Página principal

   
5 estrelas
Budismo
Ciência
Cinema
Cristianismo
Espiritismo
Filosofia
Geral
Hinduísmo
Holismo
Internacional
Judaísmo
Metafísica
Pensamentos
Política
Psicologia
Sufismo
Taoísmo
Ufologia
Videolog


Ver por mês


Últimos comentários

Retornar à página principal


SAINDO DA MATRIX: Considerações finais
qui, 31 de julho, 2003
 


Engraçado como as pessoas carecem de afirmações, certezas, caminhos já trilhados por outrem, para que possam calcar o pé com firmeza em sua caminhada e não se abalar quando disserem que o vermelho não é sempre vermelho. Se porventura insinuo que o nariz da Rena do Papai Noel é vermelho, sempre surgirão aqueles que acreditam em cada linha e irão retransmitir a notícia como se tivessem visto com seus próprios olhos. Outros ainda irão mais longe, acrescentando detalhes como a cor dos olhos e textura da pele. Enquanto isso, outros dirão "Você está errado. Eu conheci a Rena e definitivamente o nariz dela é verde!".

Quanta tolice discutir por isso, não acham? Mas muito sangue e ódio já rolaram por outros assuntos que só podem ser conhecidos através de experiências pessoais, não quantizáveis cientificamente. A coisa que mais detesto são pessoas cegas que se deixam ser conduzidas por outros cegos. Ou cegos que se acham aptos a conduzir outros cegos. Posso ser um cego agora, mas não pretendo ficar eternamente nesta condição. Enquanto isso eu tateio, dou passos em direções cujo destino não me cabe antever. Baseio-me nos ensinamentos de Mestres que vieram mostrar o caminho das pedras mas, antes de tudo, é meu coração que decide o rumo que vou tomar.


Continuar a leitura

 
Pensamentos - publicado às 11:11 AM 7 comentários
ORAÇÃO DO AMANHECER
 


No silêncio deste dia que amanhece, venho pedir-Te a paz, a sabedoria a força.
Quero olhar o mundo hoje com os olhos cheios de amor, ser paciente, compreensivo, manso e prudente, ver além das aparências teus filhos como Tu mesmo os vês, e assim não ver senão o bem em cada um.

Cerra meus ouvidos a toda calúnia. Guarda minha língua de toda maldade.
Que só de bençãos se encha meu espírito. Que eu seja tão bondoso e alegre, que todos quantos se achegarem a mim sintam a Tua presença.
Reveste-me de Tua beleza, e que no decurso deste dia, eu Te revele a todos.

(Irmão Anthony)


 
Espiritismo, Pensamentos - publicado às 11:11 AM 2 comentários
REAL LOVE
qua, 30 de julho, 2003
 


Quando amamos alguém de verdade, queremos sempre o melhor para essa pessoa. Mas o que é bom pra você nem sempre é o que ela precisa. Quiseste dar aquilo que você gostaria que lhe fosse ofertado e, na sua ingenuidade, isto lhe pareceu muito bom. É o equivalente a presentear um livro a alguém que ainda não sabe ler. Procure sim perceber do que realmente a pessoa precisa, e não o que você acha que ela precisa. Ouça-a. Interrogue-a. Assim se cultiva uma flor: Dê o sol quando ela precisar de sol; A chuva quando ela precisar da chuva. E seja paciente pois, no momento certo, ela lhe recompensará com um belo desabrochar...

(Jiminy Cricket)


 
Pensamentos - publicado às 11:11 AM 4 comentários
TIROS EM COLUMBINE
 


Um belo documentário. Me diverti muito com a forma bem-humorada com que o autor expõe o ridículo dos norte-americanos. Os momentos mais marcantes foram a entrevista com Marilyn Manson e o desconcertante silêncio de Charlton Heston, que funcionou como uma tácita sentença contra tudo o que ele acredita.
Quando do massacre na escola, a sociedade norte-americana iniciou uma caça às bruxas, e incriminaram o filme The Matrix (por causa do nome do "clubinho" dos assassinos, que era A máfia da Capa preta) e Marilyn Manson, simplesmente porque eles ouviam suas músicas!

O surpreendente foi ver Marilyn como um cara centrado, culto e com o domínio da situação que ele criou para si. Pelo visto desta vez as forças das Trevas pegaram um diplomata para representá-lo no Show-Biz, e não um imbecil como Ozzy Osbourne.

Aqui uma transcrição de partes de sua entrevista:
- Eu compreendo muito bem porque é que eles me escolheram. Porque é fácil pôr a minha cara na TV. Porque, no fim de contas eu sou aquele de quem têm medo. Eu represento tudo aquilo que os amedronta, porque digo e faço o que quero. (comentário)

- Quando você vê TV é bombardeado com medos: catástrofes, AIDS, mortes. E nos comerciais: Compre creme. Compre Colgate. Se tiver mau hálito ninguém fala contigo. Se tiver espinhas as garotas não fodem contigo. É uma campanha de consumismo e medo. A idéia global é de manter as pessoas no medo, porque assim elas consomem. Eu acho que tudo se resume a isto.

Pergunta: Se você tivesse algo a dizer aos alunos de Columbine, o que lhes diria?
- Eu não diria nada, simplesmente ouviria o que eles tinham para dizer. Acho que foi isso que as pessoas não fizeram.

