Página principal

   
5 estrelas
Budismo
Ciência
Cinema
Cristianismo
Espiritismo
Filosofia
Geral
Hinduísmo
Holismo
Internacional
Judaísmo
Metafísica
Pensamentos
Política
Psicologia
Sufismo
Taoísmo
Ufologia
Videolog


Ver por mês


Últimos comentários

Retornar à página principal


EGRÉGORA
qui, 31 de outubro, 2002
 


É uma palavra que uso com bastante freqüência. Provém do grego Egrêgorein, que significa velar, vigiar. É uma força espiritual existente por trás de toda organização iniciática ou filosófica. Mas pode ser designada mais amplamente para locais específicos. É composta pela energia mental, continuamente alimentada pela mente das pessoas do passado e do presente. Assim como um cemitério é alimentado de pensamentos de tristeza e dor, uma igreja possui uma "aura" de esperança e alívio.

É comum a escolas iniciáticas recomendarem ao aluno que tenha um sanctum, um lugar onde meditar e estudar as lições, num local onde ninguém mais na casa tenha acesso e que não seja usado para mais nada além daquele fim. Isso é para manter sempre naquele lugar uma egrégora sintonizada com os estudos daquela determinada doutrina. Isso também vale pro vestibular: criar um local só para estudos. Com o tempo, vai chegar num ponto em que, só de se aproximar do local, já vai dar vontade (e facilidade) de estudar!

Referência: Sociedade Filosófica de Simbolismo e Esoterismo


 
Metafísica - publicado às 12:00 AM 3 comentários
ANKH
 



O significado do Ankh se liga fundamentalmente aos conceitos de vida e morte, ou melhor, de vida eterna (Nem Ankh). Muitas vezes representam um Deus estendendo o Ankh ao Faraó. Um exemplo disso está no túmulo de Amenhotep II onde vemos o Ankh sendo-lhe entregue por Osíris. Ele é segurado pelo círculo como uma chave, a chave que abriria os portões da vida após a morte.


Ísis e Keb, carregando a chave
O Ankh também é conhecido como a Chave do Nilo, representando a união entre Osíris e Ísis, que originava as cheias periódicas do Nilo, fundamentais para a sobrevivência do povo egípcio, e daí se pode tirar um sentido de transformação e reencarnação pelo qual era encarada a morte pelos egípcios, onde o nascer e morrer poderia ser comparado com o fluxo do rio - cíclico, previsível e imutável, com suas cheias e secas.


Continuar a leitura

 
Holismo - publicado às 12:00 AM 19 comentários
PARA QUEM AMA
qua, 30 de outubro, 2002
 


Se um dia me disserem que não vale a pena chorar por alguém...
Responderei que, para quem ama, tudo vale a pena.
Se um dia me disserem que milagres não existem...
Responderei que, para quem ama, basta acreditar.
Se um dia me disserem que os sonhos não passam de fantasias...
Responderei que, para quem ama, o sonho constrói a vitória.
Se um dia me disserem para odiar alguém...
Responderei que, para quem ama, o ódio não existe.
Se um dia me disserem que a felicidade não existe...
Responderei que, para quem ama, há sempre um motivo para sorrir.
Se um dia me disserem que não há perdão...
Responderei que, aquele que ama, sempre dará uma nova chance.
Se um dia me perguntarem aonde se deve procurar o amor...
Responderei que basta seguir Suas pegadas...
Se, então, me perguntarem que são estas pegadas...
Responderei: são os passos de Jesus.

