Página principal

   
5 estrelas
Budismo
Ciência
Cinema
Cristianismo
Espiritismo
Filosofia
Geral
Hinduísmo
Holismo
Internacional
Judaísmo
Metafísica
Pensamentos
Política
Psicologia
Sufismo
Taoísmo
Ufologia
Videolog


Ver por mês


Últimos comentários

Retornar à página principal


RAMATIS: O USO DAS CORES NA MAGIA
seg, 24 de julho, 2006
 


Pergunta: Nos explicaram certas pessoas entendidas em magia, que as cores podem ativar ou reprimir o ritual de enfeitiçamento. Qual o vosso parecer?
RAMATIS: É a lógica comum que as vibrações e impressões gravadas no éter, e conforme a modulação ou freqüência com que são recebidas ou emitidas, podem se transformar em diversos fenômenos, como a eletricidade, cor, luz, calor, som, magnetismo, odor ou ondas hertzianas. Todas as coisas, através do duplo etérico, estão super impregnadas de éter físico, emanados do planeta, motivo pelo qual qualquer gesto ou movimento, fato ou pensamento, repercute com sua vibração - harmônica ou não - no seu campo de influência.

Com base nessa correspondência vibratória entre as coisas e os seres, e através do fluido etérico universal, os feiticeiros aproveitavam as vibrações das cores no exaustivo processo de enfeitiçamento coletivo, embora esse recurso fosse mais psicológico do que técnico. Usavam as cores como excitadores de convergência e concentração de forças postas em movimento pelos presentes, aproveitando assim a grande influência da vibração do caráter psíquico e até mesmo atômico dos objetos. Enquanto os feiticeiros das tribos obtinham resultados proveitosos em seu selvagem malefício, servindo-se de cores condicionadas à ordem física (como o amarelo primário e o vermelho excitante), os magos brancos conseguiam sublimar o campo emocional dos presentes, em rituais de magia terapêutica, pondo em ação cores balsâmicas, sedativas e agradáveis, como o azul celestial, o verde seda e o rosa liláceo.


Continuar a leitura

 
Holismo - publicado às 3:39 PM 7 comentários
AUTISMO - ENTRANDO NA CAVERNA?
sáb, 22 de julho, 2006
 


Ricardo vivia literalmente com a cabeça nas nuvens. Ele tecnicamente não era autista, mas podia ser, quando quisesse. Entrava e saía de seu mundo particular, e às vezes mesclava um com o outro sem que ninguém o percebesse.

Sua família chamava essas suas escapadas de "viagens". Felizmente nunca chamaram um padre para exorcizá-lo. Ele se lembra que fazia isso desde os 10 anos. Mas nunca usou ou teve curiosidade de usar drogas. Nem precisa, afinal ele podia criar toda a Terra Média de Tolkien na cabeça e passear por ela, sentindo a brisa no rosto, a umidade da floresta, o perfume e a textura das plantas. Interessante que essas sensações não passavam pelos nervos, mas eram criadas diretamente em seu cérebro. Era real a ponto de sentir frio ou calor, mas sem que o corpo reagisse a isso. Achava estranho as pessoas precisarem usar drogas pra "ver coisas novas", quando esta já é uma capacidade inerente ao ser humano.


Continuar a leitura

 
Internacional, Pensamentos - publicado às 11:55 PM 13 comentários
RITOS CORPORAIS ENTRE OS NACIREMA
 


O antropólogo está tão familiarizado com a diversidade das formas de comportamento que diferentes povos apresentam em situações semelhantes, que é incapaz de surpreender-se mesmo em face dos costumes mais exóticos. De fato, se nem todas as combinações logicamente possíveis de comportamento foram ainda descobertas, o antropólogo bem pode conjeturar que elas devam existir em alguma tribo ainda não descrita.