Com essa Marilyn conquistou meu respeito.


 
Cinema - publicado às 11:11 AM 4 comentários
TERRA: PLANETA-PRISÃO
sex, 18 de julho, 2003
 


Pra quem não entendeu o post sobre Lúcifer, vou explicar de forma bem rasteira:
Se a vida fosse um filme, nós seríamos os bandidos. Por mais simpáticos que pareçamos. Acho que seríamos os caras de Onze homens e um segredo (Ocean's eleven) onde todo mundo torce pra eles roubarem o cassino: Afinal, o outro cara é mais mau-caráter ainda.

Os "bonzinhos" aqui não estão fazendo mais do que deveriam ter feito desde o começo (se tivessem feito antes, não estariam aqui). Portanto, não esperem ao morrer receber tapinhas nas costas do tipo muito bem, garoto(a)! Nós estamos por conta própria. Não ponha a culpa no diabo pelas desgraças da sua vida, como fazem as religiões populares. Tudo opera por afinidade: Quando você olha para o abismo, o abismo olha pra você. Quanto mais você teme ou adora Lúcifer, mais se abre para que algum engraçadinho (ou inimigo) físico ou extrafísico assuma esse papel arquetípico e desempenhe exatamente o que você espera que um Lúcifer faça (e então você terá conhecido o "diabo em pessoa").


Continuar a leitura

 
Metafísica - publicado às 11:11 AM 7 comentários
PROJEÇÃO ASTRAL EM CLIPE
qui, 17 de julho, 2003
 



    1. O clipe tem várias imagens subliminares, como esse OM na hora da separação do corpo


    2. "Acho que eu vou vomitar..."


    3. Vampirismo energético


    4. My preciouss...


    5. Eu vou beber pra esquecer meus probrema...


    6. Uma súcubus, procurando seu prato sexual da noite


    7. Gandalf, digo, o amparador dela chega bem na hora para protegê-la do Gollu... digo, obsessor: "You shall not pass!"
Lançaram um maravilhoso clipe na MTV com uma temática espiritual bem calcada na "realidade" (ao menos, a NOSSA realidade, e não aquelas coisas coloridas que vemos em clipes viajados). É da banda AD (brasileiros, cantando em inglês) e chama-se Call My name, com efeitos visuais impecáveis!

O ROTEIRO

Vemos a saída do corpo, a confusão de imagens sobrepostas, alternando realidade extrafísica com sonhos (onirismos). Se você pausar o filme vai notar detalhes como os sinais dos 7 chakras aparecendo rapidamente na tela ao "descolar" do corpo, e um grande "OM" (1) que aparece ao completar a projeção astral.

Em certo ponto a mulher anda pela casa e vê um homem dormindo (com seu duplo etérico flutuando inconsciente em cima do corpo pra captar energia do prana, exatamente como todos nós que não somos projetores conscientes fazemos ao dormir) e um obsessor sugando a energia dele (3) de canudinho! Hehehe (essa é uma piadinha clássica lá na lista Voadores). Portanto cuidado com o equilíbrio energético da sua casa, e principalmente do seu quarto!

Então o obsessor a vê e começa a persegui-la (4). As paredes da casa se racham com a força do pensamento dele. Obviamente isso não aconteceu na casa de verdade, e sim com o molde etéreo dela.

Cada coisa na Terra tem sua contraparte espiritual (é algo que a ciência PODE estar começando a descobrir com a teoria da matéria negra, que é invisível, intangível, mas é algo que matematicamente compõe 90% de todo o universo!) que, por ser feita de matéria menos densa (mais maleável ao pensamento) é facilmente manipulável.

Me lembro que na primeira e única vez que me projetei conscientemente, há quase um ano atrás, eu quis provar pra mim mesmo que aquilo não era um sonho. Então botei metade do corpo pra fora do meu quarto, através da parede (exatamente igual ao que a garota faz no clipe) e dei uma espiada na sala e na cozinha. A cozinha tava ok, mas a sala estava com a mobília toda mudada de posição, com tapete (que tínhamos, mas estava guardado há muito tempo) e tudo organizadinho, limpinho. Nessa hora pensei "Casa limpa e arrumada? Bah! É sonho" e me desliguei da experiência (saí voando por aí, sem destino, e perdi a consciência). Depois me explicaram que é comum encontrar as coisas diferentes, pois a matéria menos densa obedece ao desejo da mente de quem vive lá, e acaba se tornando uma idealização da casa! Somente agora,com minha memória voltando, foi possível relembrar a experiência e qual não foi minha surpresa quando percebo que a arrumação dos móveis que vi anteriormente é bastante parecida com a arrumação ATUAL, que minha mãe fez a 6 meses atrás (inclusive com o tapete). Ou seja, o que eu vi na projeção foi a "sala ideal" que minha mãe alimentou com o pensamento dela durante meses (e que ela procurou atingir com a última arrumação).

Bem, voltando ao roteiro do clipe, vemos a nossa personagem numa festa tipo "inferninho". Vemos um cara bebendo (5), e só quando ele cai de porre o obsessor sai de dentro dele, pois estava o tempo todo acoplado aos seus centros de energia, absorvendo os fluidos da bebida. É exatamente assim que ocorre. Vemos uma mulher desencarnada nua no sofá (6), tentando atrair gente pra aquele lugar, onde ela poderá induzi-los a pensamentos mais "quentes" pra experimentar com eles as energias sensuais.

