Página principal

   
5 estrelas
Budismo
Ciência
Cinema
Cristianismo
Espiritismo
Filosofia
Geral
Hinduísmo
Holismo
Internacional
Judaísmo
Metafísica
Pensamentos
Política
Psicologia
Sufismo
Taoísmo
Ufologia
Videolog


Ver por mês


Últimos comentários

Retornar à página principal


2 - CLARO / ESCURO
seg, 19 de agosto, 2002
 



O sábio aprende na teoria para utilizar na prática. O tolo aprende na prática para entender a teoria.

Este aforisma Taoísta nos mostra a importância de termos nossas experiências aqui na Terra, de aprendermos os dois lados da moeda, e saber que mesmo as pessoas mais ruins estão, de certa forma, evoluindo, pois chegará o dia em que elas aprenderão no íntimo que aquilo não é o correto, e farão um esforço no sentido de compensar todos os males que causaram. Uma pessoa muito querida certa vez me disse que até o câncer evolui, e tive de concordar. ;)

Creio que vivi primeiro a luz, mas não a reconheci. Sobreveio então a escuridão, e eu não a percebi, até que foi tarde demais. Agora que conheço bem os dois lados, poderei dar mais valor à luz, quando encontrá-la novamente.

Antes ser tolo por algum tempo, do que ser tolo por toda a vida.

Só temos consciência do belo quando conhecemos o feio.
Só temos consciência do bom quando conhecemos o mau.
Porquanto, o Ser e o Existir se engendram mutuamente.
O fácil e o difícil se completam.
O grande e o pequeno são complementares.
O alto e o baixo formam um todo.
O som e o silêncio formam a harmonia.
O passado e o futuro geram o tempo.
Eis porque o sábio age pelo não-agir, e ensina sem falar.
Aceita tudo que lhe acontece. Produz tudo e não fica com nada.
O sábio tudo realiza - e nada considera seu.
Tudo faz - e não se apega à sua obra.
Não se prende aos frutos da sua atividade.
Termina a sua obra, e está sempre no princípio.
E por isto a sua obra prospera.
(Lao Tsé; Tao Te Ching - verso 2)


Continuar a leitura

 
Taoísmo - publicado às 12:00 AM 5 comentários
FLORES
dom, 18 de agosto, 2002
 


Olhai os lírios do campo. Eles não tecem, nem fiam. E digo-vos que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles.
(Lucas 12:27)

Sempre tive uma reverência por flores. Acredito serem elas uma jóia de Deus para o mundo. Estão na terceira colocação das mais belas obras Divinas, depois do visual fantástico que é o nascer e o pôr do sol. Por isso mesmo me recusava a dá-las como se fosse um adereço ou bijuteria, fadadas a morrer num vaso com água...


 
Pensamentos - publicado às 12:00 AM 1 comentário
JESUS, O GOVERNADOR DO MUNDO
qua, 7 de agosto, 2002
 


Segundo o Livro dos espíritos, Jesus foi a alma mais perfeita a se reencarnar na Terra. Antes que os islâmicos e budistas protestem, lembre-se de que ele veio numa época conturbada, em que a Palestina estava sob domínio dos Romanos, e o povo esperava um salvador que viesse trazer a liberdade pela espada. Muito da popularidade de Jesus veio desta crença. Muitos seguidores (inclusive apóstolos) confundiram a mensagem de Jesus com a de um separatista. Cada encontro com os saduceus e fariseus eram momentos de tensão, que significariam vida ou morte para ele e para quem o seguisse. Ficaram clássicos os debates em que tentavam jogar Jesus contra os Romanos e o seu próprio povo, e ele se safava com maestria. A frase "Dai a César o que é de César, dai a Deus o que é de Deus" é de uma inteligência transcendental.

Segundo algumas escolas de pensamento, Jesus é o governador da Terra. O primeiro-em-comando. Também conhecido como Senhor Maytrea. Foi um ato de coragem e extremo amor vir pessoalmente deixar a mensagem, já que ele poderia ter enviado outros mestres, como já tinham vindo Krishna, Buda e Sócrates. Mas não só ele veio como se sujeitou às maiores humilhações e ao ódio de seu próprio povo (os outros não passaram por isso).

