Página principal

   
5 estrelas
Budismo
Ciência
Cinema
Cristianismo
Espiritismo
Filosofia
Geral
Hinduísmo
Holismo
Internacional
Judaísmo
Metafísica
Pensamentos
Política
Psicologia
Sufismo
Taoísmo
Ufologia
Videolog


Ver por mês


Últimos comentários

Retornar à página principal


TAO
ter, 31 de dezembro, 2002
 


Deus não é o bem. Também não é o mal. Supor que Deus seria um ou outro, ou mesmo um e outro, seria limitar o ilimitado. Dar personalidade a Deus também é algo ridículo. A minha idéia de Deus é o TAO, ou seja, a não-idéia, dada a sua grandiosidade (o que também não significa uma negação). Se formos estudar profundamente, veremos que essa também é a idéia de Jesus (ainda visível na Bíblia), dos Hindus (com Brahma e suas diferentes manifestações) e dos Judeus. No site Academia de Cabalá vemos: "O nome designado para D-us em Bereshit (Genesis) é Elohim, uma forma plural colocada num contexto singular, o que descarta a possibilidade de uma figura antropomórfica de Deus, ou seja, uma divindade com forma e características humanas. A Torah descreve forças naturais que se expressam a partir de uma lógica pré-existente".

Lázaro Luiz Trindade falou do TAO com muita propriedade, na lista voadores:

O TAO não é Deus, nem tem a pretensão de ser herege, nem outro nome para Deus, nem outro Deus, pois enquanto conceito, não invalida nenhuma forma de divindade que se creia. Aliás, este nome só existe porque não há outro. Não é sinônimo de Deus. É apenas uma palavra, senão não haveria outra. O TAO não ofende os que não crêem em energia, pois ele não é energia, apenas está nela, e ela nele. Ele não é satânico, pq não é um Deus opositor, nem invalida Deus nenhum, nem tem inteligência, nem deixa de ter. Se Deus é o bem, a soma dele com o mal forma um sistema total, o TAO. E mesmo este sistema, com todo o bem e o mal do universo, se definido, delimitado para ser o TAO, passa a ter um limite - e a soma dele com o que estiver fora dele é que seria o TAO.

Se você tirar uma única gota d'água do TAO, o que você terá não será mais o TAO, será apenas o "tao menos gota d'água". Assim, o TAO precisa de cada um, e cada um precisa do TAO, assim como não pode haver oceanos sem as gotas d'água.

Tire as gotas, e você não terá mar.
Tire o mar, e você não terá as gotas.
O mar não é uma gota concorrente.


Continuar a leitura

 
Taoísmo - publicado às 12:00 AM 8 comentários
MIOPIA
sex, 27 de dezembro, 2002
 


Nesse blog me sinto como se fosse um míope narrando uma partida de futebol da última arquibancada do Maracanã; Se o meu ouvinte for completamente cego, vai achar minha narrativa maravilhosa e a tomará por verdade absoluta; Ou então dirá que sou louco, por ele já ter uma percepção de mundo formada com os outros sentidos que lhe restaram. Se for mais míope do que eu, dirá que desconfiava que a verdade era assim, mas que agora ele sabe como é (graças ao que eu ditei, e tomará isso por verdade); Se tiver mais ou menos o mesmo grau de miopia, irá discordar em alguns pontos, concordar em outros, e não tomará nada como verdade até que ele mesmo a comprove, no futuro; Se for menos míope, rirá da minha cara e dirá que todos os outros estão errados, e que só ele vê corretamente.

Considero o sábio aquele que, nascendo míope, foi progressivamente apurando sua visão, até ficar curado. Por ter passado por todas essas fases, sabe compreender os percalços dos que estão para trás, e ajuda-os na medida do possível, ensinando-os a apurar a visão, sem, no entanto, dizer que a verdade é o que ele vê. Pois o sábio sabe que podem existir outros níveis de miopia que ele desconhece...