Deste ponto de vista, as crenças e práticas mágicas dos Nacirema apresentam aspectos tão inusitados que parece apropriado descrevê-los como exemplo dos extremos a que pode chegar o comportamento humano. Foi o Professor Linton, em 1936, o primeiro a chamar a atenção dos antropólogos para os rituais dos Nacirema, mas a cultura desse povo permanece insuficientemente compreendida ainda hoje.

Trata-se de um grupo norte-americano que vive no território entre os Cree do Canadá, os Yaqui e os Tarahumare do México, e os Carib e Arawak das Antilhas. Pouco se sabe sobre sua origem, embora a tradição relate que vieram do leste. Conforme a mitologia dos Nacirema, um herói cultural, Notgnihsaw, deu origem à sua nação; ele é, por outro lado, conhecido por duas façanhas de força: ter atirado um colar de conchas, usado pelos Nacirema como dinheiro, através do rio Po- To- Mac e ter derrubado uma cerejeira na qual residiria o Espírito da Verdade.

A cultura Nacirema caracteriza-se por uma economia de mercado altamente desenvolvida, que evolui em um rico habitat. Apesar do povo dedicar muito do seu tempo às atividades econômicas, uma grande parte dos frutos deste trabalho e uma considerável porção do dia são dispensados em atividades rituais. O foco destas atividades é o corpo humano, cuja aparência e saúde surgem como o interesse dominante no ethos deste povo. Embora tal tipo de interesse não seja, por certo, raro, seus aspectos cerimoniais e a filosofia a eles associadas são singulares.


Continuar a leitura

 
Geral - publicado às 2:30 PM 8 comentários
A FEDERAÇÃO ESPÍRITA E OS LIVROS DE CHICO
sex, 21 de julho, 2006
 


Algo que eu nunca entendi até hoje é porque a FEB (Federação Espírita Brasileira), que recebeu DE GRAÇA os direitos dos livros de Chico - escritos penosamente por ele durante várias madrugadas, por vários anos - não os disponibiliza em versões eletrônicas, para que as pessoas pudessem consultar trechos, ou mesmo lê-los no computador (especialmente deficientes visuais). Chico Xavier VIVEU pra escrevê-los, e agora a FEB senta em cima deles e não os compartilha... Isso me lembra um trecho da Bíblia onde Jesus reclama dos fariseus, que tinham acesso à leitura e interpretação da Biblia, mas não a repassam ao povo na sua forma mais clara:

Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque fechais aos homens o reino dos céus; pois nem vós entrais, nem aos que entrariam permitis entrar
(Mat 23:13)

Poderão argumentar: Ah, a intenção em vender os livros é que toda verba arrecadada pode ser revertida para instituicoes de caridade e amparo aos mais necessitados. Se a FEB divulgá-los na internet, quem mais vai comprá-los???
Acaso a divulgação (ilegal, diga-se de passagem) de obras pela internet atrapalhou a venda de livros? Que o digam Harry Potter e o Código da Vinci! Esses livros já estavam online pouco depois de ir para as lojas, e mesmo assim venderam milhões. Muita gente não vai deixar de ler o livro na cama, ou presentear um parente, pra ficar lendo desconfortavelmente no computador ou gastando uma nota imprimindo em casa.

A importância dos livros de Chico online é o ESTUDO. É ter a liberdade de imprimir alguns trechos pra ler pra um colega, estudar em grupo ou enviar por e-mail a quem necessita de uma palavra de conforto!

E mais, muito mais do que isso, é a DISPOSIÇÃO da FEB em dar de graça o que de graça recebeu, de abrir mão, de confiar que o tão necessitado (?) dinheiro virá, mesmo abrindo seus livros a todos indiscriminadamente...

Infelizmente, falta caridade...