Ela vê criaturas disformes, com pálido reflexo de humanidade (O Gollum, de Tolkien, com certeza foi inspirado nestes seres umbralinos, que vão corrompendo seu molde extrafísico ao se alimentar de energias grosseiras até se tornar algo que lembra vagamente um humano) que mais parecem saídas de um clipe de Marilyn Manson.

Por fim, ela se vê encurralada pelo obsessor. Mas aparece a ajuda extrafísica (7). Provavelmente o amparador dela, que repele a entidade trevosa com uma rajada de luz, que é o equivalente astral a um passe (imposição de mãos). Essa é uma arma muito usada pelos espíritos "do bem", pois se emana uma energia de alta vibração, com boa intenção (se fosse com a intenção de destruir, certamente a energia baixaria de padrão vibracional) mas que, em contato com ser que está num nível grosseiro de vibração, acaba funcionando como um balde de água fria em alguém que acabou de tomar um banho quente. Alguns obsessores desmaiam, outros ficam desorientados e correm, e nisso o "disfarce" deles, mantido pelo poder do pensamento, desaparece e vê-se quem ele realmente é... Ou seja, nos planos extrafísicos, na luta contra o ódio, a maior arma é o amor! Gandhi estava mais que certo quando disse que "A força gerada pela não violência é infinitamente maior do que a força de todas as armas inventadas pela engenhosidade do homem" ou Buda, quando disse que "O ódio não destrói o ódio, só o amor destrói o ódio. Seja como o sândalo, que perfuma o machado que o fere".

No final do clipe, o guia irradia energia na direção da garota pra ela acordar (Já pra casa, menina!!). Hehehehe.

Veja o vídeo aqui:



 
Metafísica - publicado às 11:11 AM 12 comentários
A ETERNIDADE, AQUI E AGORA
qua, 16 de julho, 2003
 


A "Oráculo" que eu conheço é um verdadeiro liame de sabedoria. Pega os ensinamentos mais profundos e os adoça com o carinho e simplicidade de uma mãe (Igual a Oráculo do filme Matrix. Por isso dei esse apelido a ela aqui no blog). Há um mês ela me falou: "Esqueça o passado, não se preocupe com o futuro. Viva o AGORA". Isso poderia ter saído de um livro de auto-ajuda, mas sei que tudo o que ela diz encerra um significado muito mais profundo, particular a cada pessoa, pra um dado momento da vida. Tanto que só agora, aliado a algumas experiências pessoais, ao filme Feitiço do tempo e ao livro O caminho Zen, a ficha caiu (não por cognição, que eu já tinha compreendido antes, mas por uma breve "iluminação").

O monge Zen já não vive a "sua" vida; ele É a vida em suas possibilidades exteriores - ainda que, por outro lado, ele não seja essa vida. Cada momento tem pra ele o valor da eternidade. Ele vive totalmente na atualidade e no momento presente. Não no ontem, não no amanhã - e, por outro lado, também vive no ontem e no amanhã, na medida em que estes formam a moldura da existência humana, do transitório, do fugaz
(O caminho Zen)

Pomegranate acrescenta: A Cabalá fala da verticalidade da consciência, pois D-us não está em algum lugar, mas exclusivamente neste exato instante - "D-us é o que está acontecendo". Passado, Presente e Futuro são percepções equivocadas da mente limitada. Só neste exato instante as coisas podem acontecer, retificando o que passou e construindo o que ainda pode vir a ser. Thich Nhat Hahn, em Vivendo em Paz, tem um discurso que gosto muito: "Nosso verdadeiro lar está no momento presente. Viver o momento presente é um milagre. O milagre não está em caminhar sobre as águas. O milagre está em caminhar sobre a terra verdejante no momento presente, apreciar a paz e a beleza que estão AGORA ao nosso alcance".

D-us é o que está acontecendo e a dificuldade em percebê-Lo está na dificuldade de todo ser humano em trazer a sua consciência para o aqui e o agora
(Academia de Cabalá)

 
Judaísmo, Pensamentos, Taoísmo - publicado às 11:11 AM 5 comentários
FEITIÇO DO TEMPO
ter, 15 de julho, 2003
 


O primeiro passo é sempre o mais importante
(Frase dita duas vezes durante o filme)

De vez em quando surge um filme "encomendado" pela espiritualidade pra inserir, discretamente, valores espirituais em nós. Alguns mais descarados, como Ghost, (do outro lado da vida) e Amor além da vida (com Robin Williams). Outros mais discretos, como o final de Titanic, (em que os tripulantes mortos se reúnem pra receber o espírito de Rose na contraparte etérica do salão do navio) e outros que trabalham por metáforas de difícil compreensão, como Cidade das sombras, Cidade das Crianças Perdidas e, claro, The Matrix.