Renata Limão Campos


 
Pensamentos - publicado às 12:00 AM 4 comentários
CRUZ
qua, 23 de outubro, 2002
 



Cruz cristã
A cruz é o símbolo elementar mais usado em todo o mundo, unindo o princípio ativo e o passivo numa conexão dualista. Por indicar um centro tornou-se o símbolo das mais diversas mitologias. A extrema simplicidade de sua estrutura é certamente a razão de sua disseminação pelo mundo. A relação pictórica com a cruz de referência e a semelhança de sua silhueta com a forma humana transformaram-na no principal símbolo da fé cristã. Por quase 2.000 anos a presença desse sinal marca profundamente todo o ocidente. Para comprovar o quanto esse sinal pode nos causar irritação e estranheza, basta colocar a horizontal abaixo do centro (Cruz de São Pedro), que foi crucificado de cabeça para baixo. A cruz normal (ou o sinal de mais) é a personificação absoluta da simetria. Os quatro espaços internos com ângulo retos, dispostos em torno de um ponto central, fixam tão fortemente o sinal no papel, que é impossível imaginar um movimento ou uma rotação.

O homem gosta de se comparar à vertical, que constitui o elemento ativo em determinado plano e símbolo de ser vivo, que cresce pra cima. A horizontal já existe, enquanto a vertical deve ser feita. O homem está habituado a confrontar sua atividade com a passividade. No mesmo sentido, uma linha vertical existe apenas em comparação com determinada horizontal.


Continuar a leitura

 
Cristianismo, Holismo - publicado às 12:00 AM 4 comentários
O VASO DE BARRO
ter, 22 de outubro, 2002
 


Nós somos o barro. Deus é o oleiro.
Ele que nos dá a forma, lenta e progressivamente, até nos transformar em uma obra de arte. Aí então deixamos de ser mero pedaço de barro para sermos um vaso, cujo conteúdo é o amor de Deus por sua criação.
Jesus foi o melhor e mais perfeito vaso, transportando a mensagem de Deus até nós sem impurezas, derramando de forma cristalina em nossos corações o bálsamo refrescante do seu amor por nós.
Resta querermos virar vaso, não oferecendo resistência ao molde de Deus, que por vezes pode parecer firme e inflexível. Devemos sim confiar que Ele sabe exatamente o quanto deve aplicar de força, por já ter em mente o resultado final. Ele já nos olha como futuros vasos, enquanto que teimamos em permanecer como barro disforme.


 
Pensamentos - publicado às 12:00 AM 1 comentário
JESUS COMPROVADO?
seg, 21 de outubro, 2002
 


Uma inscrição em um ossuário que foi descoberto recentemente em Israel parece ser a mais antiga evidência arqueológica de Jesus Cristo, de acordo com um especialista que acredita que ele data de três décadas depois da crucificação. Contém uma inscrição, na língua aramaica, onde se lê: "Tiago, filho de José, irmão de Jesus".

Ler matéria completa

Interessante que hoje mesmo eu estava pensando: Se Jesus não existisse, ele teria de ser inventado. A mensagem é o importante, não o homem.


 
Ciência, Cristianismo - publicado às 12:00 AM 2 comentários
SUÁSTICA
 


Um símbolo hindu que "saiu de circulação" por seu mau uso. O nome SWASTIKA vem da palavra sânscrita SVASTIKAH, que significa bem-estar e boa fortuna.


    Símbolo do Falun Dafa
As mais antigas suásticas conhecidas datam de 2.500 ou 3.000 A. C. na Índia e na Ásia Central, e foram encontradas entre os Maias, Astecas, Judeus (quem diria!),nas tribos dos EUA e até mesmo do Brasil. As sacerdotisas gregas usavam esse símbolo no braço, as tribos germânicas a chamavam de "Cruz de Thor", entre outros exemplos. A China adotou esse símbolo quando o Budismo chegou da Índia, e é usado até hoje pelo Falun Dafa. Eles explicam que "quando o Falun (suástica) gira no sentido horário ele automaticamente absorve energia do universo, no sentido de auto-salvação de quem a usa. Ao girar no sentido anti-horário, ele emite energia, oferecendo a salvação ao próximo". Esse símbolo é lindo, pois representa o macro e o microcosmo. Veja que as galáxias são estruturadas desta forma, e os nossos centros de força (chakras) também possuem esse desenho.