Não existe verdade. Somente níveis de miopia.


 
Pensamentos - publicado às 9:02 AM 4 comentários
NIVER DE JESUS
qua, 25 de dezembro, 2002
 


Hoje fomos comemorar o aniversário de Jesus no Shopping Center Recife. Ele não faz aniversário nesse dia, mas, de tanto os homens comemorarem, ele topou mudar a data. Fomos eu, ele e Buda, somente. Buda comprou uns óculos maneiros, do tipo Matrix, pra o seu velho amigo Jesus. Buda quis um desconto de 50%, com a conversa de que o caminho é o do meio, mas a vendedora estava irredutível. É um problema fazer festa com Mestres ascensionados, pois todos eles fizeram voto de pobreza. Sobrou pra eu pagar as despesas.

Fomos então comer no Pizza Mia II, um rodízio de pizza onde pelo menos o aniversariante não paga. Buda disse que estava com tanta fome que comeria umas 50 fatias. Comeu exatamente 25. Jesus comeu as de queijo e atum. Na falta do vinho, contornamos o problema com Fanta Uva, que, como todo bom cabalista sabe, é um poderoso expansor dos sentidos.

Já muito doidos pela Fanta Uva, resolvemos perambular pela cidade até ver o sol nascer no Marco Zero. Antes de nos despedirmos, registramos o momento numa daquelas máquinas Neoprint:


 
Geral - publicado às 9:03 AM 4 comentários
SOIS DEUS
ter, 24 de dezembro, 2002
 


Os judeus pegaram então outra vez em pedras para o apedrejar.
Respondeu-lhes Jesus: Tenho-vos mostrado muitas obras boas procedentes de meu Pai; por qual destas obras me apedrejais?
Os judeus responderam, dizendo-lhe: Não te apedrejamos por alguma obra boa, mas pela blasfêmia; porque, sendo tu homem, te fazes Deus a ti mesmo.
Respondeu-lhes Jesus: Não está escrito na vossa lei: Eu disse: Sois deuses?
Pois, se a Lei chamou Deuses àqueles a quem a palavra de Deus foi dirigida (e a Escritura não pode ser anulada) aquele a quem o Pai santificou, e enviou ao mundo, vós dizeis: Blasfemas, porque disse: Sou Filho de Deus?

(João 10:31-36)

Jesus teve de ter muito cuidado com as palavras ao trazer a Boa Nova, pois qualquer deslize significaria a morte. Por isso, ele sempre se pautava pela Torah. Mas ele procurou nos mostrar que não só ele, mas todos nós somos filhos de Deus, com potencial pra ser UM com Ele, tanto quanto Jesus O era.


Continuar a leitura

 
Cristianismo - publicado às 9:08 AM 5 comentários
NATAL 2002
 


Yoda, o nosso candidato derrotado à presidência da República, gostaria de agradecer aos seus fiéis eleitores pelo apoio e desejar um feliz Natal e um próspero Ano novo.


Que a força esteja com vocês, Ho Ho Ho!!


 
Geral - publicado às 9:06 AM Sem comentários
O TRIÂNGULO
seg, 23 de dezembro, 2002
 



Segundo Platão, toda a matéria elementar é composta de triângulos combinados. O três representa a solidez, estabilidade. Estabelece os princípios de harmonia e equilíbrio em um mundo dual.

Por isso, é usado pra representar o aspecto Divino, através da Trindade, presente em várias culturas:

Cristianismo: Pai, Filho e Espírito Santo
Hinduísmo: Brahma, Vishnu e Shiva (trimurti)
Egito: Ísis, Osíris e Hórus
Irlanda: Morrigan, Badb e Macha (facetas da Deusa da batalha)
Celtas: Virgem, Mãe e Anciã (Aspectos da Mãe Terra)
Espiritismo: Deus, princípio espiritual (Espírito) e princípio material (matéria)
Platão: Ser (modelo perfeito, original), devir (cópia do modelo) e receptáculo (espaço, lugar)

São necessários dois elementos duais (e, ainda assim, complementares) para produzir um terceiro.