Por que Chico, que recebia presentes caros, dados espontaneamente a ele, recusava-os e devolvia? Por que ele não doava pra caridade? No programa Pinga-fogo, ele narra que o pai estava doente ao lado dele e questionava se não podia ao menos ficar com a renda de um livro. Não podia, mesmo a familia dele sendo pobre e lascada. Houve muito abandono (em termos de abrir mão), muito sofrimento, para que esses livros fossem feitos sem o concurso de patrocinadores, sem contratos, para que eles fossem os mais livres possível. E agora a FEB crava as unhas neles e impossibilita que toda uma nova geração de espíritas tenha acesso a esses textos... O que a FEB vai dizer a alguém jovem e humilde, que esteja se interessando no espiritismo agora? "Ah, compre um dos nossos livros por 15, 20 reais. Ou vá num centro espírita, consultar na biblioteca empoeirada os livros". Isso em plena era da Internet! Esse pessoal parou no tempo! Primeiro engessaram o espiritismo na linguagem dos anos 40, 50, e agora impedem a disseminação da informação espírita! Que beleza... uma Federação comprometida com a divulgação do espiritismo... sei...

Só por acaso, quem quiser alguns livros espiritualistas, existe um site que abriga discos virtuais e onde você pode encontrar muita coisa boa: 4Shared.com. E um disco em especial contém vários livros esotéricos, indo de Teosofia ao Bhagavad Gita, com muita coisa de espiritismo, como a série completa de livros de André Luis.


 
Espiritismo - publicado às 10:00 AM 44 comentários
FANTASMAS EM VÍDEO
qua, 19 de julho, 2006
 


Muitos de vocês devem estar saturados daqueles videozinhos que mostram uma praia paradisíaca, ou uma cena tranquila, para depois aparecer um rosto horrível dando um susto desgraçado na pessoa... Não deixa de ser engraçado, mas é o tipo de coisa que só faz desacreditar ainda mais aparições genuínas de seres que não deviam estar lá. Notícias sobre supostos "fantasmas" flagrados e vídeo pipocam aqui e ali na imprensa, sempre de forma discreta, sem repercussão e sempre com um ar de "será?". Provavelmente nunca saberemos se são ou não verdades, mas que os casos se sustentam até hoje, se sustentam. E agora, com a propagação dos vídeos na internet, fica mais fácil compilar os casos:


Continuar a leitura

 
Geral - publicado às 5:05 PM 9 comentários
MATERIALIZAÇÃO DE ESPÍRITOS
dom, 16 de julho, 2006
 


A materialização de espíritos é um dos aspectos mais interessantes estudados no espiritismo, mas não é "propriedade" desta doutrina em particular. A vinculação se deu porque, nos primórdios do espiritismo, ainda na França, o fenômeno foi muito estudado e ganhou publicidade e respaldo de cientistas, que viam no espiritismo um novo ramo da ciência. Antes disso, os fatos a esse respeito eram vistos com reservas e segredos (e depois disso também, aliás, e o melhor exemplo é o Museu das Almas do Purgatório, pertencente à Igreja Católica e que quase nenhum católico conhece).

Em ocasiões especiais (e não me perguntem quais, pois ainda não sei) um espírito faz-se visível a nós, encarnados, sem a necessidade de um médium. Algumas vezes só para uma pessoa, como o que eu vi (e pode ser o caso dessa pessoa ter uma mediunidade aguçada), outras vezes para todos, indistintamente. O processo envolve uma "baixa" na vibração do corpo espiritual, grosso modo como um disco de cores do Newton, que ao diminuir sua rotação podemos divisar as cores que até então não víamos. Para o caso dos espíritos, ainda não há uma explicação científica aceitável, mas pelo que se sabe isso envolve a reunião dos fluidos vitais (algo parecido com a nossa "energia animal") de um médium ou de um grupo de pessoas para tornar o espírito um pouco mais... "vivo".