Mas um filme em especial é muito sutil em sua mensagem, e só a percebi quando me foi dada a chave para destrinchá-lo. É o filme Feitiço do Tempo (Groundhog day, "dia da marmota" no título original), com Bill Murray. É uma comédia de primeira, com muito humor ácido, do tipo que eu gosto. Conta a história de Phil (Murray), um cara arrogante que fica preso em um dia em particular, que ele tem de reviver infinitamente, e onde as coisas ocorrem sempre igual (a menos que ele interfira nos acontecimentos). Assisti a primeira vez e nem me liguei. Da segunda, vi com o pessoal do CEPEC (Centro de pesquisa da evolução da Consciência) e foi fantástico perceber como o diretor conduziu (conscientemente ou não) os fatos para que cada dia daquele represente uma encarnação. Essa é a "chave".


Continuar a leitura

 
Cinema - publicado às 11:11 AM 19 comentários
AMADURECER
seg, 14 de julho, 2003
 


"Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é bobagem.
Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais nela...
Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável...
Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples...
Um dia percebemos que o comum não nos atrai...
Um dia saberemos que ser classificado como o "bonzinho" não é bom...
Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você...
Um dia saberemos a importância da frase:
Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas...
Um dia percebemos que somos muito importantes para alguém mas não damos valor a isso...
Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas aí já é tarde demais...
Enfim... um dia descobrimos que apesar de viver quase 100 anos, esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nosso sonhos, para dizer tudo o que tem de ser dito...
O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras...
Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação."

(Autor desconhecido - Não é de Mario Quintana!)


 
Pensamentos - publicado às 11:11 AM Sem comentários
O AMOR ZEN
 


É compreensível que o discípulo de Buda não deva odiar, e que, por fim, nem consiga mais fazê-lo. Da mesma forma, ele não deve mais amar, no sentido vulgar que se atribui a essa palavra e, finalmente, nem pode mais amar dessa forma. No entanto, ele não fica insensível, indiferente. O discípulo permite que tudo e que todos partilhem, sem esperar retribuição, de sua maravilhosa capacidade de amar, que é desapaixonada, desinteressada e uniforme: ele ama apenas por amor ao amor. Isso não acontece por lhe causar prazer pessoal, ou por saciar um anseio íntimo, mas porque precisa fazê-lo devido a esse amor que transborda.


Continuar a leitura

 
Taoísmo - publicado às 11:11 AM 3 comentários
CÉU E TERRA
sex, 11 de julho, 2003
 


É importante conseguir reunir o Céu e a terra dentro de nós, isto é, aprender a viver com o nosso ideal divino, mas ao mesmo tempo nunca perder o sentido da realidade terrena. É este o verdadeiro equilíbrio. Mas como é difícil de realizar isto! O que encontramos mais freqüentemente são os idealistas que não sabem sobre o chão que pisam, ou os materialistas completamente ofuscados pelas necessidades da vida terrestre. A superioridade de um ensinamento espiritual é o de poder formar seres que sabem que estão na terra para trabalhar, mas cujo ser interior é inteiramente consagrado para a realização do seu ideal divino. Eles se tornam uma única coisa com este ideal, fundem-se com ele, sem perder o sentido da realidade terrena. Estes são os seres do futuro.

(Omraam Mikhaël Aïvanhov)


 
Pensamentos - publicado às 11:11 AM Sem comentários
FILOSOFIA ZEN
qui, 10 de julho, 2003
 


Nan-in, um mestre japonês, recebeu um professor universitário que o visitou para fazer perguntas sobre o Zen. O professor estava cheio de idéias, e fazia muitas perguntas. Nan-in serviu o chá. Ele encheu completamente a xícara de seu visitante e depois continuou a servir mais chá nela. O professor observou o derramamento de chá até não poder mais se controlar.
- Já está derramando! Não cabe mais nada! - Falou o professor.
- Como esta xícara - disse Nan-in - Você está cheio de suas própria opiniões e especulações. Como posso lhe mostrar o Zen a menos que você primeiro esvazie sua xícara?

______________________

Disse um Mestre Zen:
"Não entendo o Zen. Nada tenho a demonstrar. Portanto, não permaneçais aí de pé, esperando conseguir algo que saia do nada. Iluminai-vos por vós mesmos, se o quiserdes. Se há algo a alcançar, conquistai-vos por vós próprios."

______________________

"Quando curiosamente te perguntarem, buscando saber o que é aquilo, não deves afirmar ou negar nada.
Pois o que quer que seja afirmado não é a verdade, e o que quer que seja negado não é verdadeiro.
Como alguém poderá dizer com certeza o que aquilo possa ser enquanto por si mesmo não tiver compreendido plenamente o que É?
E, após tê-lo compreendido, que palavra deve ser enviada de uma região onde a carruagem da palavra não encontra uma trilha por onde possa seguir?
Portanto, aos seus questionamentos oferece-lhes apenas o silêncio. Silêncio, e um dedo apontando o Caminho."
(Verso Zen)


 
Taoísmo - publicado às 11:11 AM 8 comentários
OS LANTERNAS VERDES
 


"No dia mais claro, na noite mais densa, o mal sucumbirá ante a minha presença. Aquele que segue o mal tudo perde diante do meu poder: a luz do Lanterna Verde".
(Juramento dos Lanternas Verdes)

A origem

A origem dos Lanternas Verdes é tão antiga quanto o tempo. Começa com os Guardiões, seres que são os mantenedores da Harmonia Cósmica. Do Planeta OA (também conhecido por Bateria Central) parte a energia do Logos para todo o Universo. Cada Lanterna Verde é um canalizador e irradiador desta energia, concentrando-a no anel que carrega consigo em sua destra. Assim, o Lanterna irradia uma poderosa onda de luz na frequência verde, e pode então moldar as propriedades desta onda com o poder da intenção.