    Suástica Nazista
Pena que o idiota do Hitler tenha pego esse símbolo e invertido a direção de suas "pás", provavelmente no sentido de roubar energia do universo para seus propósitos, além de incliná-la a 45 graus. A idéia dele com isso foi "parar o tempo" da era atual e iniciar os mil anos de domínio da nova ordem: o 3º Reich. Robert Ambelain, autor de "Os Arcanos negros do Hitlerismo – 1848-1945: A História Oculta e Sangrenta do Pangermanismo", escreve que certos hitleristas mantiveram contatos íntimos e sérios com o mundo místico da Índia e do Tibete, do qual veio a suástica sinistrogira – a cruz gamada com os braços torcidos, "para realçar melhor o sentido de seu turbilhão contrário à rotação normal (dextrogira)". Afirma ainda que Hitler não manteve a suástica em sua posição normal - ou seja, como uma cruz com os braços verticais - intencionalmente, de maneira a dar à cruz, simbolicamente, a discreta lembrança de uma atitude de Shiva, deus hindu da destruição/renovação, representado dançando na roda da existência e dos mundos. E que isso teria sido aconselhado por instrutores secretos de Hitler, Karl Haushofer e Dietrich Eckart, os quais estariam em contato com os tântricos da Índia e do Tibete. Acrescenta o referido autor que Shiva é o aspecto oposto a Vishnu, o deus conservador da vida, e que a suástica dextrogira provém justamente de Vishnu! Agora a suástica é um símbolo odiado pela maioria, e que evoca um pensamento primitivo de terror, seja ele na posição invertida ou não.


O movimento anti-horário de uma galáxia, com suas "pás"


Notem a semelhança no design da galáxia NGC 4603 com a mandala Futatsu domoe, que "coincidentemente" é representada nestas cores.


Assim na terra,como no céu

A forma espiralada, agregando a massa para o centro, está presente em todo o planeta. Da água que vai para o ralo aos imensos furacões, vistos do espaço.


Referência:
Wikipedia;
Historianet: a suástica pode ser redimida?;
Em defesa da suástica;
Espirais;
Falun Dafa emblem;
Brasões de famílias japonesas


 
Hinduísmo, Holismo - publicado às 12:00 AM 6 comentários
PALESTRANTES DO FORESPE
sex, 18 de outubro, 2002
 


Divaldo Pereira Franco - O mais respeitado médium da atualidade:

"A presença da imperfeição moral em nós, significa um convite a fim de que percebamos o muito quanto ainda necessitamos de realizar. São felizes aqueles que, mesmo com dificuldades íntimas laboram em favor do seu próximo, procurando auxiliá-lo. Enquanto se dispõem a servir em nome do bem, igualmente se renovam e alcançam níveis de consciência mais elevados, desde que firmados nos bons propósitos, reconhecendo o erro em que estagiam, mas não lhe concedendo trégua. Será, portanto, mil vezes melhor servir com problemas, do que, a pretexto de não ter condições morais para ensinar, omitir-se do dever de iluminar outras consciências e guiar diferentes corações. Se os médicos somente atendessem os enfermos quando estivessem com saúde, a bem reduzido ficaria o número daqueles que colaboram em favor do bem-estar da sociedade..."

Clóvis Nunes - Parapsicólogo e pesquisador da transcomunicação:

