
Ante o templo nos descobrimos;
Ante o sacrário, nos ajoelhamos.

O homem pensa; a mulher sonha.
Pensar é ter no crânio uma larva;
Sonhar é ter na fronte uma auréola.

O homem é um oceano; a mulher um lago.
O oceano tem a pérola que adorna;
O lago, a poesia que desnuda.

O homem é a águia que voa; A mulher é o rouxinol que canta.
Voar é dominar o espaço;
Cantar é conquistar a alma.

Enfim, o homem está colocado onde termina a Terra,
A mulher, onde começa o Céu!


 
Geral - publicado às 4:00 PM 41 comentários
PAPA: RIQUEZA PODE COMPROMETER SALVAÇÃO
dom, 5 de agosto, 2007
 


A riqueza pode não comprar o paraíso no Céu, mas garante a liberdade na Terra.

Papa diz que riqueza pode comprometer a salvação

O Papa Bento 16 disse neste domingo que a riqueza "não só não assegura a salvação como, inclusive, pode comprometê-la seriamente".

Durante a cerimônia de reza do Ângelus, celebrada na residência de verão de Castelgandolfo, a cerca de 30 quilômetros de Roma, o pontífice afirmou ainda que a riqueza "não deve ser considerada um bem absoluto".

Segundo Bento 16, "é sábio não se apegar aos bens deste mundo, porque tudo passa e tudo pode acabar bruscamente".

O papa também convidou os fiéis a "saberem administrar os bens evitando todo tipo de cobiça, para, assim, poderem compartilhá-los" com seus irmãos, "especialmente os mais necessitados".

Em seguida, Bento 16 lembrou aos fiéis católicos que "o verdadeiro tesouro deve ser buscado onde Cristo está".

Pra dar o exemplo, o Vaticano vai "doar" US$ 660 milhões (aproximadamente R$ 1,2 bilhão) a mais de 500 pessoas que alegam ter sido vítimas de abuso sexual (devidamente acobertados por ordem do atual Papa) por padres em Los Angeles, nos Estados Unidos. Isso, claro, pra que elas não sigam adiante com os processos movidos na justiça. Este será o maior pagamento já feito pela igreja desde que surgiu o escândalo de abuso sexual envolvendo religiosos em 2002 e elevaria o total de indenizações pago pela igreja desde 1950, nos Estados Unidos, a US$ 2 bilhões (R$ 3,7 bilhões).

Após o pronunciamento de sua Santidade, as Universidades Católicas espalhadas pelo Brasil baixaram o valor absurdo de suas mensalidades (vai sonhando).

Mas que os fiéis não se preocupem com a situação financeira da Igreja Católica diante de tanto deprendimento. Afinal, Deus provê.


 
Cristianismo - publicado às 1:28 PM 28 comentários
O HOMEM QUE PREVIU O BRASÍLIA
 



Detalhe: O Brasília só foi lançado em 1973.

 
Geral - publicado às 2:01 AM 24 comentários
O JUGO LEVE
sex, 3 de agosto, 2007
 


Os filósofos tinham razão. O ser humano não sabe viver em estado de liberdade. E digo isso com muita tristeza, pois trago dentro de mim desde cedo um pensamento libertário, advindo da criação que tive (liberdade com responsabilidade). Uma das coisas que me horrorizou no curso de Direito foi estudar a filosofia na qual o curso se baseia e constatar que ela toda visa manipulador as pessoas, seja como indivíduos, seja como classes sociais, e que o Direito se expressa na sua forma mais clara em "O Príncipe", de Maquiavel. Eu pensava: "estamos tratando de pessoas aqui! Isso é desumano! Uma elite pensando em como deve tratar o gado... e eles serão o futuro do país... ARGH!". Obviamente não aguentei, e saí na metade do curso.

Também sempre fui contra a manipulação das Igrejas, seja ela católica, presbiteriana ou evangélica. Apóio a defesa do Estado Laico, da liberdade, igualdade e fraternidade, essas coisas... Mas sabe, ultimamente estamos vendo um acúmulo tão grande de absurdos em relação ao respeito ao ser humano que me fez pensar ONDE estaria a raiz do problema. E a conclusão a qual cheguei foi: falta de cabresto.


Continuar a leitura

 
Cristianismo, Holismo, Internacional, Pensamentos - publicado às 4:24 PM 65 comentários
RICOS SE DIVERTEM JOGANDO OVOS NA PESSOAS
 


Você é rico, não precisa trabalhar, sua vida é um tédio só... o que você faz? Espancar prostitutas já não tem mais graça. Queimar índio? Nah, já fizeram isso... Bater em cidadãos no metrô, 5 contra 1? Bem, talvez você prefira algo com menos contato físico. Que tal então a nova moda carioca, jogar ovo de cima de seus flats à beira-mar? Claro! É a coqueluche da high-society. Entre os que confessam já ter feito esse novo esporte - que, se implementado a tempo, traz chance de medalhas para as Olimpíadas de Pequim - estão João Eduardo Brizola (o neto de Leonel Brizola, que deve estar a essa altura querendo reencarnar só pra dar um cascudo no fedelho), Bruno Chateaubriand (apresentador do "Viva a Noite"), Boninho (diretor do Big Brother), e Narcisa Tamborindeguy, que, segundo a wikipedia dela (vale a visita) curiosamente está escrevendo um livro que se chamará "Ai, que absurdo!" (ai, que absurdo digo eu!).

Mas de nada adianta jogar os ovos se não gravar tudo para a posteridade. Afinal, celebridade nasceu mesmo é pra brilhar. E, pra não se misturar com esses vídeos ralés de Youtube, o de vocês atirando ovos nos carros e pedestres tem de ter uma trilha sonora exclusiva, feita por ninguém mais ninguém menos que a filha de Tom Jobim, a Luiza Jobim. E jogar ovo falando francês é um plus. Se não tiver ovos, pode jogar travesseiro, vassoura, papel higiênico molhado, e até mesmo SE jogar (sim, por que não tenta?).

Pra nós, a ralé que precisa trabalhar a vida inteira pra comprar um ap no subúrbio, só nos resta assistir a essa superprodução e conferir o desempenho da biba que atira ovos da sua varanda com toda a desenvoltura que seu status exige.


São dois vídeos: Ovos e Ovos2

Link para a notícia do JB Online

Um momento de pura poesia é o emocionante depoimento de Boninho, que confessa que já tacou ovos em "muitas vagabundas em SP". Joga pedra na Geni... joga ovo na Geni... Parece que quem está no paredão agora é ele...

Acho que só não mijam na nossa cabeça porque o jato não chega até a rua...

E depois dessa produção toda, com direito a videografismos e uma comunidade do Orkut dedicada a isso (que foi retirada do ar assim que o vídeo ficou popular, mas já fizeram um clone), acharam ruim a megaexposição?? Afinal, lá na foto da comunidade original tá bem exposto pra todo mundo ver (e, segundo eles, rir!). Agora estão proibindo todo mundo que coloca o video no Youtube. Será que a galera que atazanou a Cicarelli vai deixar barato?

A atitude desses senhores é um risco para a segurança do cidadão. Imagine você dirigindo e de repente um ovo se espatifa no pára-brisa do carro, provocando um acidente ou um atropelamento? Onde está a graça?

Sem falar que é um atentado a integridade física e moral das pessoas. Cabe às autoridades dar o exemplo reprimindo com rigor essas atitudes, vindas não de crianças inocentes, mas de adultos influentes na sociedade.


Já pensou se a moda pega?

 
Geral - publicado às 12:05 AM 47 comentários