Vida + Morte = Evolução
Bem + Mal = Discernimento
Pólo positivo + pólo negativo = Corrente elétrica
Homem + mulher = Vida
Luz + Trevas = Conhecimento

Prestando atenção, quase sempre um desses componentes é visto como ruim (negativo), enquanto o outro é bom (desejável). O ser humano não escapou dessa visão distorcida da realidade, herança do zoroastrismo, que separava o bem do mal, o claro do escuro. O Zen budismo e o Taoísmo nos mostram visões complementares, como o Yin que é oposto mas complementar ao Yang. O binário vida e morte compõem um ciclo evolutivo em que o homem vive os dois tipos de experiências, a do plano físico e as do mundo espiritual, os quais proporcionam a dinâmica que favorece a evolução.


Continuar a leitura

 
5 estrelas, Cristianismo, Hinduísmo, Holismo, Judaísmo, Taoísmo - publicado às 9:10 AM 1 comentário
SAULO E ESTEVÃO
sex, 20 de dezembro, 2002
 


Por Emmanuel & Chico Xavier

"Gamaliel, um doutor da Lei, bem nascido, vai visitar um abrigo para doentes, mantido pelos primeiros Cristãos, e encontra um velho amigo, Samônio, outrora rico, que agora vivia dos cuidados dos seguidores de Jesus. O doente reconhece Jesus como o Messias de que nos fala o Velho Testamento. Obviamente o doutor da lei discorda, ainda que de forma carinhosa para com o amigo. Mas Samônio rebate:

- Se eu estivesse com saúde, plenamente identificado com a família e no gozo dos bens que conquistei com esforço e trabalho, talvez duvidasse dessa realidade confortadora. Mas estou prostrado, esquecido de todos, e sei quem me deu mão amiga (...) O leito de dor é um campo de ensinamentos sublimes e luminosos. Nele, a alma exausta vai estimando no corpo a função de uma túnica. Tudo o que se refira à vestimenta vai perdendo, conseqüentemente, a importância. Persevera, contudo, a nossa realidade espiritual. (...) Na câmara escura do sofrimento, encontrei o Senhor Jesus, para compreendê-lo melhor.

Gamaliel, buscando afastar qualquer controvérsia religiosa, sorriu e acrescentou:
- Reconheço que falas com muita sabedoria. Se for incontestável que estou numa idade em que não me seria muito útil alterar meus princípios, não posso manifestar-me contrário às tuas suposições, pois estou bem de saúde, gozo o carinho dos meus e tenho vida tranqüila. Minha faculdade de julgar, portanto, tem de operar noutro rumo.

- Sim, é justo - retrucou Samônio, inspirado - por enquanto não estais precisando de um salvador. Eis por que o Cristo afirmava que viera para os doentes e para os aflitos.

Gamaliel compreendeu o alcance dessas palavras que davam pra meditar uma vida inteira. Sentiu os olhos úmidos..."

Parei de ler nesse ponto. Senti-me frustrado com os rumos da humanidade. Será que temos mesmo de perder tudo o que possuímos, ou tudo o que somos, para poder refletir sobre a vida?

Então, meio que inconscientemente, coloquei na busca do programa Bíblia 98 a palavra perder e saiu o seguinte:

Mas agora vos admoesto a que tenhais bom ânimo, porque não se perderá a vida de nenhum de vós, mas somente o navio
(Atos 27:22)

De quantos "navios" precisaremos pra aprendermos a navegar na corrente da vida?