"Sobre o debate com Padre Quevedo: eu tinha ido gravar um seminário no Rio de Janeiro e a Rede Globo estava presente. Nós colocamos 4 rádios e sugerimos o contato direto com o espiritual. A Rede Globo tinha levado 1 gravador, mas a platéia colocou mais 3 gravadores, totalizando 4. Se tivesse acontecido um fenômeno físico, os 4 gravadores teriam captado a mesma coisa no mesmo ponto da fita (qualquer voz humana ou fenômeno que saísse eletronicamente produzido pelo rádio, seria gravado simultaneamente). Nós deixamos os rádios entre as estações produzindo um ruído branco, que é um chiado peculiar que faz parte da técnica, depois baixamos o volume do rádio, rebobinamos a fita e vamos escutar o que foi gravado. As vozes dos espíritos se entremeiam naqueles ruídos e aparecem com clareza as mensagens deles. No 1º gravador, a 1min30 dizia: "O rádio está esperando". O 2º, a 2 min dizia: "O rádio está pronto". O 3º, aos 3min20 dizia: "Vai ficar bom". E no 4º tinha uma frase que dizia: "Ramatis presente". A maneira como essas vozes são gravadas é bem estranha: elas não são registradas de fora para dentro da fita pelo microfone, são produzidas dentro do campo magnético da fita."

Nehemias Marien - Pastor presbítero, mais espírita que muitos espíritas:

"Eu acho que o Espiritismo é o mais caudaloso afluente do Cristianismo. Considero a bíblia como o mais antigo livro de psicografia e mediunidade. Acredito que Jesus era o médium perfeito e que a mentalidade kardecista todos nós a temos. Acho que o verdadeiro servo de Deus é um médium. Ele não fala de si. Não é dono dele, é um veículo, um canal. O importante é a mensagem que transmite."


 
Espiritismo - publicado às 12:00 AM 7 comentários
A GERAÇÃO ATUAL
qui, 17 de outubro, 2002
 


Estamos vivendo uma era onde o conhecimento e, conseqüentemente, as energias mentais estão circulando livremente. Há uma década atrás só se conhecia essas informações esotéricas através de escolas iniciáticas, livros que não eram facilmente encontrados, enfim, o aluno tinha que ter sede de conhecimento, procurar a informação. Conseqüentemente, esse aluno provava ter fibra, disciplina e dava o devido valor ao que aprendia. Hoje em dia a informação chega (sempre deturpada) de mão beijada para os jovens, e quase sempre inserida num contexto leviano, como os jogos de RPG, e em sites de ocultistas de shopping center, que colecionam nomes de demônios só pra impressionar a turma da escola.

Mas isso faz parte dos desígnios divinos. A geração que compõe esses jovens são nada mais nada menos que espíritos transgressores, que não se redimiram em centenas de encarnações, sempre procurando o poder aqui na Terra através de magia, do saber, da força. São o lixo da Terra encarnado. Por que? Porque estamos vivendo os últimos momentos do nosso planeta como terra de expiação. Em breve seremos um planeta de regeneração, onde deixaremos de aprender através do sofrimento. Para isso precisamos passar por uma reforma (dolorosa) no qual os habitantes não-compatibilizados com essa nova vibração (requerimento básico pra "passar de ano") serão espiritualmente banidos para um outro planeta que está se aproximando da Terra. As "cadernetas" são o nosso espírito, e é bem visível para os mentores quem vai passar de ano e quem não vai.


Continuar a leitura

 
Holismo - publicado às 12:00 AM 14 comentários
RUI VAZ DA COSTA
qua, 16 de outubro, 2002
 


Consegui uma importante contribuição de referência para os textos deste blog: Os livros de Rui Vaz da Costa. Quem é ele? Bem, eu também nunca tinha ouvido falar dele até este fim de semana. Enquanto conversava com uma colega na fila de entrada de um Fórum Espírita, ela mencionou o nome de Rui Costa, já falecido, que havia feito um livro sobre 7 crianças escolhidas para impulsionar os trabalhos de evolução do mundo. Isso me interessou, mas como o livro ainda não havia sido publicado, não liguei muito. Continuei conversando, e 15 minutos depois fui para o fim da fila encontrar minha tia, e fiquei por lá. Aí ela estava conversando com uma senhora, que logo após foi embora. Daí minha tira se vira e fala pra mim que aquela senhora mantém uma creche, e trabalhou no passado com Rui Costa (como se ela soubesse que eu o conhecesse!). Obviamente que era uma "dica" do alto que eu não desperdiçaria. Coincidências não existem. Daí eu fui de novo pro começo da fila saber mais sobre esse senhor. Minha colega então falou que tinha quatro livros desse Rui Costa para vender, que servia para arrecadar dinheiro pra publicação do livro das 7 crianças, que ficou por conta da filha dele, que vive em SP. Dias depois ela me trouxe os quatro livros e acabei comprando dois: A vida no planeta Terra e Energia e vida.