O primeiro representante dos Lanternas foi Alan Scott, em 1950. Quase nada se sabia a respeito deste poder. Foi só em 1960 que Hal Jordan foi contactado pelo Mestre Abin Sur e aprendeu sobre a origem desta energia. Descobriu também que nosso planeta - classificado como o Setor 2814 - é o que inspira mais cuidados por parte dos Guardiões, graças a sua terrível polarização de forças que, se mantida sem controle, poderá afetar o equilíbrio de outros Orbes.


O símbolo


O símbolo sagrado

Para os não-iniciados, o símbolo dos Lanternas tem a aparência de um inocente candeeiro antigo, do tipo que se usavam nas carruagens inglesas para iluminar o caminho. Assim, diz-se que ele ilumina o caminho espiritual do iniciado. Mas, para aquele que SABE, é fácil ver o significado oculto: Os traços horizontais acima e abaixo simbolizam o Céu e a Terra. Tocando os dois está a roda, que simboliza o Samsara, o eterno ciclo da vida, a causalidade; também evoca o Uroboros (a serpente que come a própria cauda) e o círculo vazio do Zen (a perfeição e a transição da vida para a morte). Assim, cada Lanterna é o responsável pela manutenção do ciclo causal, um Senhor do Karma.


Por que verde?

Um destemido Lanterna Verde

A energia verde está sob a égide do Mestre Hilarion, da Fraternidade Branca. É o raio da cura e da verdade. Na cura prânica o verde tem propriedade desagredadora, para combater as energias densas. Não é à toa que é usado para o combate ao mal.


A TROPA DOS LANTERNAS VERDES

São mais de 3.600 Lanternas espalhados pelo Universo. Os requerimentos para ser um Lanterna Verde são coragem, dedicação e austeridade acima de tudo. É uma transformação interna necessária para ser um canal da poderosa energia esmeraldina.

Uma vez por ano é realizado secretamente o Torneio das Trevas, quando a Tropa dos Lanternas responsável por este setor se reúne para uma disputa mortal de boliche contra o temível Time Toguro, e onde entra em jogo o destino da humanidade. Os mortais nada sabem, mas devem sua liberdade aos valentes Lanternas Verdes!

Força, Lanternas! Defendam bravamente a Terra contra a ameaça do Time Toguro!!


Referência: Saiba mais sobre os Lanternas Verdes


 
Geral - publicado às 3:06 AM 5 comentários
SATORI
ter, 8 de julho, 2003
 


    Jean Michel Jarre - Fishing Junks at sunset
Satori significa literalmente entender, em japonês. É uma iluminação, uma expansão da Consciência equivalente aos termos sânscritos Nirvana e Samadhi, usados na Índia para indicar a mente calada nos seus 49 níveis. A consciência se projeta no plano mental, além do espiritual, se fundindo ao TODO, liberando-se do conceito de tempo, espaço e forma.

Nos dizeres de Suzuki: "O Satori é uma espécie de percepção interior - não naturalmente a percepção de um objeto específico, mas, por assim dizer, a faculdade de sentir a verdadeira realidade. É uma percepção de ordem mais elevada."


Continuar a leitura

 
5 estrelas, Budismo - publicado às 11:11 AM 12 comentários
PENSAMENTO = AÇÃO
 


Só ontem esculhambei mentalmente umas 6 pessoas que estavam dirigindo pessimamente bem na minha frente. Nessa hora surge uma vozinha na minha cabeça "paciência, cara. Como você quer sair daqui se você se aborrece com essa bobagem?" É o tal do grilo falante. Todo mundo tem. Só que eu vivo quebrando o pau com ele, na minha cabeça. Claro que ele tem razão. Eu poderia simplesmente botar minha sujeira pra debaixo do tapete e dizer "sim, Senhor, eu pequei" e botar duas asinhas de plástico nas costas, mas eu e ele sabemos que não adianta nada mudar de fora pra dentro, nem reprimir os pensamentos. Preferi assumir meu lado ruim e continuei xingando os barbeiros no trânsito, mas sabendo que estava fazendo algo que não condiz com o que eu pretendo SER (e não apenas "ser"). Só que o grilo é chato e paciente, e me faz analisar as coisas sob vários pontos de vista (como me lembrar desse episódio agora), e aos poucos ele vai me convencendo (confessar isso aqui no blog provavelmente vai me ajudar). Vai chegar um dia em que simplesmente o trânsito não vai me incomodar mais. Não vou estar reprimindo nada.

Uma parábola que eu gosto muito é a de dois monges budistas (Mestre e discípulo) que meditavam. Como sabem, o budismo prega o amor incondicional a todas as formas de vida, que são UMA com ele. Até mesmo uma pedra é uma vida, e uma irmã para o budista.

Enfim, eles meditavam e um mosquito picou o aluno. Ele sentiu a dor, e, instintivamente pensou em matar o inseto. Mas lembrou-se dos seus ensinamentos e se controlou. O Mestre percebeu e disse: "Vá em frente. Bata no mosquito".
Assustado, o aluno pergunta: "Por que, Mestre?" Ao que ele responde: "Em seu pensamento, você já o fez".