 
Espiritismo - publicado às 9:14 AM Sem comentários
AHIMSA
qua, 18 de dezembro, 2002
 


Eu me irrito facilmente com intolerância, ignorância aguda, daquelas que "não sei nem quero saber" e acabei pegando uma discussão com o professor de Embalagens. Em nenhum momento levantei a voz, mas tentava sustentar meu ponto de vista (afinal, o trabalho a apresentar era meu) com todos os argumentos, até que fui ficando nervoso e explodi (do meu modo) caindo na risada no meio da classe. Ri do ridículo da situação, afinal eu queria fazer uma alça pra o comprador carregar sua melancia na feira e ele queria que eu fizesse algo que embalasse a melancia, acompanhando-a em todo o trajeto até a feira, ou seja, ele se recusava a entender minha proposta e já vinha com outra completamente diferente, que eu não queria nem devia apoiar (afinal, a melancia não precisa ser embalada, simplesmente carregada!)

Obviamente a discussão estava ridícula. Fiquei imaginando botar um rastreador GPS na melancia pra acompanhá-la durante o trajeto. Não me agüentei e estourei de rir! Enfim, o professor se irritou com minha risada e me xingou de um monte de coisas que eu nem lembro. A classe ficou horrorizada e vieram me apoiar, mas o fato é que, em vez de ficar chateado com o professor, eu estou é envergonhado de mim mesmo. Foi uma fraqueza minha ter entrado no campo vibracional dele e me descontrolado. Somente após ele ter se irritado é que eu percebi isso e me controlei; fiquei irradiando paz, mas o efeito foi pior, pois ele interpretou meu sorriso e olhar tranqüilo como cinismo e foi me xingando. Como não ofereci reação, ele cansou e foi sentar num canto. Expandi minha aura pra que os outros dois professores assimilassem melhor minhas explicações e ofereci uma alternativa que era a mesma coisa da alça da melancia, só que não era pra melancia, e sim pra carregar peixes ornamentais. Eles (que não aceitavam uma frase minha antes disso) concordaram prontamente, e ficaram todos estranhamente calmos. A aula enfim transcorreu em paz.

Foi minha primeira experiência com o Ahimsa (não-violência, em sânscrito), que só conhecia em teoria, com as práticas de Gandhi. Consiste em combater a violência com o amor, com a compreensão. Tanto que as palavras duras dirigidas a mim eu as esqueci (literalmente) e nem sinto nenhuma mágoa dele.

Um pouco de perfume sempre fica nas mãos de quem oferece flores.
(Provérbio chinês)

Uma única palavra gentil pode aquecer três meses de inverno.
(Provérbio Japonês)

O ódio não destrói o ódio, só o Amor destrói o ódio. Seja como o sândalo, que perfuma o machado que o fere.
(Buda)


 
Pensamentos - publicado às 9:23 AM 1 comentário
SAINDO DA MATRIX
 


Buda foi o primeiro a perceber que esse mundo não é real. Ele parece real, pois estamos sintonizados com ele, mas é fácil perceber que há algo além. Como tudo aqui é uma criação mental tão forte que chega a se materializar, pode-se ter controle sobre ela. Por isso que também somos aquilo que pensamos. Como já havia comentado anteriormente, a beleza está em ver que não é a colher que entorta,e sim você mesmo.

Todas as coisas são precedidas pela mente, guiadas e criadas pela mente. Tudo o que somos hoje é resultado do que temos pensado. O que hoje pensamos determina o que seremos amanhã. Nossa vida é criação de nossa mente
(Buda)

Referência: Dhammapada: Conjunto de ensinamentos de Buda. Engloba várias áreas, como o mal, o ego, a velhice, etc. Um verdadeiro manancial de sabedoria.


 
Budismo - publicado às 9:18 AM 21 comentários
CARREGAR A CRUZ
ter, 17 de dezembro, 2002
 


É muito comum dizerem "cada um que carregue sua cruz" como se o caminho para a evolução fosse sempre tortuoso e pesado. Bem, geralmente o é, mas é por nossa culpa mesmo. Se quisermos evoluir e nos purificar, teremos de saldar nosso karma, que consiste em receber o retorno de todas as nossas ações passadas e presentes. Nós podemos "parcelar" o nosso karma negativo pra pagar em suaves prestações ao longo de várias vidas, até termos o discernimento e condições necessárias para saldar essa nossa dívida da melhor maneira.