Continuar a leitura

 
Espiritismo - publicado às 12:00 AM 9 comentários
MATRIX: THERE'S NO SPOON
sáb, 12 de outubro, 2002
 


O filme Matrix é de uma inteligência única na história do cinema: Conseguiu trazer para o inconsciente coletivo dos ocidentais o que dois mil anos de doutrina orientais não conseguiram. Claro que toda a mensagem está cifrada, e misturada com efeitos especiais e ação. Mas está lá...

Uma cena emblemática do filme é a do garoto budista que segura uma colher, e ela começa a entortar. Neo olha curioso, e o garoto lhe diz: "Não é a colher que entorta, e sim você. Não há colher".

Bem, a colher foi só um exemplo pra causar o efeito "uau" que causou. O verdadeiro sentido destas palavras é que,se você segue o caminho do meio (ações corretas, pensamento correto, enfim, é uma pessoa correta) o mundo pode desabar ao seu redor e você não será afetado. Pode até morrer, mas o seu "eu" não será afetado.

Vamos substituir, no diálogo original,a palavra "colher" por "mundo" e "entortar" por "mudar":

Garoto: Não tente mudar o mundo. Isto é impossível. Ao invés disto tente perceber a verdade.
Neo: Que verdade?
Garoto: Não há mundo.
Neo: Não há mundo?
Garoto: Então você verá que não é o mundo que muda, e sim você mesmo.

Esse conceito não é novo. Há 1.300 anos, no Templo Fa Shin, dois monges discutiam:
- A bandeira está se movendo!
- Não, é o vento que está se movendo!
Como eles não conseguiam chegar a um acordo, Hui-Neng apareceu e disse aos dois:
- É a mente de vocês que está se movendo!

O mundo não nos faz. Nós é que o fazemos.

 
Cinema, Metafísica - publicado às 12:00 AM 7 comentários
DEUS É CRUEL
qua, 9 de outubro, 2002
 


É o que se pode entender numa lida mais atenta da Bíblia. Não estou criticando o livro em si, nem mesmo Deus, mas sim as pessoas que se atêm à Bíblia como se tivesse sido escrita pelo próprio Deus ou mesmo Jesus. Aqui embaixo tem apenas 1/3 das atrocidades que podem ser encontradas no velho testamento:

ÊXODO 21:20-21 Com a aprovação divina, um escravo pode ser surrado até a morte sem punição para o seu dono, desde que o escravo não morra imediatamente.
LEVÍTICO 26:29, DEUTERONOMIO 28:53, JEREMIAS 19:9, EZEQUIEL 5:8-10 Como punição, o Senhor fará com que as pessoas comam a carne de seus próprios filhos, filhas, pais e amigos.


Continuar a leitura

 
Judaísmo - publicado às 12:00 AM 23 comentários
QUANDO O DISCÍPULO ESTÁ PREPARADO, O MESTRE APARECE
 


Este aforismo esotérico nos mostra que estamos SEMPRE preparados para o que nos acontece, mesmo que não nos apercebamos disso. Às vezes reclamamos que o destino nos pôs uma cruz muito pesada pra carregar, declinamos de certos compromissos com a desculpa de "não estou preparado" e adiamos nossa reforma espiritual para alguma encarnação em que você possa parar no Tibet ou Índia, com o pensamento de que "No inferno que é a vida na cidade grande é impossível viver em comunhão espiritual com Deus".