Aposto que vocês entenderam, mas vou deixar a mensagem para alguns desavisados que entrarem aqui só por causa de Matrix: Só porque você quer matar seu desafeto, não quer dizer que você deva consumar o ato. Mas, quanto mais conhecimento você tem, mais rígida deve ser a disciplina. A partir do momento que você sabe que a mente é poderoso motor de invocação energético (a criação no mundo das idéias; o primeiro passo para o VERBO) sabe que está cometendo a primeira parte da ação. Bem, agora que vocês sabem... cuidem-se. Ou, como diria Reagan: Ignorance is a bliss!


 
Pensamentos - publicado às 11:11 AM 3 comentários
PERDÃO DAS OFENSAS
seg, 7 de julho, 2003
 


Se alguém ofendeu a outrem, deve-lhe a reparação, apresentando-a através do pedido de desculpas, da mudança de comportamento, assim demonstrando a sinceridade do sentimento novo, do arrependimento. Para esse fim, é necessário possuir valor moral, elevação espiritual, que o orgulhoso ainda não conquistou.

A verdadeira grandeza está no fato de se reconhecer a própria pequenez.


Continuar a leitura

 
Espiritismo - publicado às 7:07 AM Sem comentários
LÚCIFER
dom, 6 de julho, 2003
 


Lúcifer é uma palavra latina que significa portador da luz, ou aquele que traz a luz onde ela se faz necessária. Por isso mesmo foi associado ao planeta Vênus, a "estrela matutina" que aparece ao horizonte antes do nascer do Sol.


Continuar a leitura

 
Cristianismo, Holismo - publicado às 11:11 AM 7 comentários
CÓDIGOS
qui, 3 de julho, 2003
 


É muito difícil não ser dicotômico em alguns posts. Afinal, como explicar o não-dual utilizando-se de ferramentas duais? (afinal, nós precisamos de exemplos práticos, e vivemos todos num mundo dual!) Deixo isso para os koans do Zen Budismo.

Mas posso fazer um paralelo com as máquinas, afinal o filme The Matrix clareou bastante as mentes das pessoas sobre a possibilidade de tudo o que vemos ser uma ilusão. Principalmente a abertura de The Matrix 2, que nos mostra um intrincado sistema de códigos interagindo com a perfeição de um relógio (e não por acaso formando um).


Continuar a leitura

 
Pensamentos - publicado às 11:11 AM 2 comentários
SUPERANDO A RAIVA
qua, 2 de julho, 2003
 


Há muito tempo atrás existiu um samurai que dedicou boa parte da sua vida a procurar o assassino de seu mestre para vingar a sua morte. Um dia ele o encontrou, sacou sua espada e se aproximou para matá-lo. O assassino, vendo que ia morrer cuspiu na cara do samurai e começou a xingá-lo. O samurai então guardou a katana, deu as costas e foi embora.
Quando interrogado sobre o porque da sua atitude o samurai respondeu que não se deve lutar impulsionado pela raiva...

________________

Trecho do texto de Osho sobre a raiva:

"Na próxima vez que você ficar raivoso, vá e corra ao redor da casa por sete vezes e depois disso, sente-se sob uma árvore e observe para onde a raiva foi. Você não a reprimiu, você não a controlou, você não a jogou sobre outro alguém - porque se você a joga sobre alguém uma corrente é criada porque o outro é tão tolo quanto você, tão inconsciente quanto você. Se você joga a raiva no outro, e se ele for uma pessoa iluminada, então não haverá problema; ele irá lhe ajudar a jogá-la e liberá-la e a passar por uma catarse.

Porém o outro é tão ignorante quanto você - se você jogar a raiva sobre ele, ele irá reagir. Ele irá jogar mais raiva sobre você, ele está tão reprimido quanto você. Então surge uma corrente: você joga sobre ele, ele joga sobre você e ambos se tornam inimigos."


 
Holismo, Taoísmo - publicado às 11:11 AM 3 comentários
PARÁBOLA DO CÉU E INFERNO
 


Um Samurai grande e forte, de índole violenta, foi procurar um pequenino monge.
- Monge - disse, numa voz acostumada à obediência imediata - Ensina-me sobre o céu e o inferno!

O monge miudinho olhou para o terrível guerreiro e respondeu com o mais absoluto desprezo:
- Ensinar a você sobre o céu e o inferno? Eu não poderia ensinar-lhe coisa alguma. Você está imundo. Seu fedor é insuportável. A lâmina da sua espada está enferrujada. Você é uma vergonha, uma humilhação para a classe dos samurais. Suma da minha vista! Não consigo suportar sua presença execrável.

O samurai enfureceu-se. Estremecendo de ódio, o sangue subiu-lhe ao rosto e ele mal conseguiu balbuciar palavra alguma de tanta raiva. Empunhou a espada, ergueu-a sobre a cabeça e se preparou para decapitar o monge.
- Isto é o inferno - disse o monge mansamente.

O samurai ficou pasmo. A compaixão e absoluta dedicação daquele pequeno homem, oferecendo a própria vida para ensinar-lhe sobre o inferno! O guerreiro foi lentamente abaixando a espada, cheio de gratidão, subitamente pacificado.
- Isso é o céu - completou o monge, com serenidade.