Quando "encontramos" Jesus, ou Buda, ou seja lá que mestre você tenha, entramos num estado receptivo para compreender o que irá vir (ou seja, a porrada do karma que você vai levar) e obviamente ficamos mais resignados. Como o "sistema" (pode chamar de Deus, se quiser) é sábio, ele dá exatamente uma carga que você pode agüentar. Por mais difícil que pareça o desafio, saiba que:

1: Você é o causador do que está passando, embora não lembre.
2: Você pode suportar tudo isso, ou não estaria acontecendo com você nessa intensidade. Algumas vezes nós mesmos pedimos pra passar por essas provações, quando na preparação da descida à Terra.
3: É algo que, se você aprender a lição, nunca mais acontecerá com novamente. O problema é descobrir qual foi a lição, mas nada que uma reflexão interior não revele. Reze, medite, faça o que quiser pra ficar conectado com o seu EU superior (ou Deus, dá na mesma) e peça a resposta, com muita humildade e fé. Ela vai chegar; geralmente não é na hora, mas vêm dias depois; pode ser enquanto escova os dentes, pode ser uma pessoa que fala algo que só faz sentido pra você; numa propaganda de TV ou outdoor, de alguma forma algo vai atrair sua atenção para a "resposta".


 
Espiritismo, Holismo, Metafísica - publicado às 9:24 AM 2 comentários
OSHO: O EGO
sex, 6 de dezembro, 2002
 


Um texto muito bom de Osho, ser que atingiu a iluminação aos 21 anos. Se você busca eliminar aquele que é o último apego, o último desejo, enfim, o eu inferior, então leia até o fim:


EGO, O FALSO CENTRO


O primeiro ponto a ser compreendido é o ego.

Uma criança nasce sem qualquer conhecimento, sem qualquer consciência de seu próprio eu. E quando uma criança nasce, a primeira coisa da qual ela se torna consciente não é ela mesma; a primeira coisa da qual ela se torna consciente é o outro. Isso é natural, porque os olhos se abrem para fora, as mãos tocam os outros, os ouvidos escutam os outros, a língua saboreia a comida e o nariz cheira o exterior. Todos esses sentidos abrem-se para fora. O nascimento é isso.

Nascimento significa vir a este mundo, o mundo exterior. Assim, quando uma criança nasce, ela nasce neste mundo. Ela abre seus olhos, vê aos outros. O "outro" significa o tu. Ela primeiro se torna consciente da mãe. Então, pouco a pouco, ela se torna consciente de seu próprio corpo. Este também é o outro, também pertence ao mundo. Ela está com fome e passa a sentir o corpo; quando sua necessidade é satisfeita, ela esquece o corpo.

É desta maneira que a criança cresce.


Continuar a leitura

 
Hinduísmo - publicado às 9:26 AM 17 comentários
OS RUMOS DA ESPIRITUALIDADE
qui, 5 de dezembro, 2002
 


Apesar do meu vocabulário - considerado culto para a Internet e coloquial para um livro culto - procuro sempre o âmago da questão. Detesto ficar enrolando, e, conseqüentemente, ser enrolado com palavras vazias. Daí que não me agradam os caminhos que a "evolução da espiritualidade" está tomando nos dias de hoje. Se numa determinada época era preciso velar os ensinamentos com o manto da retórica e simbologia (ou através do uso de uma língua morta, como fez a Igreja Católica), hoje em dia isso não é mais preciso. Então porque dar novos nomes aos velhos mestres, práticas, conceitos, como se isso fosse alguma novidade? E o pior, isso não torna o aprendizado mais fácil! Dizer que Jesus agora é Sananda, ou que Buda agora é Priscila - a Rainha do deserto - não vai nos tornar pessoas melhores, nem vai incutir em nossa mente nenhum valor transcendental!