Da mesma forma, não existe sofrimento desnecessário. Um artigo interessante explica o mesmo ditado do ponto de vista do Aikidô, e nos lembra que o prazer desvirtua e que sofrimento é necessário, se quisermos aprender a dar valor ao que conquistamos. Uma vitória em que você consegue se superar dá muito mais satisfação do que uma em que você apenas supera os outros com facilidade. E não há superação sem sacrifício, disciplina, amor e confiança no que se faz.

O segredo do Aikidô é harmonizar-nos com o movimento do universo e nos colocar em relação direta com o universo em si, quando um inimigo tenta lutar comigo, o universo em mim mesmo, ele terá que quebrar a harmonia do universo, no momento em que ele se decidir lutar comigo, já estará derrotado.
(Filosofia Aikidô)


 
Holismo - publicado às 12:00 AM 3 comentários
IMAGEM DE DEUS
ter, 8 de outubro, 2002
 


- No grau evolutivo em que nos encontramos, qual é a melhor imagem que podemos fazer de Deus?
Divaldo Pereira Franco: É muito difícil limitar o ilimitado, entender o Absoluto. Buda ensinava que somente Deus, o Infinito e o Espaço podem entender o Espaço, o Infinito e Deus...


 
Espiritismo - publicado às 12:00 AM 5 comentários
EU
sáb, 5 de outubro, 2002
 


O "eu" é uma ilusão. É uma das últimas coisas que perdemos, em nossa contínua ascensão aos planos mais elevados. Isso porque a sensação do eu é útil para a nossa evolução, mas se torna um atraso quanto mais evoluídos estamos. Estranho paradoxo, mas entenda que viemos do TODO e estamos rumando para o TODO. Somos todos irmãos, não no sentido social da palavra, mas sim no sentido de que viemos da mesma fonte (chame-a como quiser) e é pra essa fonte que estamos rumando.

Então vem a pergunta: Por que Deus fez essa confusão de separar para depois juntar?
Não estou com a pretensão de revelar aqui os propósitos de Deus, pois evolutivamente falando estou distante dele como uma barata está pra um Einstein. Mas ouvi um exemplo interessante e acessível às nossas mentes: Assim como uma grande árvore espalha suas sementes e fornece sombra e umidade para que elas possam germinar, somos todos sementes de Deus, como todo o potencial Dele armazenado em nós, com toda uma estrutura montada pra favorecer nossa evolução (a sábia lei do karma), mas a decisão de germinar e querer crescer é toda nossa. Não poderia ser diferente.

Mas, se somos Deus, por que não podemos criar, destruir, alterar o destino ao nosso bel prazer, etc?
Podemos, mas de forma limitada. Fazemos isso o tempo todo, dentro do nosso âmbito. Mas, do mesmo jeito que um pezinho de laranja não pode dar frutos enquanto não crescer, não teremos certas capacidades até atingirmos um determinado grau de desenvolvimento.


 
Metafísica - publicado às 12:00 AM 4 comentários
O VÉU DE MAYA
 


Imagine o nosso mundo como uma imensa fila indiana. Todas as pessoas (que seriam os átomos) alinhadas numa direção (que seria o tempo), andando no deserto (que é o espaço infinito). Ora, o deserto se estende por todas as direções, mas a fila só segue por aquele estreito caminho, pois as pessoas usam tapa-olhos, como os burros de carga. Se por acaso uma pessoa resolve sair numa diagonal ou perpendicular dessa fila, as outras diriam que ela sumiu bem na sua frente, enquanto na verdade ela pode estar bem do lado, o tempo todo. É assim que se dá a aparição (e sumiço) dos "fantasmas". O tapa-olhos seria o véu de Maya, nome dado pelos Hindus para a nossa realidade, que é apenas uma distração sensorial, uma teia de aranha, que ao mesmo tempo em que esconde, revela. Os médiuns videntes conseguem notar algo além do véu, mas nem sempre claramente, como uma pessoa que tenta olhar o mundo através de óculos embaçados.