 
Taoísmo - publicado às 11:11 AM 4 comentários
O CONCÍLIO DE CONSTANTINOPLA
 


Até meados do século VI, todo o Cristianismo aceitava a Reencarnação que a cultura religiosa oriental já proclamava, milênios antes da era cristã, como fato incontestável, norteador dos princípios da Justiça Divina, que sempre dá oportunidade ao homem para rever seus erros e recomeçar o trabalho de sua regeneração, em nova existência.

Aconteceu, porém, que o segundo Concílio de Constantinopla, atual Istambul, na Turquia, em decisão política para atender exigências do Império Bizantino, resolveu abolir tal convicção, cientificamente justificada, substituindo-a pela ressurreição, que contraria todos os princípios da ciência, pois admite a volta do ser, por ocasião de um suposto juízo final, no mesmo corpo já desintegrado em todos os seus elementos constitutivos.

É que Teodora, esposa do famoso Imperador Justiniano, escravocrata desumana e muito preconceituosa, temia retornar ao mundo, na pele de uma escrava negra, e por isso desencadeou uma forte pressão sobre o papa da época, Virgílio, que subira ao poder através da criminosa intervenção do general Belisário, para quem os desejos de Teodora eram lei.

E assim o Concílio realizado em Constantinopla, no ano de 553 D.C, resolveu rejeitar todo o pensamento de Orígenes de Alexandria, um dos maiores Teólogos que a Humanidade tem conhecimento. As decisões do Concílio condenaram, inclusive, a reencarnação admitida pelo próprio Cristo, em várias passagens do Evangelho, sobretudo quando identificou em João Batista o Espírito do profeta Elias, falecido séculos antes, e que deveria voltar como precursor do Messias (Mateus 11:14 e Malaquias 4:5).

Agindo dessa maneira, como se fosse soberana em suas decisões, a assembléia dos bispos, reunidos no Segundo Concílio de Constantinopla, houve por bem afirmar que reencarnação não existe.

Vejamos algumas opiniões de alguns estudiosos e até mesmo Santos do Cristianismo:

Ruffinus dizia que esta crença era comum entre os primeiros "Pais".

São Jerônimo afirma que "a doutrina das transmigrações era ensinada secretamente a um pequeno número, desde os tempos antigos, como uma verdade tradicional que não devia ser divulgada"

São Gregório de Nissa: "Há necessidade natural para a alma de ser curada e purificada e se ela não o foi em sua vida terrestre, a cura se opera pelas vidas futuras e subseqüentes".

Em sua Apologética, explana Tertuliano: "Declare um cristão acreditar possível que um homem renasça noutro homem, e o povo reclama em grandes brados que seja lapidado.

São Agostinho, em Confissões 1, VI, indaga: "Não teria eu vivido em outro corpo, ou em qualquer outra parte, antes de entrar no ventre de minha mãe?"

Hans Santesson, em seu livro Tudo sobre a Reencarnação: "A exclusão da fé cristã dos ensinamentos sobre a preexistência da alma e, por implicação, da Reencarnação, data desse Concilio (553)." "Os Santos Padres da Igreja, antes de Justiniano e mesmo antes de Constantino, aceitavam a reencarnação e nela acreditavam".

Orígines: "O Senhor alude as diversas estações que as almas devem ocupar depois de terem sido privadas dos seus corpos atuais e de terem sido revestidas de outros".


 
Cristianismo - publicado às 11:11 AM 11 comentários
TRANSMUTAÇÃO DE KARMA
ter, 1 de julho, 2003
 


Sempre detestei essas mensagens canalizadas por gente famosa (é sempre Jesus, Maria, Ashtar Sheran, Anjo Gabriel) e que não dizem nada de concreto (é sempre "Confiem! Perseverem!", "eu estou olhando por vocês", e tal... Parece livro de auto-ajuda). Mas ganhei emprestado o livro Os sete Mestres, que resolvi ler pela vontade conhecê-los melhor. Logo que abri o livro, aleatoriamente, me deparei com essa mensagem:

"Eu sou Ezequiel. Quero trazer a vocês a capacidade de transformar os seus sentimentos. A Chama Violeta trabalha na transformação dos sentimentos. Vocês desejam se libertar de um carma? Libertem-se, então, dos sentimentos que os aprisionam às ações! Encantados vocês estão, pensando, apenas, em se libertar de suas ações, pensando: - Não mais farei mal. Não mais apontarei as falhas alheias! Não mais julgarei os meus irmãos! Isto é certo, porém, é o caminho mais longo. Quero lhes ensinar o poder, a força da Chama Violeta, dizendo a vocês: Libertem, transmutem o sentimento!

Quando alguém lhes ofender, não bastará oferecer a outra face e manter o coração maculado pela raiva, pelo ódio, pelo sentimento. Recusem-se a se sentir ofendidos. Recusem aquele sentimento negativo, que nasce do fundo de suas almas. Quando isso acontecer, entendam que é uma oportunidade maravilhosa de crescer, de criar asas cor púrpura da libertação.

Nós acreditamos em vocês. Nós acreditamos na capacidade divina de cada um de vocês. Nós acreditamos no poder de contemplação de cada um de vocês. Nós acreditamos que os seus dentes não foram feitos para mastigar a carne, nem comer a violência. Nós acreditamos que as suas línguas não foram feitas para maldizerem o seu corpo, nem se privar do alimento, nem xingar o próximo. Nós acreditamos na doçura dos seus olhos, na brandura dos seus ouvidos e na integridade do seu coração. Nós acreditamos na sua alma.