Em outros casos, o espírito utiliza-se de uma "cobertura" de ectoplasma, um líquido viscoso produzido pelo corpo e que sai de dentro do médium por TODOS os orifícios (urgh) e por algum motivo é moldável com o pensamento. Achou que isso só existia no filme Os Caça-Fantasmas? ERROU! A matéria que compõe o (saudoso) Geléia foi batizada por Charles Richet de Ectoplasma (do greo ektós, fora, exterior, e Plasma). É uma substância viscosa, esbranquiçada, quase transparente, com reflexos leitosos, evanescente sob a luz, e que tem propriedades químicas semelhantes às do corpo físico do médium, donde provém. Quimicamente, ela possui muita semelhança com a massa protoplásmica, é extremamente sensível a eletricidade e magnetismo, podendo ser moldável pelo pensamento e vontade do médium que o exterioriza, ou dos Espíritos desencarnados, podendo assim eles atuarem sobre a matéria.


Continuar a leitura

 
Espiritismo - publicado às 7:30 PM 81 comentários
SUPERMAN RETURNS
qui, 13 de julho, 2006
 


Superman voltou. Mas voltou mudado. Por algum inexplicável paradoxo da viagem intergalática, Kal-El retorna mais jovem e franzino do que quando partiu.

Ok, eu não devia fazer comparações com o clássico filme de 1978 que não só deu dignidade ao Super Homem como foi o PRIMEIRO filme a dar dignidade a um super herói... mesmo ele usando cuecas por cima das calças. Isso tudo foi graças à visão do diretor Richard Donner (Máquina Mortífera, O Feitiço de Áquila), cuja palavra de ordem para as filmagens era "verossimilhança". Valeu, Donner, você mostrou que era possível, e abriu caminho para todos os outros filmes de heróis que vieram na esteira, sendo que a grande maioria foi um fracasso atrás do outro... Isso até 1989, quando resolveram dar verossimilhança a Batman, relembrando-nos que SIM, as pessoas estavam dispostas a pagar pra ver histórias em quadrinhos, desde que elas não sejam um insulto à nossa inteligência. Infelizmente a ganância dos estúdios (que faturam mais com vendas de bonecos, games e roupas do que com a bilheteria) faz com que os roteiros sejam atenuados, infantilizados, para atrair a audiência infanto-juvenil. Até mesmo o ultraviolento Robocop padeceu deste mal. E os heróis foram esquecidos novamente...

Até que um jovem diretor resolveu encarar o desafio de pegar um grupo de amados personagens e trazê-los para a vida real, com dignidade e respeito pelos quadrinhos, sem o (aparente) compromisso com a venda de bonecos. O diretor era Brian Singer, e o filme, X-Men, se tornou um novo paradigma de como levar um herói às telas, assim como foi Superman de 78.

Foi natural que, após provar com X-Men 2 que seu talento pra dirigir filmes de sucesso não foi um mero acidente, Brian Singer fosse cotado para trazer de volta às platéias adolescentes a mitologia do Homem de Aço. Deve ter sido difícil pra Singer ter liberdade de mexer com um personagem tão consagrado, não só nos quadrinhos (desde 1938) como no cinema. Ainda assim o filme traz algumas surpresas, e prepara terreno para saltos roteirísticos maiores, a serem desenvolvidos nos quadrinhos ou, quem sabe, em próximos filmes.


Continuar a leitura

 
Cinema - publicado às 3:06 AM 36 comentários
OSHO: SOBRE A MACONHA
qua, 5 de julho, 2006
 


Como já falei anteriormente, considero o Osho um baita porra-louca. Deixava os discípulos fazerem de tudo, para que eles conhecessem os extremos, para que se libertassem da opressão a que suas próprias mentes estavam condicionadas, e (provavelmente) com o objetivo de que, com o cansaço do excesso, talvez optassem pelo equilíbrio... Ao menos ele agiu assim em relação ao sexo. Achava eu que ele agia assim em relação às drogas... mas veja a resposta admirável e sensata que Osho deu a esta pergunta:

"Eu fumo maconha e quando fumo sei quem eu sou. Sinto o deus dentro de mim, eu o vejo em todas as outras pessoas. Falo com a grama, falo com as flores; elas respondem. Sinto-me feliz, sinto-me completamente contente. Mas acho que, se eu fumo, me dá uma pressão na cabeça que me preocupa. Não sei se eu deveria fumar ou não, mas me dá uma grande esperança para o futuro. Fumando maconha eu tenho visões de onde eu gostaria de estar."