Continuar a leitura

 
Metafísica - publicado às 12:00 AM 4 comentários
SUPERSTRINGS
 


Einstein veio nos trazer a idéia de que tudo é relativo, que tudo está em movimento, e o que muda é o referencial. Foi também uma forma de aproximar a física clássica à filosofia universal. Só que com isso a física penetrou nos mistérios insondáveis para o qual nem mesmo a teoria de Einstein dava todas as respostas.

Li uma entrevista com Cláudio Zanatta, na Revista espiritismo, sobre uma teoria da física a qual nunca tinha lido antes: Superstrings, que procura abranger o macro e o microcosmo. É uma teoria belíssima, que veio de encontro aos meus pensamentos, os quais já manifestei aqui antes. De acordo com a teoria, "toda matéria e energia existente no universo seria, na verdade, uma string (ou vibração energética) interligada. Fazendo analogia com um instrumento musical, as partículas atômicas seriam as notas, as leis da física atuariam como partituras e o universo seria uma sinfonia de superstrings vibrando. Como sabemos, a causa primária dessas vibrações é Deus, que cria e mantém tudo e todos. As partículas atômicas, de acordo com a abordagem dos superstrings, também são vibrações que variam ao infinito e esta é uma das conclusões revolucionárias da nova teoria que explica, finalmente, o porquê da existência de uma grande quantidade de partículas. Na nova proposição, forças, campos e - quero crer - agentes estruturadores também perdem sentido, já que as vibrações e os strings de energia se interconectam, propagando sua influência em uma trama infinita".

Fascinante! Finalmente uma teoria física elegante que explica o universo não a partir do nosso referencial, de baixo pra cima, mas sim a partir do Criador, descendo a vibração até nós. Com os livros espíritas de André Luiz tivemos o conhecimento progressivo de que tudo se dá por vibração. Não explica claramente, mas a vibração é um ponto-chave para diferenciar pessoas, lugares, planos e evolução. Agora, quase 50 anos depois, a ciência nos diz o mesmo. Nesta teoria os planos de existência estariam entrelaçados, como cordas, interprenetrando-se e ainda assim permanecendo individuais em sua frequência.


 
Metafísica - publicado às 12:00 AM 2 comentários
EVOLUÇÃO DOS ESPÍRITOS
qua, 2 de outubro, 2002
 


Baseado nas pesquisas de Rui Vaz da Costa:

Existem três "tipos" de espíritos na Terra, neste momento: Os naturalmente bons, que vivem em harmonia com a natureza e, talvez por isso mesmo, vivam no interior, em lugares afastados desse caos. São pouco conhecidos, mas pode-se reconhecê-los pela humildade e resignação com que enfrentam as dificuldades da vida (que são pedidas por elas mesmas, para que o orgulho, o poder e a vaidade não as corrompam).

O segundo tipo representa 30% da população: os despertos. São pessoas que tiveram poder, glória, beleza, enfim, tudo o que sonharam, e falharam. Sofreram e sofrem as conseqüências, mas têm impregnado nelas um espírito de querer lutar para melhorar que só essa experiência de queda poderia proporcionar. Possuem uma fibra íntima muito forte, ou seja, nascem sabendo o que é bom pra elas ou não. Já não precisam "meter o dedo na tomada" pra saber que aquilo é ruim (isso porque elas já meteram em outras vidas). São essas pessoas que são utilizadas para trabalhos aqui na Terra (mediunidade, Reiki, assistência social, enfim, tudo que contribua para o progresso e que exija combate com os "trevosos") e não os naturalmente bons, porque esses últimos não passaram pela "forja da vida", e poderiam ser seduzidos pelas trevas.


Continuar a leitura

 
Espiritismo, Metafísica - publicado às 12:00 AM 10 comentários