Criem a capacidade de voar para o divino.
Utilizem as asas púrpura da Chama Violeta e chamem por mim.
Eu os protegerei. E eu os amarei."
(Arcanjo Ezequiel)

Muito boa a primeira metade da mensagem. Poderia ser assinada pelo Papai Noel que pra mim teria o mesmo (bom) efeito. No espiritismo sabemos que os espíritos podem moldar seu perispírito (corpo astral) para a aparência que quiserem. Mas uma coisa que não podem forjar é a vibração. É a assinatura vibracional, que identifica os espíritos do alto escalão. Cada grupo de espíritos se identifica com uma assinatura/vibração, e quanto mais elevados (menos ego envolvido) mais acabam se tornando um com essa identidade. É por isso que temos tantos Mestres ascencionados psicografando por aí. São na verdade os mensageiros, que estão em sintonia com aquela "família" espiritual. Infelizmente a vaidade humana impede que eles esclareçam isso, ou provavelmente não terão suas mensagens levadas à sério. Espíritos como Ezequiel estão numa vibração tão elevada que seria preciso muito tempo pra reduzir a sua vibração, num processo por vezes doloroso, para que ele venha até nosso plano vibracional denso dar a mensagem. Ora, é muito mais prático despachar pelos "correios", não é?


 
Holismo - publicado às 11:11 AM 6 comentários
O KARMA E A LEI DA COMPENSAÇÃO
 


Vou contar um pouco mais sobre mim, pois pode servir pra ilustrar como funciona o Karma:

Eu costumava usar meus conhecimentos (associados a uma boa retórica) pra humilhar, em debates no mIRC, certas pessoas que se julgavam superiores às outras. Como exemplo o "líder religioso" de um certo canal evangélico ia a um canal espírita atacar as pessoas de lá. Coincidência ou não, depois de um debate em que o fanático foi humilhado na frente de seus seguidores, o tal canal evangélico "fechou". Na minha lógica deturpada, eu estava certo. Afinal, estava sendo um arauto da "Lei do Karma", praticando a justiça (inclusive estava fazendo Direito na época). Mas agora sei que eu não passava de um pobre e ignorante executor. Um mendigo em roupas de nobre.

Agora estou aqui, ainda um mendigo, mas procurando aprender mais e ajudar, indiretamente, pessoas que não conheço e provavelmente nunca conhecerei. Não estou fazendo isso por consciência pesada. Lembrei do episódio acima apenas hoje. É uma transformação interna que ocorreu paralela aos meus estudos, e só quem passou pelo que eu passei pode entender a alma de outra pessoa que está fazendo o mesmo que eu fazia antes. Assim como Frodo entendia Gollum.

Do mesmo jeito se explicam os defeitos físicos que muitos carregam como fardos, em suas reencarnações. Muitas vezes são compulsórios, resultados de exageros de vidas passadas, que danificaram o "molde" espiritual que dá origem ao corpo (principalmente no uso de drogas ou suicídio). Mas vemos pessoas maravilhosas, que são cegas ou paraplégicas, e muitas vezes questionamos que tipo de Justiça Divina é essa que pune uma pessoa assim. Muitas vezes quem pede esses defeitos é a própria pessoa, quando considera-se espiritualizada e preparada para tal (e por isso existem tantas pessoas boas nessa condição).

O Karma de uma pessoa que cega a outra pode ser saldado de muitas maneiras (trabalhando em hospitais, sendo o pai/mãe da pessoa que cegou em outra vida, etc) mas muitas vezes a pessoa culpada implora aos mentores espirituais para que ela passe pela mesma experiência, pois sentem no íntimo que sem isso seu aprendizado não terá sido completo.

Nas nossas sucessivas encarnações, escolhemos provas que servem para testar o que aprendemos nas encarnações anteriores e criam oportunidades de aprender novas coisas. Por isso, não é difícil que um brilhante físico teórico como Stephen Hawking tenha tido (ou venha a ter) uma outra encarnação em que seja um fazendeiro "ignorante", que sirva para aprender mais sobre a natureza e a sensibilidade que (talvez) não possam ter sido apreendidas nesta encarnação, devido ao seu estado físico. Considerando-se o extremo em que ele se situou, provavelmente a missão dele era fazer um "intensivão" no mundo do pensamento, com quase nenhuma interferência do mundo dos sentidos (prazeres como correr, nadar, atividades paralelas aos estudos) que o desviariam de sua meta. É óbvio que o ideal é equilibrar saúde física com a mental (mente sã em corpo são, como ensinava o poeta romano Giovenale em Sátiras) mas talvez ele tenha desperdiçado muitas encarnações em prazeres terrenos ou sua missão exigia máxima urgência e ele teria de completá-la nesta encarnação de qualquer jeito.

Finalizo acrescentando que o karma não é um castigo de Deus. A tendência de todas as coisas é o equilíbrio, buscando o centro. É assim com as galáxias, é assim com a água que escorre pelo ralo. Você pode ser o/a Senhor(a) do seu karma se souber o que está desequilibrado em você.


 
Holismo - publicado às 11:11 AM Sem comentários