OSHO responde:

Hm, hm (pausa).

É apenas ilusória, não é uma esperança real. A coisa toda é apenas uma ilusão química e a mudança química pode estar lhe dando pressão na cabeça porque a coisa inteira acontece no seu sistema nervoso.

Pode lhe dar uma pressão; isso é uma simples indicação para parar com isso. Mais tarde poderá ser perigoso: pode destruir alguns nervos necessários no cérebro. É destrutivo, é um sonho muito caro. É bonito mas mesmo que um sonho seja bonito ele é um sonho, e pela manhã você está de volta novamente na realidade. E isso custa caro.


Continuar a leitura

 
Hinduísmo - publicado às 10:40 AM 82 comentários
O PODER DO AGORA
seg, 3 de julho, 2006
 


NÃO PROCURE O SEU EU NA MENTE

Os problemas da mente não podem ser solucionados ao nível da mente. Depois de ter compreendido a disfunção básica, não há muito mais a aprender ou a compreender. Estudar as complexidades da mente poderá fazer de você um bom psicólogo, mas isso não o levará para além da mente, tal como o estudo da loucura não basta para criar saúde mental. Já compreendeu o mecanismo básico do estado inconsciente: a identificação com a mente, a qual cria um falso eu, o ego, como substituto para o seu eu verdadeiro enraizado no Ser. Você torna-se como que um "ramo cortado da árvore", como disse Jesus.

As necessidades do ego são inúmeras. Ele sente-se vulnerável e ameaçado e por isso vive num estado de medo e de carência. A partir do momento em que você compreende os mecanismo da disfunção básica, deixa de ser preciso explorar todas as inúmeras manifestações do ego, de fazer dele um problema pessoal complexo. É evidente que o ego adoraria isso. Andando sempre à procura de alguma coisa a que se agarrar, a fim de sustentar e fortalecer a sua ilusória sensação de identidade, o ego prontamente se agarrara aos seus problemas. É por isso que uma grande parte da sensação de identidade de tantas pessoas está intimamente ligada aos seus problemas e a última coisa que essas pessoas querem é livrar-se deles; porque isso representaria a perda do "eu". Inconscientemente, o ego investe muito na dor e no sofrimento. Portanto, ao reconhecer que a raiz da inconsciência é a identificação com a mente, o que evidentemente inclui as emoções, você sai dela. Torna-se presente. Quando está presente, você pode permitir que a mente seja aquilo que é sem se enredar nela. A mente em si não é disfuncional. É um instrumento maravilhoso. A disfunção instala-se quando você procura nela o seu eu e faz dela a sua identidade. Torna-se então a mente egóica e dirige toda a sua vida.


Continuar a leitura

 
Holismo - publicado às 2:20 PM 46 comentários
PROBLEMAS DO "MUNDO QUÂNTICO"
sáb, 1 de julho, 2006
 


Estava eu numa palestra sobre Hermetismo quando alguém, empolgado com as teorias do palestrante, emendou: "Isso aí é um pensamento quântico, não é?"
Estremeci dos pés à cabeça. Parece que o "vírus dos quanta" se espalhou irremediavelmente entre os esotéricos. Me sinto um pouco culpado, pois meu artigo sobre o filme Quem somos nós? é um dos mas lidos do blog, todo mês. Não, eu não mudei de idéia a respeito do filme, que continuo achando muito bom (com ressalvas, claro) pra expandir um pouco a visão para além do mundo rígido e materialista, que a física quântica nos ensina que, em certo nível, é IRREAL. Mas, pela primeira vez, procurei me colocar de fora, na pele de um apreciador do misticismo fast-food sem conhecimentos científicos, e percebi que o filme passa uma idéia bastante errônea de que os físicos quânticos estão endossando o esoterismo, quando NÃO ESTÃO!


Continuar a leitura

 
Ciência - publicado às 2:29 PM 67 comentários