O padrão vibratório de Jesus era tão elevado que foi preciso mais de 2.000 anos de "desaceleração" do padrão vibratório pra que pudesse se compatibilizar com o nosso. E para que um espírito como o dele pudesse entrar no corpo de um homem, foi preciso alguma ajuda extrafísica, o que explicaria um pouco aquela confusão em torno da virgindade de Maria. O que eu ACHO que aconteceu é que houve um tipo de manipulação genética ou magnética para que o bebê de fato nascesse, e daí aqueles sonhos com "anjos", e tal, para que o pai aceitasse a criança e não ficasse desconfiado do filho ser um pouco diferente, afinal, podem não ter sido usado muito dos genes terrestres...

Creio que a vida (e a vinda) de Buda foi muito mais fácil. Ele pôde desenvolver seu potencial em paz, e foi muito respeitado por onde passava. Afinal, ele estava na Índia! E ele morreu de infecção intestinal, numa idade avançada, depois que lhe ofereceram carne de porco estragada (ele, como todo Budista, vivia do que lhe ofereciam, e nada podia recusar. Daí um comerciante teve essa brilhante idéia de "desovar" a carne estragada...).


 
Cristianismo, Espiritismo - publicado às 12:00 AM 15 comentários
MINORITY REPORT
seg, 5 de agosto, 2002
 


O filme é cínico, geralmente pessimista, lembrando muito Laranja Mecânica. Parece que o espírito de Kubrick baixou no Spielberg: o cara tá ficando ácido! (hehehe). Os efeitos visuais é que me decepcionaram um pouco. Agora que Janus Kaminski integrou definitivamente o dream team de Spielberg, junto com John Williams, temos uma saturação de realismo óptico com os CGI que acabam tirando a veracidade dos mesmos. Uma coisa é ver "Soldado Ryan" com cores lavadas, pontos granulados, etc, porque você sabe que aquilo é REAL, feito pra simular as câmeras da época. Mas uns carros futuristas descendo de um prédio que não são reais nem agora nem daqui a 10 anos ficam meio difíceis de engolir, ainda mais com aquela fotografia azul desbotada que parece que foi tudo filmado de dentro de um escritório. Gostei mais da fotografia de Janus em "Amistad".


Continuar a leitura

 
Cinema - publicado às 12:00 AM 11 comentários
PROJEÇÃO (?)
 


Hoje um colega me ligou dizendo que tinha sonhado comigo. É a segunda pessoa que diz isso. A coincidência da coisa é que eu falei que tinha sonhado anteontem que tinha me projetado, pela primeira vez. Aí ele falou que o sonho dele comigo foi anteontem também! Baita coincidência?

Meu sonho de projeção foi totalmente desprezado por mim, pois eu sonhava que estava em posição Zazen na minha cama, meditando, e aí me libertava do corpo pelo topo da cabeça. Aí eu pensava "consegui! Tô projetado!". Então eu ficava flutuando pelo quarto, curtindo a sensação. Mas não era do jeito que eu pensava que seria (aquela coisa meio Tigre e o Dragão) e sim tipo um Fórmula 1: era só eu pensar em ir pra uma posição do quarto, que imediatamente era levado pra lá numa velocidade absurda. Mas aí, minha característica desconfiança com tudo me fez testar se aquela experiência era sonho ou verdade, e então atravessei a parede do quarto pra ver se via alguém fazendo alguma coisa na sala (para que depois que eu acordasse pudesse confirmar com essa pessoa). Vi meu avô vendo TV, mas logo me dei conta de que só podia ser um sonho, pois toda a mobília estava em posição diferente da habitual. Fiquei tão frustrado que perdi a lucidez, só sei que saí voando por aí.

Depois soube, na lista Voadores, que há a possibilidade de eu ter visto o duplo etérico da casa, ou seja, a forma da casa mantida pela nossa mente. Então o que eu vi pode ter sido a arrumação ideal que minha mãe pensava pra casa (ou seja, a idealização dela para a casa).

ATUALIZAÇÃO: Interessante que, quase um ano após ter escrito esse post, minha mãe de fato arrumou a sala numa configuração bem parecida...


 
Metafísica - publicado às 12:00 AM 16 comentários