Ou então preferem revestir os ensinamentos de magia, como se já não existisse magia suficiente no mundo: quando olhamos o universo infinito e nos perguntamos o que ou quem mantém aquilo tudo.

"Reconhece-se a qualidade dos Espíritos pela sua linguagem; a dos Espíritos verdadeiramente bons e superiores é sempre digna, nobre, lógica, isenta de contradições; respira a sabedoria, a benevolência, a modéstia e a moral mais pura; é concisa e sem palavras inúteis. Nos Espíritos inferiores, ignorantes, ou orgulhosos, o vazio das idéias é quase sempre compensado pela abundância de palavras. Todo pensamento evidentemente falso, toda máxima contrária à sã moral, todo conselho ridículo, toda expressão grosseira, trivial ou simplesmente frívola, enfim, toda marca de malevolência, de presunção ou de arrogância, são sinais incontestáveis de inferioridade num Espírito"
(Allan Kardec)

A pessoa má fala com falsidade, acorrentando os pensamentos às palavras
(Buda)

Continuar a leitura

 
Internacional, Metafísica, Pensamentos - publicado às 9:30 AM 8 comentários
ESPIRITISMO
ter, 3 de dezembro, 2002
 


Quem lê meus posts sabe que sempre coloco alguma coisa da Bíblia pra "fechar" um assunto. Mas não sou um cego, um teleguiado pelo que está escrito lá. Tenho discernimento e sei que, apesar de conter mensagens inspiradíssimas, outras serviram tão somente pra manipular pessoas, em uma determinada época, além das adulterações que acontecem até hoje! O ensinamento é progressivo, de acordo com o nível mental das pessoas. É assim na escola, é assim na vida.

O velho testamento cumpriu seu papel de doutrinar um povo rude, que só obedeceria no cabresto, através do medo. Assim temos a idéia de Jeová, o terrível Deus "exclusivo" dos Judeus, que mandava matar, se arrependia do que fazia, ficava P da vida com alguns dos seus comandados, etc. Muito tempo depois, Jesus, vendo que o terreno era fértil para uma mudança de paradigmas, veio trazer um Deus justo e bondoso,acessível para todos, que está dentro de você, e também fora de você. Chamava-o de Abba, que em Aramaico, significa papai. Nada mais inocente, não? Que diferença pra aquele Deus cujo nome era impronunciável. Ainda assim não procurou quebrar com o velho testamento, e sim, complementou-o.

Quase 1.900 anos se passaram e uma nova mudança de paradigmas surgiu com a revelação da doutrina espírita. Foi mais uma complementação ao evangelho, e muitas das parábolas de Jesus ficaram claras com o novo enfoque. Mais de 100 anos se passaram desde que o espiritismo surgiu e, como tudo que é "novo", enfrenta reações duras por parte das religiões estabelecidas. Isso também é um problema no amadurecimento de muitos espíritas, que insistem que o espiritismo é uma religião (quando de fato é uma filosofia), criam dogmas (quando a única base do espiritismo é a existência de vida após a morte), rituais (de forma sutil, sem saber da ciência que se esconde por trás de certas condutas) e ainda acham que tudo no mundo é culpa de espíritos ruins (a velha dicotomia "bem x mal", que permeia todas as religiões) e, como se não bastasse, acham que quem está em outra religião deve se tornar espírita pra alcançar a "verdade" ou a "salvação"...

O Espiritismo é, por sua vez, uma ciência de observação e uma doutrina filosófica. Como ciência experimental, consta das relações que são possíveis estabelecer com os Espíritos; como filosofia, inclui todas as conseqüências morais decorrentes destas relações
(Allan Kardec; codificador do espiritismo)


 
Espiritismo - publicado às 9:34 AM 54 comentários